Google+ Followers

Total de visualizações de página

Pesquisar este blog

Coração Aberto

Quando decidi escrever me senti uma borboleta saindo do casulo. E junto com ela saíram os sentimentos e os pensamentos que muitas vezes não conseguimos transmitir. Descobri que ser poeta é opinar sem medo, escrever é desvincular-se de segredos e expressar-se é viver intensamente.

JosiLuA

quinta-feira, 23 de março de 2017

OUTONO

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para outono




Quando as cores da natureza ficam entre os tons de alaranjado, as calçadas ficam acarpetadas, porém com barulhinhos crocantes, o Outono chegou. E com ele, o ar gélido balança levemente as plantas, causando um arrepio repentino.

É necessário um leve abrigo, mas a caminhada é mais gostosa, o ar vem fresco para os pulmões. É o mundo se preparando para outra jornada. Alguns animais desaparecem, indo em busca de outros ares, mais quentes, de mais abundância em alimentos.

Há um recolhimento, a noite se antecipa e as árvores desnudas parecem assombrar na penumbra. Não só as folhas vão ao chão, mas os pelos dos animais e nossos cabelos também caem. É um tempo de troca, de regeneração.

Depois do calor intenso do verão, o ar mais refrigério traz a vontade da sopa quentinha, da manta nos pés e do aconchego dos namorados. Dormir se torna mais agradável e nos sentimos com mais disposição.

Cada estação vem transformar nossas vidas e fazer com que desfrutemos de coisas próprias de cada uma. Mas o Outono, com a beleza indescritível das cores da natureza é uma pintura para nossos olhos. Os vinhos já começam a fazer parte de algumas mesas, mas ainda podemos nos refrescar com o calor do sol, que hora vem forte, hora tímido, entre as nuvens.

É o momento de aproveitar as tardes ainda quentes e deitar num cobertor na mata, sentar nos bancos de praças ou levar as crianças para brincar nos parques. É impressionante como as pessoas tem maneiras diferentes de ver as coisas: alguns não se importam em catar as folhas nas suas calçadas, pois sabem o prazer que é ter uma árvore perto; outros, porém, cimentam tudo ao seu redor, porque quanto menos trabalho melhor e não pensam na natureza e suas belezas.

O outono é aquela estação onde as fotos na natureza ficam fantásticas, num colorido sem igual. A transformação é intensa e nossos olhos podem usufruir de toda essa beleza. Algumas árvores ainda na florescência decoram ainda mais a paisagem.

E é nesta estação de transição, que podemos aproveitar e mudar também em nós alguma coisa para melhor. Deixar cair coisas velhas, que estejam desgastadas e nos desnudar completamente de sentimentos mesquinhos e secos. Depois, nos recolhermos no inverno e finalmente florescer com algo novo e melhor.

Tudo tem uma razão neste mundo... basta querer enxergar!

NAMASTÊ




A PESSOA POR TRÁS DE VOCÊ

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para a pessoa dentro de você


Quem somos nós literalmente? Parece que uma gama de pessoas em uma só. Dependendo da situação, vestimos uma fantasia e nos comportamos como tal.

Algumas pessoas colecionam tantas fantasias, que em determinado momento já não sabem mais quem realmente são. E é por essa razão que ocorrem tantos rompimentos de relações, sejam de amizades, sejam profissionais, sejam no amor.

A própria sociedade faz com que nos preocupemos em como devemos nos portar em cada momento. De acordo com a importância do acontecimento, podemos ser recatados ou vulgares, ser bons ou malévolos, ser amigos ou cruéis inimigos, ser espiritualistas ou ateus, ser pessoas corretas ou bandidas. Enfim, bem diz o ditado: "a ocasião faz o ladrão"!

Porém, alguns sabem controlar algumas fantasias que só fazem mal a eles mesmos e aos que estão ao seu redor. Na verdade, a palavra que cabe bem aqui é fingimento. O quanto fingimos ser alguém que não somos pelo simples fato de querer agradar e conseguir nos posicionar perante empresas, amigos ou conseguir o tão sonhado amor.

Só que todo esse teatro não dura para sempre. Uma hora ou outra vamos mostrar quem realmente somos. E isso desfaz muitas relações, infelizmente. Isso é tão comum que nos deparamos diariamente com casamentos desmanchados, porque no namoro a pessoa era uma e depois de casada se mostra outra. Nas empresas, quando faz a entrevista, o funcionário sabe tudo e nas atividades se vê perdido. Nas amizades, você é abraçado e na primeira oportunidade, quem te abraça te enfia uma faca.

O ser humano é assim, cheio de artimanhas e máscaras. Algumas são benéficas, outras destruidoras. De alguma forma, temos que nos defender também, e usamos máscaras para evitar coisas que possam nos ferir.

Mas, já analisaram quem realmente é a pessoa por trás de você? Do que ela gosta realmente e até quanto está prejudicando a sua própria vida por querer ser o que não é, ter o que não consegue ou usar quem não merece?

Essa análise pode ser extremamente valiosa para deixarmos ir os apêgos, as coisas que nos sufocam. Tem pessoas que parecem ter medo da solidão, da sociedade e até de si mesmas. Parecem não confiar em seus próprios atos e de como poderia ser mais feliz, deixando de lado opiniões e seguindo seus instintos. Tem pessoas que só sabem ir para a frente se estiverem penduradas em outra, sugando - são as acomodadas.

Temos somente esta vida para resolver o que realmente queremos para nós, mas nos prendemos a tantas desculpas. Depois, admiramos e invejamos quem se aventura, quem se entrega de corpo e alma para o que ama fazer. Antes de pensar em alguma desculpa em por quê sua vida está assim, pense agora no que poderia fazer para melhorá-la.

Existe alguém dentro de você que espera ansiosamente para gritar de felicidade. Para poder fazer exatamente o que gosta. Existem diversos caminhos para chegar lá. Talvez exija um pouco mais de esforço, de economia, de sacrifícios. Mas no final será aquilo que sonhou.

A pessoa atrás dessa que você é, é seu melhor amigo, melhor amante, melhor profissional. É a pessoa certa para acompanhá-lo nas jornadas da vida, nas decisões. Use a pessoa que existe aí dentro para ser feliz.

Não temos que provar nada para ninguém, a não ser para nós mesmos. Porque é neste rumo que encontraremos a felicidade. Se notarmos ao redor, muita gente se diz feliz da boca para fora, mas por dentro tem invejas, tem medos e tem dúvidas. Com o tempo, isso virá à tona de alguma forma: através de doenças ou de atitudes agressivas para os outros, pois se sente frustrado. 

A pessoa por trás de você é alguém que merece como qualquer outro no planeta. Mas não de forma a prejudicar os outros e sim da maneira a ser livre do peso da própria consciência. Não há nada mais restaurador do que, a cada dia ao deitar a cabeça no travesseiro, ter a certeza de que você cumpriu mais uma batalha, árdua ou não, a fim de buscar o seu caminho, a sua missão, com verdade, justiça e lealdade para sua própria alma, sem usar de artifícios egoístas que possam anular a vida de outro alguém.

PENSE NISSO!

NAMASTÊ

segunda-feira, 20 de março de 2017

SELO DE QUALIDADE

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para selo de qualidade

Resolvi escrever sobre as coisas que estão acontecendo no mundo, em particular aqui no Brasil. Todo dia a gente se escandaliza com novas falcatruas e barbaridades. Quem consegue conviver com tantas pessoas sem índole alguma?

A história da carne e dos selos de qualidade não diz nada. Porque simplesmente não se pode mais confiar em nada, em ninguém, nem em selos, nem carimbos ou qualquer coisa que ilustre o produto como de boa qualidade. O que adianta inventarem selos, se eles mesmos podem ter sido comprados?

Pessoas prontas a se vender brotam mais que mato. Todos querendo satisfazer seus sonhos e desejos mais rápido, sem ter muito trabalho. Nem falo nada sobre todos os políticos, pois acredito que o que faz uma pessoa ser vendida é realmente o poder. Quando se tem algo nas mãos, como manipular determinados setores, o que vai fazer a pessoa ser uma ladra egoísta ou não, é sua índole. Para quem não sabe o que é índole, se depare com um exemplo:  você vai no mercado e compra um pacote de trigo da marca que gosta, mas tira a etiqueta do mais barato e cola em cima da mais cara para pagar mais barato. Essa é sua índole - atitudes que te beneficiem de alguma forma, não importando a quem estará prejudicando. Outros exemplos? Crianças que já roubam pertences dos amigos, quem usa de conhecimento para furar filas, quem vê alguém perder um objeto e pega para si e assim por diante.

Como acreditar em selos de qualidade se as pessoas que colocam os selos podem ser compradas? Fico me perguntando que tipo de pessoas habitam este planeta. Não há muito consenso nas opiniões, afinal, nós nos deixamos enganar para termos mais comodidade.

Imaginem se os seres humanos fossem selados com qualidade? Será que existiriam tantos assim passando na vistoria?

A questão é que chegamos num patamar onde não se sabe mais em quem confiar. Pura e simplesmente porque a ganância é tanta que não interessa quem estamos prejudicando. Se pessoas que precisam de leitos hospitalares, se crianças precisando de uma merenda escolar saudável, se professores realmente capacitados a ensinar.

Quem tem coragem real de passar no crivo de um selo de qualidade em si mesmo? Quanto tempo será que estamos nos alimentando de porcarias, para que alguns se beneficiem do que é bom?

Me sinto como uma colegial, quando as meninas mais ricas do colégio tinham mania de rir das outras (prestem atenção de onde vem a índole). Trabalhamos, lutamos para ter alguma coisa em nossas casas, enquanto alguns riem nas nossas costas nos chamando de povo ignorante, para não dizer burro.

O que me pasma são as discussões do povo com relação aos seus partidos. Vocês tem certeza que querem se matar nas ruas, enquanto alguns estão nas suas belas salas conspirando contra todos nós?

Não, eu não tenho a solução para a canalhice, a ladroeira e a falsidade. O que sei é que estamos sendo roubados de alguma forma todos os dias. Que não sabemos mais o que comer, pois a comida está sendo manipulada. Se bebemos, não sabemos mais o que há na água. E tudo que compramos tem um imposto absurdo, que dizem ser para as benfeitorias no país. E onde elas estão?

Teorias da conspiração nos fazem pensar se são só teorias mesmo, ou estamos à beira de sermos julgados o joio e descartados como peso da sociedade.

Nem se nós, seres humanos, tivessemos o selo de qualidade em nossa pele, não poderíamos ter a certeza de que seríamos os corretos. Já que a maldade está espalhada por todo canto, com certeza alguns ganhariam uns trocados para colar este selo.

Realmente não sei mais o que pensar do ser humano. Talvez por isso tenham acontecido tantas catástrofes para "arrebatar" pessoas. Talvez seja o que estava escrito na bíblia. Talvez o momento de limpar embaixo do tapete tenha chegado. E não esperem que pare por aí, pois o tapete do mundo é muito grande e ainda tem muito a ser descoberto.

Terminando, só posso dizer que vamos escutar muitas desculpas até que, mais uma vez, tudo acabe em pizza. Se estou desacreditada? Sim, com todas as letras. Mas gostaria de acreditar que ainda tem pessoas capazes de solidariedade, compaixão e honestidade. Quero muito acreditar, pois tenho uma família que ainda tem muito pela frente.


NAMASTÊ
                                                                                      

quinta-feira, 16 de março de 2017

DETALHES

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Imagem relacionada


Eles fazem toda diferença no contexto da vida. Os pequeninos, às vezes quase imperceptíveis, são transformadores. Mas, muitas vezes, por nossa distração, passam despercebidos.

Você já se deu conta da garoa fina, quase transluzente que, misturada aos raios de sol cai como um prisma inundando a Terra de frescor? E de quão úmida ela pode ser tornar se você estiver sob ela?

Notou o voo da semente de dente-de-leão que, num balé clássico, apresenta um espetáculo no ar, rodopiando sem limites?

E aquela flor tão pequenina, quase imperceptível, mas que achou seu espaço no meio da mata alta e que só mostra sua beleza quando o vento consegue afastar os pequeninos galhos ao seu redor?

Já perceberam como tomar uma xícara de café com desenhos na espuma parece mais animador?

As pessoas mais atentas aos detalhes são os fotógrafos que vibram ao conseguir eternizar a gota quase despencando da folha, a aranha tecendo sua teia entre as folhagens, as folhas coloridas que correm desnorteadas sob a varanda da casa antiga ou o lindo sorriso largo da menina cabocla que, acanhada, se esconde atrás da saia da mãe.

O fato é que temos que observar mais. Enquanto as pessoas se prendem à tela de seus celulares, muita coisa linda passa despercebida ao seu redor. Alguns jardins são divinamente ornados, algumas árvores de rua parecem querer abraçar o céu e alguns pássaros enfeitam lugares diversos por toda a cidade.

Quando caminhamos atentos, podemos sentir maior prazer na vida. Existem tantos detalhes que deixamos passar! Tente observar naquele doce que pediu na confeitaria, todo enfeitado e recheado seus belos detalhes feitos por mãos mágicas. Ou no prato todo meticuloso do "chef "de cozinha.

Quase não damos importância, nem tampouco valor aos detalhes. Vemos o todo apenas. Será que não temos tempo ou o nosso coração está endurecendo? Detalhes são pequenos chamegos enfeitando e aprimorando algo, ou que já é belo, ou que ficará melhor ainda.

Experimente sentar num parque e fixar seu olhar em alguma direção, considerando tudo que vê, nos mínimos detalhes. Certamente descobrirá imagens que nunca viu ou deu valor. Parece algo bobo? Talvez para alguns, tão práticos quanto a matemática. Mas, para os que amam a vida em todos os sentidos, aproveitá-la mais e mais é fundamental. E ver seus detalhes é eternizá-la.

Detalhes valorizam o que vemos. Talvez por isso existam tantas pessoas focadas neles. São os detalhes que fazem a diferença sejam nas histórias contadas pelos antigos, sejam nos doces feitos pelas mães, sejam nas roupas da costureira ou no papel do buquê de flores dado aos amores.

Façamos um teste hoje: vá a algum lugar e simplesmente anote tudo que acha que faz a diferença naquela imagem. Talvez você se surpreenda com tudo que deixou de observar durante toda sua vida.

NAMASTÊ

segunda-feira, 13 de março de 2017

MEMÓRIAS DE NOSSA VIDA

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para MEMORIAS

Que imensidão é nosso arquivo, que não se prende somente ao físico.
Vai além, fica nas nuvens toda memória eternizada.

Quando nos damos conta, imagens de outrora ressurgem, pela simples conexão de cores, sons, perfumes, gestos e palavras. As imagens parecem tão nítidas quando pensamos nelas, mas ao tentar reproduzi-las já se perdem no espaço-tempo.

As memórias incluem pessoas, lugares, sentimentos. Quanta verdade e emoção! Quantos medos e traumas ressurgem afligindo nosso ser! Incontroláveis, as memórias surgem rápidas e permitimos ou não nos deleitarmos no filme que passa.

Mas as memórias são mais do que acontecimentos passados e o próprio cérebro pode ser um algoz, confundindo o que realmente aconteceu, com fantasias e até mentiras. Somos incrivelmente bombardeados a cada segundo com mais e mais informações. Elas se misturam, numa impressionante pintura de cores que, com o tempo, vão desbotando. Rostos vão deixando de ter uma certeza, palavras são esquecidas, mas o principal está lá, guardado a sete chaves.

Se o mundo não permitisse que tivéssemos mais memórias e sonhos, como nós seríamos? Já parou para analisar? Talvez não houvesse vida, seríamos mecanizados e sem sentimentos.

Uma das doenças mais tristes, o Mal de Alzeimer, apaga lembranças e memórias. A pessoa fica sem rumo e parece não entender mais quem é e o que faz aqui.

Nossas memórias são companheiras na solidão e nos fazem esquecer o tempo. Um complexo tão profundo que algumas vezes nos pegamos rindo e até chorando ao lembrar do passado. O ontem é um momento que pode ser fresco como o ar da manhã ou tão longinquo como um deserto escaldante.

Podemos visitar pessoas que já não fazem mais parte de nossas vidas, lembrando dos belos ou maus momentos vividos. Talvez a memória nos ajude a perdoar com o tempo, talvez faça voltar à tona rancores e mágoas. Temos que manter uma estrutura emocional muito forte para não revivermos um passado ruim. Estes nos fazem recriar energias, mexer com sombras e acabam criando bloqueios que num futuro podem causar doenças.

Memórias podem ser guardadas em caixas, penduradas na parede, colocadas em porta-retratos e porta jóias, em baús, em cadernos e em tantos outros lugares. Mas as que ficam dentro da gente são as mais importantes, pois certamente irão perpetuar em algum lugar no espaço.

As memórias dão vida aqueles momentos em que não podemos mais viver e participar de algumas situações e pessoas. Graças a elas, ainda temos a oportunidade de sentir os momentos que nos fizeram felizes. Momentos que hoje podem estar nos sendo poupados de alguma forma. É um pouco triste viver apenas delas, mas o que fazer quando não há diferente forma de continuar?

Talvez as memórias sejam justamente para que possamos trabalhar alguns sentimentos, tanto bons, quanto ruins. Os bons vem mais à tona, porém os ruins, aqueles que negamos, ficam escondidos, arraigados em compartimentos secretos, apenas causando transtornos que prejudicam nossas vidas.

As memórias são como fotos de antigamente, guardadas no baú ou em uma caixa. Quando queremos, abrimos nossa arca da aliança e revivemos. O interessante é que isso deve acontecer somente aqui na Terra, nesta dimensão onde existe o espaço-tempo.

Enfim, graças as memórias de nossa vida temos o direito de sentir novamente algumas alegrias ou trabalhar feridas. E, ao se tratar destas últimas, o melhor que se pode fazer ao descobri-las é nos perdoar. Trabalhar isso bem a fundo, para que nossa vida resplandeça e desbloqueie. Cada um deve saber a melhor maneira de fazer isso, pois são várias as possibilidades. Infelizmente, parece que alguns gostam de suas vítimas mais do que de sua liberdade.

As memórias de nossas vidas tem sentido e função: a de libertar. Cabe a nós usarmos as chaves para abrir nosso calabouço.

NAMASTÊ

quarta-feira, 8 de março de 2017

DIA DA MULHER

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para namaste

Ser mulher no sentido físico é o mesmo para todas. Crescemos aprendendo a cuidar do corpo como um templo sagrado. Mas é o nosso corpo e, cada uma na sua sã consciência, faz dele o que quer. O que não vale é arrependimentos, pois a mulher que é forte sabe bem como agir.

Quero falar às mulheres que são divinamente sensuais, femininas e que têm sentimentos de beleza. Quantas sobraram? Não sei... o caso é que as mulheres são seres competitivos entre si. Disputam beleza, profissão, atenção. 

Tenho pensado no papel de homens e mulheres, excluindo toda a história. Somos bichos de procriação, somos material de serviço ou somos almas buscando amor, ternura e companheirismo?

Sinceramente, não me acho menos mulher porque gosto de cozinhar e ver uma casa limpa. Também não me sinto "usada" por isso. Acho que devemos sentir prazer em tudo que fazemos, não para distinguir sexo, mas para sermos seres de utilidade no planeta. 

O que temos dentro de nós sobre como queremos ser tratadas, vem de muito tempo. Talvez esteja encrustado em nosso espírito ou células. E temos esse sentimento de que, apesar de toda força que tentamos ser, queremos ser mimadas e tratadas com amor.

As mulheres não são tão boazinhas e nem tão amigas. Existe uma sombra dentro delas estranhamente perigosa. Tenho percebido que ao menor ataque ou quando se vêem encurraladas, são capazes de atos insanos e até atrozes. Muitas se camuflam em peles de cordeiros. 

É só cada uma fazer um breve retrocesso em sua vida e lembrará de momentos de tamanha insanidade que hoje podem ter resquícios para se perdoar. Somos seres angelicais ou somos demônios disfarçados?

Lembram da pergunta, quantas sobraram lá em cima? Pois bem, olhe ao seu redor e veja quantas mulheres da sua vida já não te golpearam nas costas? Ah, se pudéssemos ouvir seus cochichos...!

Sim, hoje é o dia da mulher, essa guerreira, astuta e cheia de intuições. Um ser ilimitado, buscando seu lugar de respeito no mundo, conquistando espaços e ultrapassando barreiras. Ótimo! 

Temos que nos preocupar com TPM e Menopausa, com a indiferença do sexo oposto, com a idade - e não estou falando de ser madura, mas de todas as idades -, com os abusos, com a falta de consideração. 

Mas devemos nos preocupar mais em ser nós mesmas. Seja de que jeito você quiser ser: desleixada, exageradamente sexy, politicamente correta ou ladra, trabalhadora ou vadia, determinada ou apática, gorda ou magra. Mas entendendo que tudo são escolhas e que estas escolhas tem sim consequências.

Minha mensagem para este dia e para todas as mulheres é: vamos parar de guerrear entre nós! A platéia só se deleita  e ri. Não é justo. Vamos deixar a outra viver em paz, ser amada, estar na posição que ela conquistou por mérito. Vamos parar de usar nossas sombras para criar injustiças e perplexidades. 

Ser mulher é tão lindo quando olhamos para uma só. Mas ao olhar um grupo, percebemos olhares de ciúmes e inveja. As amizades se desfazem por pouco e as fofocas são as águas do mar que lentamente correm na praia afundando castelos.

Acredito na força deste sexo não para levantar o braço e gritar que quer igualdade, mas para esbravejar respeito por um corpo mais frágil e que precisa sim de ajuda. Somos livres para escolher, para viver, para amar. Não fique esperando um príncipe para ser uma princesa. Princesas podem viver sua vida sem ter um homem ao seu lado. 

Seja humanitária, seja fiel à si mesma e aos seus sonhos, seja bela nos pensamentos e atitudes. De nada adiantam coisas que com o tempo vão passar e ninguém mais vai lembrar. Deixar legados de amor, caridade, compaixão e respeito são bons motivos para ser uma grande mulher.

Aproveite este dia para repensar sua conduta e o seu melhor presente será mudar aquilo que não gosta em você.


NAMASTÊ


terça-feira, 7 de março de 2017

QUANDO A DOENÇA CHEGA

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)


Resultado de imagem para a doença


Somos seres sensíveis. Estamos vulneráveis a diversos tipos de bactérias, vírus e problemas com nossa estrutura. Os cuidados com o corpo e a alimentação não nos deixam imunes a nada. E a doença pode acontecer a qualquer momento, quando menos se espera.

Ela pode vir sorrateira, com pequenos sintomas que não queremos ver, nem sentir. Ou pode ser devastadora, trágica até nos levando à morte. Ninguém é inatingível.

E o que fazer quando descobrimos em nós uma doença? Fingir que não existe, esconder-se de todos, querer abraçar o mundo e fazer tudo que tem direito ou simplesmente enfrentar?

Isso é muito pessoal, momentâneo e depende do quão preparada a pessoa está. Depende de como sempre encarou o mundo e as pessoas, de sua personalidade e também de sua fé.

Eu acredito na somatização das doenças, no sentido de que muitos desequilíbrios emocionais venham facilitar a entrada ou manifestação delas em nosso corpo. Talvez por causa de estarmos em desarmonia entre corpo, mente e espírito. Isso não significa que pensadores, pessoas que buscam o equilíbrio estejam fora da estatística. Contudo, é menos provável que quem é realmente feliz e satisfeito com o que tem, esteja apto a uma doença.

Sabemos tão pouco sobre nossa força interior e o desespero em ter mais e mais nos deixa pouco tempo para exercitá-la. Tenho visto alguns programas sobre milagres e fé, o que me levaram a pensar sobre o assunto. Ainda não acreditamos em nós e precisamos de um suporte para nos agarrarmos. O que realmente seriam os milagres? Talvez fosse uma força tão grande dentro de nós capaz de nos curar. Seria a crença, a vontade ou a fé? Ou talvez sejam as três juntas?

O fato é que quando a doença chega, ninguém está preparado. A primeira manifestação é de grande revolta e nos perguntamos por quê? A resposta está dentro de nós, escondida, talvez em nossa sombra. Em algum momento deixamos que o desequilíbrio tomasse conta de nós por tristezas profundas, raivas, ódios, amarguras, rancores, insatisfações e falta de cuidado com nossa saúde criando espaços para desenvolvermos um turbilhão de problemas com gordura, bebidas e drogas.

A verdade é que toda uma vida está em jogo. Não é porque estamos ricos e poderosos, que não carregamos dentro de nós rancores e mágoas de uma infância sem amor e infeliz. Acidentes podem acontecer pela própria imprudência de pessoas com pressa, com raiva ou infelizes, sem dar a devida atenção ao que fazem.

Esse desequilíbrio interior causa obstrução de nossa energia nos meridianos, causando dores. Perceba se ao ficar doente, você não estava passando por momentos de estresse, desânimo, raiva, angústia. A respiração é a porta de toda a saúde. O simples ato de respirar e sentir o ar percorrendo seu corpo, te ajudará em diversas situações de energia estagnada.

Quando a doença chegar e se chegar, temos que ter em mente a busca do próprio equilíbrio. Maneiras simples de cura se fazem na aceitação e busca do equilíbrio através de jornadas em lugares de paz e conforto espiritual, banhos de cachoeira, caminhadas na mata respirando profundamente, ter fé e não desistir da própria vida. 

E, aos que estão ao nosso redor, a paciência se faz necessária. Todo aconchego e carinho para que a solidão não seja um fator que predomine. Estar sozinho também é importante, mas sentir-se solitário, sem apoio é perigoso. Normalmente a tendência é nos tornarmos rudes e até ignorantes, com palavras e atitudes grosseiras. Mas nosso coração está partido, temos medo e essa guerra parece ser vivida entre um e um milhão.

Se algum dia você passar por esta experiência, poderá tentar a força interior, a não ser que a própria doença seja a fuga que estava esperando para desistir de vez. Pense nisso!

Cada um tem o direito de decidir sobre sua vida e é claro que poderá barganhar o quanto quiser, fazendo-se de vítima. Se você não souber lidar com essa força interior poderá deixar ir para o ralo toda a esperança de continuar e, quem sabe, por muito tempo ainda.

NAMASTÊ