Google+ Followers

Total de visualizações de página

Pesquisar este blog

Coração Aberto

Quando decidi escrever me senti uma borboleta saindo do casulo. E junto com ela saíram os sentimentos e os pensamentos que muitas vezes não conseguimos transmitir. Descobri que ser poeta é opinar sem medo, escrever é desvincular-se de segredos e expressar-se é viver intensamente.

JosiLuA

terça-feira, 22 de agosto de 2017

QUANDO UM FILHO SOFRE

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)



Resultado de imagem para sofrimento de filha

Uma vez li uma frase de Chico Xavier que me chamou muito a atenção. Diz assim: "Os espíritos ainda não encontraram uma palavra para definir a dor de um coração de mãe quando perde um filho". E nós, mães que assistem à essa perda, ficamos sem rumo e o coração em pedacinhos. 

Os anjos estão certos. Não tem como definir! Só quem realmente passa por isso tem o direito total de não entender essa dor, que estraçalha qualquer esperança. E, o sofrimento de um filho é uma dor imensurável para qualquer mãe. Ficamos à berlinda, sem saber como agir, que palavras usar, que atitudes tomar. Porque quando um filho sofre, sofremos junto. Sentimos toda dor em nosso peito e a vontade é novamente poder embalá-lo em nossos braços.

Um filho pode sofrer por diversos motivos, calado. Mas quem é mãe observa e usa seu poder para intuir o que está acontecendo. Muitas vezes somos afastadas, seus olhos dirigem-se para o chão, pois se olharem em nossa direção, saberão que descobriremos o que sentem. E podem saber que descobrimos. 

Este texto é para os filhos que acham que suas mães só querem bisbilhotar, descobrir seus segredos para dizer-lhes que estavam errados. Mas saibam que sofremos juntos, que os amamos tanto, que não sabemos muito bem como fazer, falar e ajudar, muitas vezes.

Se anjos não conseguem definir o sentimento de dor no coração de mãe, imagine o tamanho deste sentimento. As mães ouvem no silêncio, sentem o cheiro de coisas estranhas acontecendo, tem olhos de linces observando gestos e atitudes e se precisar rastejam feito cobras para limpar as pegadas do passado que possam trazer injustiças para seus filhos. Mesmo assim, alguns simplesmente não entendem. 

Quando uma mãe absorve o sofrimento de um filho, ela fica perdida entre a razão e a emoção. Quer ensinar, mas quer mimar. Quer discutir o assunto, mas também quer distrair seu filho para esquecê-lo. Quantas já não pensaram em trocar de lugar, já não disseram para Deus que se colocariam no lugar deste filho? Mas a mãe que tem fé, entende que o Pai Maior está apenas ensinando, colocando em ordem a energia universal.

Deus deve saber que mães são meio loucas, cheias de manias e briguentas. Que perdem a cabeça quando não conseguem controlar as coisas ao seu redor. E, quando um filho sofre, ela leva consigo essa dor, escondidinha dentro de si, sorrindo ao invés de chorar, resgatando forças sabe-se lá de onde, para que o controle seja restabelecido e sua família possa continuar em paz.

Quando um filho sofre, sofremos junto pela própria conexão espiritual e de sangue. Será que os anjos já denominaram o adjetivo para este infinito amor? As dores se processam no corpo. Queremos e precisamos estar bem, para o bem do resgate energético. E nada melhor que a oração e o contato com o Divino para amenizar este tempo.

As várias formas de sofrer de uma mãe, creio serem purificações que devemos passar e só por isso, devem ser aceitas com humildade e resignação. Mas não devemos parar por ai. Essa forma de sofrimento deve ser trabalhada de forma a que nosso crescimento se expanda pelo universo e o aprendizado seja aproveitado por mais e mais mães, que se solidarizem com a causa de outras mães.

O plexo do coração pode estar doente, cansado, desenergizado. E resgatá-lo é essencial para que nossos filhos possam enxergar em nós a força que um dia viram nestes corpos escolhidos, como exemplos para uma nova experiência na Terra. E esses filhos, devem abrir seus corações e deixar que a luz de Deus os toque profundamente, aprendendo, confiando e seguindo sempre em frente, agradecendo o dia do amanhã.

NAMASTÊ



segunda-feira, 21 de agosto de 2017

PEDACINHOS DE INSPIRAÇÃO

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para pedacinhos de inspiração


Você se apaixona pela beleza? Não.... você se encanta com ela.
Você se apaixona pelo corpo? Não... você sente tesão por ele.
Você se apaixona pela posição social? Não... você acha que vai ter segurança com isso.
Você se apaixona pelo rosto perfeito? Não... você se hipnotiza com ele.
Você se apaixona pelos olhos, pela boca, pelos cabelos, pelo jeito de falar ou se mexer? Não... você admira tudo isso.
Mas, se depois de se encantar, sentir tesão, pensar na segurança, se hipnotizar e se admirar, sentir um coração apodrecido, sem graça e duro como pedra, tenho certeza de que seguirá seu caminho, deixando pra trás encantos, tesão, segurança, hipnose e admiração.
Porque não há nada que supere um coração bom, no qual você possa se aconchegar, se encontrar e viver. Isso é apaixonante em alguém!
Por isso, ninguém que seja perfeitamente encantador está livre de ficar sozinho, se não tiver um coração iluminado e bom.
Afinal, quem gosta de conviver com pessoas rancorosas, grossas, amarguradas, maldosas e por ai afora?

= = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = 

E o que nos resta nesta vida senão amar?
Pois é no amor que encontramos a paz.
É no amor que nos encontramos...
Quem ama, não necessita ter medos, pois isso é para quem não se ama.
Quem ama, não precisa sufocar, pois isso é para quem não confia em si.
Quem ama, não precisa querer mudar, pois isso é para quem quer controlar e não amar.
Quem ama, quer ver os que ama felizes e não entediados e tristes, pois isso é para quem é egoísta.
Quem ama, apóia, aplaude e enaltece.
Quem ama, conta as horas para estar junto.
Quem ama, sente a verdadeira dor da ausência no peito.
Quem ama, busca, lembra e acolhe.
Quem ama corre ao encontro e não corre na frente.
Quem ama, hoje está ao seu lado.
Portanto, respeite quem você tem ao alcance dos seus olhos.

= = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = 

Gente delicada se distingue por saber falar e agir;
gente educada por saber como falar e como agir;
gente paciente sabe que nem todos estão à sua disposição quando você quer que estejam;
gente que cresceu, sabe bem como tratar as pessoas, porque tem sapiência no coração;
gente que gosta de barraco, de jogar na cara, de ser malcriada, de devolver na mesma moeda, tem muito que aprender. Se sente bem na hora e um caco depois...porque quando olha ao seu redor, o que sobrou são as pessoas que agem e falam como você. E isso não leva a lugar algum. É como andar na lama, derrapando em seus próprios passos.
Tenha a gentileza, a humildade e a educação em seus atos, sua maneira de ser e sua forma de agir.
Isto abre portas, atrai pessoas e te eleva o espírito.
POR UM MUNDO MENOS VIOLENTO E CHEIO DE IMPULSIVIDADE.

= = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = 

Se você me espera ou não,
se me curte ou não,
se se importa com o que eu escrevo ou não, 
se me segue ou não,
estou aqui novamente, com a graça de ter acordado para te dizer que VALE A PENA!
O que recebemos ou o que perdemos,
o que amamos ou o que sentimos raiva,
o que passamos ou o que perdemos,
o que iniciamos ou o que concluímos. ...
TUDO TEM UM POR QUÊ.
Talvez só venhamos a saber na calma da velhice. Então, é nessa hora que nos tornamos sábios.

= = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = 

Comece o dia sorrindo para afastar o desânimo
Comece o dia se espreguiçando para afastar as dores no corpo
Comece o dia respirando profundamente para suspirar a vida
Comece o dia com belas palavras para que sua boca se acostume a elas
Comece o dia pensando coisas boas para que você as atraia para você.

= = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = =

Eu não tenho medo que falem mal de mim...
Ao contrário, até gosto.
Primeiro, porque não sou esquecida
Segundo, porque enquanto essas pessoas perderem seu tempo falando mal de mim ou de alguém, elas estão esquecendo delas mesmo. E isso significa pura e simplesmente que estão ficando para trás, pois eu, com certeza estarei fazendo algo que será mais produtivo e me colocará à frente delas como ser humano.


NAMASTÊ

ANJOS DE PASSAGEM

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Imagem relacionada

Não adianta esmagar o coração, tentando achar por quês. Nossa fé nos testa o tempo todo. Sim, estou triste, pois este anjo não conhecerá o colo físico desta vovó. Talvez, pela enorme fé no Pai, ele tenha visto que o momento não fosse adequado. Talvez, um espírito tenha se precipitado, ou ainda não estava totalmente preparado para encarnar. A questão é que ele se foi.

A vida de muitas e muitas mulheres, todos os dias, deve mudar completamente ao perder um filho. Não interessa se ele é um grãozinho de arroz ou uma pessoa já totalmente formada. E nós, que estamos conectados a este útero, sentimos a perda de forma triste e dolorosa. Explicações, teorias, fatos, nada acalenta o rasgo no coração, que demora a cicatrizar.

O eterno mistério da vida continua a rondar todos nós. Brincamos com ela, sem saber como realmente devemos tratá-la. Uns são extremamente exigentes com suas atitudes, outros desleixados. Mas isso pode não ter nenhuma explicação. Um anjo deve ter razões, que nossa própria razão desconheça. Deus tem seu propósito e o universo responde a Ele.

Mas, a este espírito, quero escrever esta mensagem, dizendo que não sabemos os motivos de sua tão breve passagem, mas que o abraçaremos sempre no pensamento e através de nosso espírito. Não é porque não pudemos te tocar que deixaremos de te amar. E tudo que pudermos fazer para que sua evolução seja ainda maior, faremos. Estará em minhas orações de vovó, acalentando você com muito amor. 

Quantos e quantos anjinhos são tolhidos da esfera terrestre, antes mesmo de podermos tocá-los? A missão destes espíritos não podemos saber, muito menos julgar. Mas quem tem fé, acredita que esta missão é iluminada, é sábia, é precisa. 

A dor física como ser humano é cheia de interrogações, medos e julgamentos. A dor espiritual é sofrida, mas calma. Dói, mas aceitamos os desígnios. Sempre estamos em guerra com nosso próprio Eu, mas através da sabedoria, conhecemos mais profundamente a espiritualidade e acabamos entendendo que lições vem e vão em nossas vidas, para que possamos evoluir como seres de amor e luz.

Estou triste, pois queria muito interagir com mais este netinho no físico, mas sei que ele vive no outro plano e aceito como ordem universal este chamado de Deus. O que sabemos sobre os planos do Senhor, suas proteções e lições? Nada, não sabemos nada. 

Querido netinho, onde quer que esteja receba do meu coração o amor dessa vovó que ama as crianças e que te abraça com abraços iluminados e o abençoa com meu mais puro carinho. Vou considerar que você estará sempre aos nossos cuidados e orações, brincando, plantando, correndo entre nós. Afinal, somos todos espíritos. A diferença é que nós, encarnados, somos cegos ao plano que você está. Peço que abençoe seu papai e mamãe que estão muito tristes com a sua ausência e que talvez, numa próxima oportunidade, Deus posso mandá-lo novamente, mais fortalecido e cheio de energia. Ou que Deus possa apresentar-nos numa ocasião espiritual.

Te amamos pequenino, tenha certeza disso! Entendemos que este momento está sendo apenas retardado, mas que existirá. Fique em paz, que você possa estar com seu bisavô aí no céu, e que os dois juntos façam um ao outro rirem e serem muita luz.

Namastê Nenezinho!

(para nosso bebezinho que foi embora dia 19/08/2017)



quinta-feira, 17 de agosto de 2017

CURA DO CANSAÇO

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Imagem relacionada


Tenho comentado muito em meus textos sobre a energia planetária. A forma pensamento é real. O mundo está cansado, as pessoas estão esgotadas. São muitos pensamentos e muitas palavras significando o cansaço mental, físico e até espiritual. O que está acontecendo, então? Estou pedindo orientação para escrever este texto e peço que mantenha a mente aberta.

Respirei profundamente, acendi meu incenso e me conectei. Estamos vibrando diferente, porque mudanças na vibração planetária estão acontecendo. As horas não são mais o que sempre vivemos, as noites estão curtas e nosso corpo de outrora está tentando aceitar as mudanças. 

As novas crianças já estarão com os sistemas necessários para assumir a mudança. Porém, nós, podemos nos considerar como fora de moda, ousando por assim dizer, acumuladores de problemas físicos. Mesmo os que insistem nas atividades físicas regulares e alimentação "saudável", notarão que algumas partes de seu corpo, como que por encanto, doerão, enferrujarão. 

Notem a energia e vitalidade dos espíritos novos na Terra. E notem que não damos conta mais de toda essa energia. O que fazer com esse cansaço, com o esgotamento energético, com a falta de vontade e de ânimo?

A maior cura está na disciplina, foi me dito. Sim, cuidar da alimentação, dos exercícios periódicos são ainda fundamentais para o corpo físico. Mas cuidar da mente é o principal. A conexão com seu próprio corpo e o universo será fundamental para receber a energia necessária e continuar o caminho.

Mas como deverá ser feito? Através da procura por momentos solitários e meditativos. Se você não consegue meditar, apenas se afaste do barulho e mentalize seu coração. Sinta as batidas e procure ouvi-lo de forma a entender o próprio corpo. Estabeleça a unidade com o Todo.

No início você sentirá muito sono, seus olhos insistiram em se fechar e sua mente chegará a pesar intensamente. Continue no processo e deixe-se embriagar pela energia fecunda de paz e amor. Sinta-se num laboratório onde retiram de dentro de você suas doenças, seu desânimo, sua frustração. Visualize uma cirurgia espiritual. Concentre-se apenas no seu coração e no amor que pode emanar dele. Esqueça agora a raiva e as pendências financeiras. Ocupe a mente apenas com o que é necessário para sua cura.

Absorva desta experiência, em forma consistente, toda paz e energia vinda do nosso Criador. Conecte-se à sua Luz e ao seu Amor. Respeite este momento como uma grande dádiva. Limpe sua mente, sendo seu próprio curador. Não pode haver barulho, nem poluição ambiental ao redor. Não deve sentir medo, nem se desesperar com prováveis reações do corpo como calafrios, dores, sono, cãimbras. Apenas relaxe. Contemple. Podem surgir visualizações mentais que nunca imaginou. Você está acessando sua mente superior, conectando-se ao universo infinito de amor.

Nunca esqueça de respirar profundamente. Tente sempre voltar a mente para uma grande luz, uma forma pensamento de energia positiva, regeneradora e curativa. O que vier na mente é o que necessita neste momento. Então, libere a imaginação para a intuição. 

A ajuda de seres espirituais, mesmo para aqueles que se dizem não crédulos a qualquer ordem universal será feita, se assim for solicitada. Então, a fé é de extrema importância. Esse cansaço que toma conta é a mudança, é a maneira do adormecer para um novo amanhecer.

Poderia ficar escrevendo milhões de palavras para alertar sobre a nova era. Mas termino aqui por imposição de forças maiores. Novamente pedindo, RESPIRE! E se mantenha alerta para as formas padrões de pensamento, exaurindo aqueles que prejudicam o bom andamento da vida de todos. Encaminhe esta CURA para todos que lembrar e precisar. Ajude a grande esfera da luz a se posicionar cada vez mais forte em seu planeta. Lembrando ainda que É SÓ QUERER!

Eu agradeço este momento oportuno e me despeço com grande paz e ascenção!


NAMASTÊ

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

O CANTO DA NATUREZA

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para pássaro cantando


Acordei às 4:50 h hoje e animei-me com o que ouvi. A volta do canto dos sabiás! Lá estava ele, com uma melodia ainda meio atrapalhada, parecendo um filhote querendo mostrar que está afinado para a vinda da primavera. 

Mas a primavera só chegará daqui um mês, então o que ele faz essa hora fora do ninho? Sorri para mim mesma, questionando a pressa do pequenino pássaro. A melodia iniciou muito bela, mas de repente pareceu  engasgada e seu pipilado ficou engraçado. Pronto! Meu sono foi embora. 

Não tinha um peito tão estufado para fazer com que o seu canto chegasse a longas distâncias. É ainda tímido, mas anuncia a chegada das flores. Acordar as quatro da manhã com a melodia dos pássaros, faz parte de viver em locais ainda com árvores ao seu redor. E isso é muito inspirador. 

O canto da natureza envolve todos os tipos de barulhos que, no nosso silêncio, podemos sentir dentro de nós. Isso alivia, acalma e manifesta ondas de extrema paz. A natureza canta no barulho das ondas chegando tranquila na areia da praia, canta no farfalhar das folhas das árvores, canta no vento que toca a mata rasteira num caminho solitário. Como não fazer parte desta sinfonia, sendo ao menos um espectador?

O canto da natureza pode ser uma orquestra ou barulho irritável, dependendo da sensibilidade de cada um. Vejo muitos reclamarem do canto dos pássaros, do grito dos periquitos e não entendo como cada pessoa administra os sons em seu cérebro. O real barulho não seria músicas sem quaisquer senso de beleza, num volume alto? Como disse, cada um tem a sensibilidade que exercita.

Talvez, para se criar um pouco mais de empatia aos sons do universo, devêssemos nos isolar vez ou outra, retirar-mo-nos para locais tranquilos, sem barulhos dos grandes centros e apenas curtir a natureza pura e vislumbrante. Sentar em alguma rocha próximo à cachoeira, apreciar o barulhinho da água correndo entre as pedras, tentando criar um caminho alternativo, ou quem sabe no alto de uma montanha, ouvindo o vento em seu murmúrio entristecido.

Só quem experimenta tais oportunidades sabe exatamente do que falo. Os viajantes mochileiros e solitários podem contar histórias incríveis de suas peregrinações e conversas com o mundo invisível e melodioso.

O que sei é que, ao acordar, ouvi o sabiá novamente. Talvez um novo e jovem sabiá, mas que trouxe ao meu despertar a energia necessária para um dia feliz. Porque amo a natureza e sempre que posso a aprecio. Gosto da conexão que tenho com a mata e com os seres que dela cuidam. Gosto da beira-mar de areia branca onde ainda o bicho homem não destruiu, gosto das montanhas enfeitiçadas pelos gemidos e gritos dos gaviões, das florestas fechadas e frias, que escondem olhinhos por todos os lados. Sim, eu gosto, porque sou assim. 

E o canto de todos esses lugares, como uma grande coleção de sons e beleza, é capaz de nos dar a paz. Eu aconselho você que se acha estressado, não tomar remédios, mas se inundar da natureza. Você, que se acha depressivo, não se afundar ainda mais na solidão de seu quarto, mas na busca pelo seu Eu, caminhando e vivenciando a natureza. E você que está totalmente cansado, com a cabeça entulhada de idéias, buscar uma tarde na cachoeira, na montanha, na savana.

Ouça simplesmente a vida pulsando e a melodia extraída de cada movimento de planta, animal, energia. A força dos quatro elementos. Enraíze-se, deixe que a Mãe Terra te envolva e te equilibre. O mundo é aberto a todos. Tristes são os que não se deixam envolver pela grande e magnífica sinfonia da vida e não estimulam seus ouvidos para os sons do universo.

NAMASTÊ

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

MENTE LIMPA

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Imagem relacionada


Tem dias que não consigo sentir a inspiração. Parece uma névoa de interrogações e dúvidas tomando conta dos pensamentos. Por mais que me concentre, a inspiração corre para longe. Para algum lugar onde meu acesso está limitado.

Ao mesmo tempo, escrever é como conversar com o mundo. Dou minha opinião e o mundo me aconselha. Ou tolhe minhas intenções. Não há muito equilíbrio nesta situação desgastante. Então me frustro. Quero conversar com o plano divino, mas sei que ele fechou as portas neste momento. 

A lição é a de sempre: concentre-se, inspire-se e deixe-se abraçar pela vida. Alguns momentos podem ser enfadonhos, pois simplesmente o "branco" da mente, atrapalha qualquer inspiração. Mas talvez o mais profundo esteja numa mente limpa. Onde a razão deixa espaço para que o coração fale.

Sinto como se o cérebro estivesse tão carregado de concepções, que chega a pesar. Idéias, noções, consciências de tudo que a gente vive e passa a todo momento. E tem horas que simplesmente isso tudo se transforma num turbilhão devastador. Não sabemos se ficamos, se vamos, se queremos ou não, se nos importamos ou deixamos para lá.

Alguns chamam isso de cansaço mental e talvez seja mesmo. A mente está tão carregada de assuntos diversos, que não consegue pensar, concatenar as idéias. Nessa hora, ela parece limpa, mas não. Está sem efeito, desregulada e quase entrando em curto-circuito.

O que fazer então? Devemos prestar atenção ao nosso corpo. Ele nos diz quando as coisas estão fora de prumo. E a mente superlotada, indica falta de respiração e esta, causa as somatizações. 

Não sei exatamente o que está acontecendo com a energia planetária, talvez sejam muitos pensamentos atordoando o prana deste universo terreno. Tenho visto muitas pessoas se queixando de cansaço, mesmo dormindo bem. Parece que o mecanismo do corpo está vibrando diferente. Os entendidos na física quântica podem nos dizer algo, talvez.  Parece que a onda agora são as palestras sobre cura quântica. 

E as curas vão surgindo, e as respostas vão brotando, mas as dúvidas também vão se ampliando. Minha mente limpa parece suja. Fica mais fácil definir o por que não consigo me inspirar. Simplesmente porque são tantas informações, que seguir uma delas se torna amedrontador. Talvez não seja o correto, seja só mais uma forma de alguém desviar nossa atenção e nosso caminho.

E é por tudo isso que a meditação ainda é, para mim, o melhor caminho. Aquietar a mente parece ser uma forma de entrar nela e arrumar a bagunça. E na ordem geral das coisas, sempre acabam surgindo as melhores respostas. Só que existem horas que precisamos meditar e ter paz. Meditar e ficar num ambiente novo, divertido ou tranquilo, inspirador e enebriante, estimulador e distinto. Sair da rotina, por assim dizer e limpar a mente de tudo que nos incomoda, nos arrefece, nos desestimula.

E, com a mente mais tranquila, podemos retomar o eixo de nossas vidas atribuladas e conseguir resolver melhor e mais sensatamente os assuntos que, bem ou mal, fazem parte do que somos, do que plantamos e do que precisamos colher.

Por isso, tão necessário se faz os dias de trégua para nós mesmos. E neste dias, mudar, descobrir, fazer e ver coisas fora do contexto do cotidiano. Às vezes, uma simples tarde sentados na montanha, ou uma manhã caminhando num riacho nos agregará energia suficiente para recomeçarmos.


NAMASTÊ

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

ONDE ANDARÁ

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para onde andará

Onde andará aquele amor que é embriagante, que sufoca ao mesmo tempo que nos enche de ar. Aquele sentimento que transforma a alma, que esclarece as dúvidas, que abre os caminhos mais difíceis e que nunca deixa que o corpo desfaleça em cansaço e monotonia?

Onde andará aquele gesto de amor que afaga o rosto, que amacia a pele, que nos faz sentir seguros ao tocar nossas mãos e que jamais nos perde de vista? 

Onde andarão os sonhos sem ganância, aqueles que apenas nos fazem flutuar, nos transformando em seres etéreos, compreensivos e energeticamente perfeitos? Aqueles sonhos que ficam estancados na alma e que não nos deixam desistir jamais de nossos ideais? Os sonhos cheios de brilho, de vitalidade, de alegria, que restauram cada célula e abrem nossa visão para o que é nosso destino, afinal?

Onde andará o abraço apertado, que se prende ao coração alheio, que faz troca de carinho e energia, que busca por consolo e ao mesmo tempo entrega o melhor de si? O abraço cheio de vida, sem medo do toque, nem com tempo para acabar?

Onde andará o tempo precioso que nos faz observar a vida ao nosso redor, as pessoas, a natureza, as pedras. O tempo que pára com um simples olhar perdido ou que se assusta com a beleza abundante que nunca reparamos? O tempo que deixa nossa respiração percorrer o caminho correto em nosso corpo, transformando toda estagnação em saúde vital?

Onde andará a paciência que nos faz rir de nós mesmos ou do ato desesperado de quem se acha culpado? A paciência que, ao ser imposta, transforma qualquer insanidade em purificação e acalenta o ambiente e os corpos que nele se encontram. A paciência que alimenta o pensamento e o coração com bondade e razão.

Onde andarão as gargalhadas que liberam as borboletas do estômago e que deixam que se expanda a alegria no planeta? As gargalhadas por questões engraçadas e não tolas, aquelas que mexem cada músculo do rosto, balançam a barriga e nos fazem perder o fôlego?

Onde andará a bondade que pensa no todo e não só em um? A bondade que nos faz desistir de algo nosso para compartilhar? A bondade que emprega esforço, garra e determinação, a fim de ver um mundo melhor e mais justo?

Onde andarão as pessoas que nos olham e nos dizem tudo, apenas com seu olhar? Aquelas que nos fitam sem medo, que não se escondem atrás de chapéus, blusas e cabelos, porque não tem mede de serem descobertas. As pessoas cujo olhar é uma lança de iluminação e de certezas por trás do simples silêncio?

Onde andará o anjo que chega de repente, que muda a vida da gente, que nos faz enxergar nossos erros e assumir nossas culpas? O anjo que, em sua singeleza, apenas nos acolhe e aconchega, mostrando que podemos ser melhores.

Onde andarão as músicas que realmente fazem o espírito se elevar, criando em nós a vontade de ser feliz, de não desistir, de acolher, de cantar e dançar? As músicas que trazem em suas letras ensinamentos e na sinfonia a paz? As músicas cheias de notas sinistras que hipnotizam qualquer ouvinte, causando a sensação de quietude e relaxamento?

Onde andará, afinal, o momento em que a consciência humana será plena em cada um de nós, elevando o grau de libertação deste planeta, transformando-o num templo de almas sadias, amorosas e dignas? 

Tudo existe, tudo pode, tudo habita! Acontece que nem todos param para observar, para amar, para ser bondosos, para entender, para rir, para deixar para lá, para aproveitar o bem, para ser feliz. O que cansa é não ser diferente, é fazer tudo igual, é deixar o tempo passar. O que atrapalha é a falta de vida, de vontade, de rir. O que nos faz morrer são as coisas que não sabemos onde andam, porque não nos propomos a procurá-las nem fora, nem dentro de nós.

NAMASTÊ

terça-feira, 8 de agosto de 2017

ME AFASTEI DE VOCÊ

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)



Escrevo este texto baseada num simples pensamento: "por que as pessoas se afastam"? Comecei a analisar como nos distanciamos de pessoas que, em algum momento de nossas vidas, foram tão próximas. Sem falar da própria família. É óbvio que a primeira resposta é por causa da vida agitada de cada um. Mas não estou falando do afastamento por falta de tempo, mas motivadas por outras situações. 

A impressão que tenho é que muitos se afastam porque não vêem mais graça na relação, porque discordam em idéias e ideais ou porque houve uma decepção na relação. Normalmente, este último motivo acaba sendo o principal foco de amizades desfeitas.

Muitas vezes, para evitar discussões e mal entendidos, nos afastamos de alguém porque não queremos entrar nessa energia e nos irritar. Saímos de cena, inventamos desculpas para não mais encontrar a pessoa que nos chateou. Estou falando de quando realmente há um afastamento, e não de vai e vens, com perdões e tudo o mais. 

Acho que a vida se intromete em algum momento, causando desconforto entre as partes, porque já não há mais troca. Uma das partes apenas suga a outra, até que esta última acorde e enxergue que não está bom para ela. Mas também pode ser um afastamento sem sentido. As pessoas envolvidas ainda sentem um certo prazer em estar juntas, mas não administram a situação e apenas se conformam em não mais interagir.

Quantas vezes você já se pegou pensando em porque se afastou de alguém? Talvez algumas lembranças te façam sentir saudades de tempos de risos e aventuras. Mentiras e traições podem ser fatores para deixarmos alguém ficar para trás. Mas é sobre o afastamento sem sentido que quero explanar.

Em que momento aquele foi o último encontro? Alguém por acaso lembra? De repente, do nada, nos pegamos pensando naquela pessoa e em como a amizade era interessante e boa. Sim, ela casou. Sim, ela mudou-se para outro país. Sim, ela apenas mudou de companhias. E nós também.

Os caminhos da vida são cheios de pessoas, desde a mais desinteressante, até a extraordinariamente importante para nós. E vamos construindo nossas opiniões de acordo com a empatia dessas pessoas. Acho que me afastei de algumas porque mudei a maneira de pensar, enquanto elas continuam na mesma vibração. 

A questão é se ainda podemos resgatar alguma coisa de antigamente, ou seguir adiante ainda é a melhor solução para nossas vidas? Quantos agora estão lendo este texto e lembraram de alguém que fez a diferença em sua vida? Talvez deixemos passar oportunidades de resgates, porque desligamos de certos assuntos. Onde será que as pessoas se perdem umas das outras? E por quê?

Muito embora a vida passe e as pessoas também, o que precisamos levar conosco são os aprendizados que se referem a como lidar com as situações. O orgulho, a inveja, a falta de escrúpulo, podem destruir relações interessantes. E perceber se o afastamento tem sentido ou não é um fator relevante.

Quem cultiva sua raiva, sua frustração e suas neuras, pode estar alimentando só a si mesmo sentimentos negativos. Enquanto você aduba esses afetos, o outro pode estar caminhando junto com outras pessoas e sendo muito feliz. E quando você se der conta, será tarde demais para qualquer retorno, pois as emoções, com o tempo, vão se dissipando e virando apenas lembranças.


NAMASTÊ






sexta-feira, 4 de agosto de 2017

O OLHAR PARA DEUS

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para OLHAR PARA DEUS


Dizem os sábios que o amor é a ferramenta mais forte que alguém pode ter para a vida. Acredito que todos na Terra, se fossem entrevistados, diriam que amam alguém. Então posso concluir que somos uma centelha de amor. O que nos diferencia é como cuidamos desta centelha. Podemos deixá-la adormecida, podemos regá-la com sentimentos tranquilos ou podemos simplesmente alimentá-la dia a dia, com a vontade enebriante de amar.

A força com que este trabalho é realizado faz toda a diferença. Não sei explicar realmente como essa energia se faz presente de coração a coração. Alguns podem dizer que a conhecem, mas não entendem porque não funciona com eles. Não é assim. Essa energia é algo acima da compreensão humana, que só na mais tranquila paz interior, conseguiremos acessá-la.

Quando o amor é tão abundante, o chackra cardíaco vibra com tal intensidade que chega a doer. A energia é captada de forma alegre e se manifesta em sorrisos, lágrimas e, porque não dizer, em atitudes até insanas, onde o feliz receptor se vê envolto em danças, pulos e atitudes engraçadas. Porque a felicidade transborda. O amor incondicional e verdadeiro faz isso.

Se você nunca teve essa vontade de "desequilibrar" sua vida pelo amor, não sabe realmente o que é amar. Os que se prendem a dogmas e padrões, normalmente são pessoas sem expressão e infelizes. Não sabem tocar, nem deixam ser abraçadas. 

E, o que fazer para alcançar tamanha dádiva? É simples. Devemos olhar para Deus. Cada vez que faço isso, sinto uma vontade de sair dançando pela rua, gritar e abrir os braços para o universo e dizer como sou feliz. Se eu for agora pensar em toda tragédia e tristeza que percorre a Terra, me envolver e culpar pelo desespero e canalhice dos seres humanos, não conseguirei obter a energia que quero para mim, de paz, alegria e força. 

Isso não é egoísmo, ao contrário, é amor. Porque só eu sendo amor e luz, conseguirei manifestar a intensa forma de vibração planetária necessária para auxiliar este planeta a ser melhor. Ser justo, sim. Mas levar amor e  alegria aos cantos que precisam de mim como forma de vida de luz. Quando olho para Deus, sinto que Dele vem sua plenitude. E como não deixar-me ser um ser pleno, abundante e feliz? Sim, eu quero isso para mim, para os que estão ao meu redor e para os que eu encontrar em meu caminho. Quero ser Luz!

O olhar para Deus é senti-lo cada vez mais perto, é entender a energia do amor, é finalmente enriquecer cada vez mais nossa centelha de luz. Quando olho para Deus e converso com Ele, as coisas não parecem tão tenebrosas, mas a fé aumenta e consigo me envolver na mais profunda paz.

Digam o que quiserem, mas ter Deus como conselheiro e amigo é a verdadeira sabedoria. Hoje me sinto agraciada. Modifiquei dentro de mim algumas formas de pensar e agir, baseada sempre na intuição Divina. Quando olhamos para Deus, Ele nos aconchega na sua Luz e isso é nosso berço sagrado, onde descansamos e nos sentimos protegidos.

Essas palavras vem do fundo da alma, são feitas para que você leia e ache por onde quer começar a vibrar na intensa energia universal. A escrita é uma bela maneira de anunciarmos ao mundo os recados da espiritualidade. Por isso, concentre-se e perceba no seu interior que desequilíbrios estão acontecendo agora. Eles podem ser modificados, você tem escolhas. Sei que ama e que esse amor pode se ampliar em escalas supra-humanas. Então façamos, pela Terra, pela humanidade!

E, nesta corrente, vamos hoje vibrar em pensamentos, olhando para Deus e sendo gratos por nos abençoar com amor.


NAMASTÊ

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

TRANSFORMAÇÕES

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para TRANSFORMAÇÕES ESPIRITUAIS


Não há dúvida que vivemos em constantes transformações exteriores e interiores. Quem nunca se auto-analisou e percebeu que mudou formas de pensar e agir, gostos e escolhas? Isso só demonstra que somos flexíveis, quando damos oportunidade a novas experiências. E é isso que faz de nós seres mais maduros ou sábios.

As transformações não estão só em nós, mas em todo o universo. E cada astro em movimento, afeta alguma coisa em nossas vidas. As transformações são diárias, minuto a minuto, sejam elas imperceptíveis ou catastróficas.

Mesmo que alguns não queiram mudar, pode ter certeza que algo modifica. Já diz a frase: "o universo conspira". Algumas transformações são forçadas a acontecer em nossas vidas, outras vem com a experiência e aprendizados.

Mas, o que é incrível, é que as transformações podem ser tão intensas, que algumas pessoas simplesmente mudam sua maneira de ser. Não porque elas pensaram naquilo, mas porque precisam de aceitação perante um grupo. Esquecem sua real função e berço e querem chocar o mundo com seu jeito inusitado, saindo dos padrões normais da sociedade. Psicologicamente falando, precisam se destacar para criar uma carapaça de proteção contra rejeições. A sociedade tem medo do bizarro, e estas pessoas gostam disso.

Mas as transformações não param por ai. O ser humano é uma criatura tão carente de amor e tão cheia de orgulho, que moldar um outro ser humano atacando seu emocional é incrivelmente fácil. Alguns, por míseras trocas, vendem-se a ideais e a pessoas. Ninguém pensa em como isso transformará sua própria vida, no sentido etéreo da palavra. 

Estamos na era da transmutação, do raio violeta do Mestre Saint Germain. Muitos tem se dedicado a orar por esta chama que nos faz sair do casulo e virar borboletas. Que, através da metamorfose, limpa nossos corpos, retirando de nós aquilo que atrasa nossa evolução e que, cada um em seu interior, tem plena consciência, mas que muitas vezes ignora, fechando os olhos e o coração para o destino.

Vocês já perceberam como palavras, pequeninas atitudes de alguém para conosco, podem nos transformar em seres endurecidos, amargurados, tristes e até violentos? O bom é que o contrário também existe. Abraços, carinhos, caridade, amor, podem transformar a vida de alguém sofrido e infeliz.

As transformações se fazem necessárias em nós. De alguma forma, devemos nos imaginar como lama, sendo moldados dia a dia em vasos. Nas mãos de alguns escultores podemos desandar e voltar a ser barro. Em outras mãos, viraremos belos reservatórios, cheios de coisas boas e prontos a servir.

Nossas vidas são preciosas para nós. Não fosse assim, não teríamos medo de nada. Então por que não cuidar das transformações que possam estar acontecendo? Percebermos o que de errado existe em nossos pensamentos, nosso físico, nossa alma?

É nas transformações que nos unimos aos empáticos sempre. Sejam do bem ou do mal. Que lado você quer seguir da estrada? Hoje é um dia especial, onde você está lendo este texto e pode começar agora sua própria transformação. Respire profundamente, feche os olhos e faça uma auto-análise. E veja o que anda te incomodando nos pensamentos e julgamentos de si mesmo. Jogue luz violeta. Peça pela transformação e sinta todo sentimento ruim se desfazendo e mudando para bons.

Deixe-se envolver completamente em alegria, em satisfação e gratidão. Se fizer isso todos os dias, garanto que muita coisa irá mudar, tanto dentro, quanto fora de você. Terá equilíbrio, força e saberá entender que não precisa se destacar, ou ser o centro do universo. Apenas ser uma luz que clareará todo o caminho por onde passar. E creia, isso faz uma grande diferença, pois muitos serão iluminados. E a cada ser iluminado na Terra, teremos uma grande e poderosa transformação de amor.

NAMASTÊ 

terça-feira, 1 de agosto de 2017

A MORTE

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)


Imagem relacionada

Já tive muitas pessoas de minha vida despedindo-se desta dimensão. Mas nada me abalou tanto quanto a ida de meu pai. É muito recente, apenas dois meses, e a saudade às vezes dói demais no coração. Mas esse episódio, vivido dia a dia e aos poucos, trouxe à consciência superior o pensar sobre a morte.

Os apegos da vida são o medo de morrer, disso não tenho dúvidas. Para alguns, deixar seus amados, para outros, infelizmente, seus bens materiais. As pessoas desviam deste assunto, porque sabem que um dia sua hora vai chegar, inevitavelmente. A matéria, por mais que seja clonada, não é o espírito. E o espírito, a essência de ser, se vai. 

A morte é um assunto que deveria ser abordado com mais naturalidade. Depois do que vivi ao lado de um pai sofrendo num corpo inerte, aprendi a aceitar a morte como um novo renascimento. Eu tinha medo de morrer e não poder presenciar a vida de quem amo incondicionalmente. Mas acredito que Deus abre as portas para nos receber quando estamos prontos a exercer nova missão.

Quem se lembra do que era antes de ser uma semente no útero materno? Onde nós estávamos? E o que fazíamos? Será que não fomos nada além do que somos hoje? Se pensarmos assim, a morte realmente parecerá mais tenebrosa, pois hoje somos alguém e amanhã seremos nada.

Talvez o que mais nos amedronte seja a forma de morrer. Todos gostariam de morrer dormindo. Mas nem todos nascem de parto natural, uns vem à fórceps, outros cesariana. Uns vem em cinco minutos, outros em doze horas. Acho que da mesma forma, somos enviados para outra dimensão, conforme nossas escolhas ou apegos.

Mesmo na vida, estamos diariamente morrendo de alguma forma. Alguns dizem que a partir de nosso nascimento, já começamos a morrer. Como as plantas que tem seu ciclo. Mas morremos não só de corpo físico. Podemos estar vivos, mas morrermos para diversas atitudes, palavras e pessoas em nossas vidas.

Você nunca disse "tal pessoa morreu para mim"? Ou talvez "eu morro, mas não quero mais fazer isso"! Morrer é deixar livre acesso para outras energias, é abrir mão de uma forma de viver incômoda para libertar corpo, mente e espírito. Por que não temos medo desse tipo de morte? Existe algo muito profundo em nós que temos que trabalhar para deixarmos essa vida um dia, em paz. Isso se chama orgulho. 

O orgulho nos faz arrogantes, achando que somos melhores que qualquer um e que este mundo não pode viver sem nós. Lamento informar: pode e vai! Vão sentir nossa falta (talvez), mas vão continuar a rir, a se divertir e a viver. Porque cada alma tem esse direito e uma missão. Precisa dar continuidade. O dia que desenvolvermos o autoconhecimento, buscando entender a nós mesmos, sem a manifestação errônea de que nossa vida é mais importante que a de outro, quem sabe ganhamos de Deus a passagem mais tranquila.

Talvez a maneira certa de se morrer, seja realmente a de poder olhar nossas vidas de fora do corpo e observar os erros que cometemos a cada dia. Será que não teríamos vergonha de nós mesmos? Porque é muito fácil julgar alguém que está em evidência, saindo nas mídias, ou sendo a fofoca do dia. Mas, se você olhar de fora de você mesmo, talvez venha julgar seus atos como indecentes, mesquinhos e inescrupulosos. Então, morra para isso e viva melhor.

Morra para atos que te tragam uma saúde decadente, morra para palavras que venham te prejudicar ou causar arrependimentos, morra para a derrota, a preguiça, a falta de fé. Morra para tudo aquilo que não cabe na sua essência divina. Morra para o que te incomoda, o que te fadiga ao extremo, o que não te faz feliz. Porque se você não morrer em vida para essas coisas, sua morte terá chegado bem antes de sair de cena desta dimensão.

NAMASTÊ




quinta-feira, 27 de julho de 2017

EMBALO DE SENTIMENTOS

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)


Imagem relacionada

Não há por que não se soltar,
de deixar sua vida brincar com todo o ar.

Vá de encontro aos sonhos,
e na volta, busque aprender sua realidade.
Vá de encontro ao amor,
e na volta, se entregue à sua sensualidade.

Vá de encontro à esperança,
e na volta, jogue fora as más lembranças.
Vá de encontro ao grande sol iluminado,
e na volta, perceba a lua num cantinho inexplorado.

Vá de encontro à tua felicidade,
e na volta, lembre-se de agradecer com humildade.
Vá de encontro aos suspiros da alma,
e na volta, deixe-se envolver pela paz que acalma.

Vá de encontro a vencer suas expectativas,
e na volta, busque novas tentativas.
Vá de encontro à luz que brilha no céu,
e na volta, aproveite e ilumine teu mausoléu.

Vá de encontro aos momentos de oração,
e na volta, recebe amor no coração.
Vá de encontro na busca por mudanças,
e na volta, embale seu corpo em novas danças.

Vá de encontro ao que não te mete medo,
e na volta, perceba que a vida é um brinquedo.
Vá de encontro à grandeza que teu interior pede,
e na volta, sinta que nada mais te impede.

Embale sua vida em sentimentos,
como se fosse um balanço de criança.
Quando vamos para frente movimentamos elementos,
quando voltamos, encontramos a temperança.

O delicioso é viver!
A  cada dia abrem-se as cortinas para nós.
Quem aprecia a peça pode ver,
que o balanço nos ensina a tirar os pós.

NAMASTÊ

ESTOU BEM, OBRIGADA!

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para ESTOU BEM OBRIGADA


Quem será que nesta vida está cem por cento bem em todas as áreas a todo momento? Sim, podemos estar felizes e animados e em momentos de grande satisfação. Mas será que isto é constante? Já repararam que, por mais feliz que se acorde, às vezes o dia desaba em nossas cabeças? É uma dor que vem do nada, uma notícia desanimadora, um trabalho mal realizado, brigas familiares ou com o companheiro e tantas outras pequenas ou grandes coisas que tiram nosso equilíbrio.

Podemos achar o jardim do vizinho mais verde, mas já foi olhar bem de perto se não está repleto de ervas daninhas? E é nessa hora que você pergunta como vai e ele responde automático: - Estou bem, obrigada!, sem ao menos pensar no que fala. Todos nós, "por gentileza", respondemos todos os dias essa pergunta. Mas, quais as razões que temos para não sermos mais sinceros e dizer: - Não estou nada bem, ou algo parecido?

As razões são óbvias. A primeira é que não queremos expor nossos problemas para qualquer um, depois porque sabemos que quem pergunta, na verdade nem sempre quer ouvir queixas ou saber realmente de nossas vidas. Seremos então pessoas sem sentimentos e tempo para ouvir?

Já se deram conta de quantas pessoas podem estar esperando uma oportunidade de chorar no nosso ombro, de ouvir alguma orientação ou talvez, de ter um momento de esperança? Mas a sociedade está cada vez mais endurecida e egoísta. Só o que importa são nossas dores e sentimentos. 

A gente ouve muitos falarem que já tem problemas demais para resolver em sua própria vida. Por que então haveria de absorver mais esta carga? E, quando alguém nos conta algo, realmente parece que teremos alguma responsabilidade naquilo. Até as leis são assim. Se você sabe, mas não conta, é cúmplice. Isto tem tornado as pessoas amedrontadas em saber. 

Outra questão são os vampiros energéticos, aqueles que fazem de nossas vidas puro "chororô". Só reclamam, se lamentam e quem os ouve acaba com seus próprios pensamentos confusos e atordoados. Como saber distinguir quem podemos ou não ouvir?

Mas a questão são nossas respostas. Quando dizemos estou bem, obrigada com uma enorme dor na alma, estamos respeitando a vida de outra pessoa que nos parece bem. Por que impor à ela sentimentos que podemos carregar sozinhos? Porém, essas pessoas que nunca se abrem, que querem mostrar que suas vidas são perfeitas, normalmente acabam somatizando sérias doenças ou desajustes emocionais.

Devemos escolher bem para quem abrir a guarda. Existem muitos lobos em peles de cordeiro no caminho, esperando que nossas vidas sejam piores, para que a delas tenha mais sentido. E, quantas e quantas vezes resolvemos falar e o retorno é pior do que imaginávamos? Algumas pessoas são tão diferentes no modo de pensar e agir. Saem totalmente do nosso perfil de vida. Em vez de melhorar a situação, ficamos mais frustrados e desanimados. Então, escolher para quem vamos falar e até em que momento, é a melhor solução.

Essa resposta indica claramente que eu não tenho tempo para conversar, mas já que perguntou, saiba que estou bem. Não é um tanto quanto ríspido? Pode ser, mas quem disse que quem perguntou está realmente interessado nas nossas vidas? Talvez seja apenas uma forma de nos cumprimentar e achar que está sendo educado.

A partir de hoje, comece a perceber como você responde à esta pergunta ou como esse "estou bem, obrigada" reflete realmente em sua vida. Nós estamos num mesmo planeta, caminhamos encontrando pessoas a todo momento. Quem realmente está interessado em como você está? Na próxima vez, experimente dizer ao invés de estou bem, obrigada, algo do tipo " quer saber mesmo como estou?" Vai ser engraçado ou surpreendente.

NAMASTÊ

quarta-feira, 26 de julho de 2017

MOMENTOS

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para momentos


Quem de nós já não passou por momentos inesquecíveis? Aqueles momentos que você não esquece os detalhes, as palavras, o sorriso e os gestos de alguém? Aqueles momentos onde é impossível conter o choro, o grito, o abraço, o aplauso ou o desânimo?

Momentos são pedacinhos de nós jogados ao vento que, de alguma forma, se juntam com outras partes de histórias para dar vida às nossas vidas. São captados pelo universo, envolvendo sentimentos, atitudes e cor.

Momentos podem ser brancos, transparentes, onde acontecem os sentimentos verdadeiros, da alma. Podem ser negros, despedaçando corações e desmontando os pensamentos. Podem ser verdes, cheios de esperança, ou azuis, calmos e saudáveis. Momentos podem ser intensos ou frios, mórbidos ou vitais. 

Se momentos fossem engarrafados ou, quem sabe, empacotados, será que ao abrir, conseguiríamos vivenciá-los na mesma intensidade de outrora? Acredito que não, pois muita coisa já terá mudado. A vida segue como um rio. Alguns param na margem, outros afundam e outros, ainda, chegam ao mar. Durante o percurso, calmaria, turbulências, pedras. Empecilhos de diversas formas e tamanhos. 

Não há porque não ser profundo em cada momento de nossas vidas. Pois as lembranças nos farão enriquecer como almas ou nos mostrarão o quanto insensíveis, injustos e lamacentos somos. 

Acho que a vida deve ser um amontoado de momentos lindamente inesquecíveis, quando se trata de sermos os grandes engenheiros de nós mesmos. Momentos não precisam ser longos para terem significado. Podem ter segundos, mas completamente enriquecedores. Momentos podem ser solitários, a dois ou em grupos. O que vale é a união e a energia comum que circula entre todos. Só assim ele se eternizará.

Tem momentos que estamos cabisbaixos, mas um pássaro resolve cantar. Noutros estamos em êxtase e a tristeza repentina bate em nossa porta. Nem sempre alguns momentos são perfeitos. Mas todos têm significado. O de nos lembrar que estamos em uma linha tênue. Não escapamos dos acontecimentos que tramitam no universo. Não podemos nos esconder do mal, nem abraçar sempre o bem. Fazemos escolhas e elas transformam o mundo. 

O mais importante para uma vida intensa e feliz será buscar sempre momentos que nos façam rir, gargalhar, ter paz e sonhos bons, impregnar-se de esperança e alimentar-se de boas ações. Além de nos sentirmos melhores como pessoas, esses momentos serão intensificados no nosso espírito, que um dia poderá regozijar-se de intensa luz e satisfação.

Podemos criar bons momentos e não só esperar que eles nos aconteçam. Atitudes pequenas, como a de esquecermos o orgulho, podem surpreender. Ou desperdiçarmos nossas vidas estragando momentos que poderiam ser eternos e bons. Tem pessoas que falam em hora errada, agem sem pensar e desmontam momentos que seriam únicos. Infelizmente, aquele momento não será mais recuperado.

Ao ler este texto, pense agora no que poderia criar de bom para sua vida, antes que ela escape pelos seus dedos. Pode ser desde ajuntar um objeto no chão e jogar no lixo, como visitar um doente no hospital, como reencontrar uma mãe ou pai, ou talvez perdoar alguém.

Tem tantos momentos que podem ser criados para que nossas vidas sejam melhores. Faça sua escolha e não deixe o veneno da vida infestar sua casa, sua família, sua alma.

Namastê

quinta-feira, 20 de julho de 2017

COMO ERVAS DANINHAS

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para COMO ERVAS-DANINHAS


Neste final de semana, fui fazer algo que amo: mexer no meu jardim, plantar e tirar as ervas daninhas. Coloquei uma música e fiquei lá, sentada no calorzinho do sol, curtindo minhas plantas e árvores frutíferas.  Há anos limpo meu jardim, catando com uma faquinhas esses matinhos que não servem para nada, a não ser enroscar suas raízes nas flores e plantas e bancarem as parasitas. Para mim é uma terapia, além do que, o contato com a Mãe Terra fortalece meu espírito.

Concentrada ali no trabalho, ouvindo suave melodia, inevitavelmente me perdi nos pensamentos. E logo comecei a perceber a lição que aquele exercício me dava. Notei que na natureza temos o que denominamos de belo e saudável e aquilo que existe pura e simplesmente para incomodar. 

Logicamente, esta é uma visão de quem quer seu jardim da vida sempre lindo e perfeito. Talvez a razão das ervas daninhas sejam justamente a de nos fazer enxergar o melhor e de aprender como tratá-las em nossos jardins.

Metaforicamente falando, quantas ervas daninhas temos ao nosso redor? Pessoas que querem a todo custo ficar por perto, mas que nos sugam e nos usam para seu bem próprio, sem dar nada em troca. Cutucando a terra, percebi que essas pragas tem longas raízes, querendo tomar conta, realmente, da situação. E, que destas raízes, brotam mais e mais galhos, sufocando tanto a terra, quanto o que de belo poderia nascer e viver nela.

Meus pensamentos se alongaram e fiz um auto-julgamento. Seria eu uma erva daninha ou uma bela planta na Terra? Como estava eu me comportando perante a vida, minha família e amigos? Meditei sobre isso e acho que todos deveriam ao menos parar para pensar sobre o assunto. Porque facilmente julgamos as atitudes das pessoas, mas dificilmente paramos para olhar dentro de nós e perceber que nossas palavras e ações podem estar, de alguma forma, abalando o equilíbrio do universo. Talvez essa seja a razão de vermos a maravilhosa Terra, não mais como um belo jardim florido e perfumado, mas desnutrido de beleza, confiscado pelas ervas daninhas que nada fazem, a não ser querer mais e mais, deixando pouco espaço para os que a querem embelezar.

Mas, como todo jardim tem recuperação através da força e da persistência, sempre que alguém resolver "cutucar" a terra, limpar o terreno e adubar a vida, haverá esperança de que o pequeno jardim se transforme num lindo parque. 

Comparando com nossas vidas, sabendo que temos escolhas, podemos ser os que salvam, que encantam, que acolhem vidas perto de si, que atraem. Ou optar por sermos as ervas daninhas, sendo arrancados de nossas próprias vidas porque só incomodamos, só destruímos e nossa ganância vai disseminando raízes profundas, levando com elas maldade, inveja e escuridão.

Mas, como acredito que Deus criou tudo com perfeição e função, fui buscar qual seria a importância da erva daninha. E, claro que existe uma função para ela, que vou registar aqui, para sua curiosidade:

" Muitos benefícios também podem ser obtidos pelo conhecimento e uso correto de plantas daninhas. Devido a sua velocidade de crescimento, muitas são usadas no controle da erosão em áreas degradadas, como o que ocorre com as gramíneas. Outras são utilizadas nos processos de fitorremediação, permitindo a retirada ou degradação de compostos residuais no solo, ou seja, além de absorver água e nutrientes que as fazem crescer, algumas espécies são capazes de absorver elementos poluentes, funcionando como filtros biológicos.

Muitas espécies consideradas daninhas podem ainda servir na medicina para tratamento fitoterápico a partir da infusão de folhas, a exemplo do uso popular de quebra-pedra ou da urtigueira, ou fornecendo inúmeros compostos para sua extração. Algumas plantas daninhas servem também de alimento para inimigos naturais ou mesmo para as abelhas melíferas, como o assapeixe e a vassourinha de botão."



Como vemos, tudo e todos podem ser úteis, dependendo de como são considerados. Talvez haja um momento especial para que floresça em nós, algo que possa auxiliar de alguma forma, em algum momento. E nesta hora talvez tudo mude em nossas vidas. Continuaremos a ser ervas daninhas, não tão atraentes, nem cheias de beleza como as flores e plantas ornamentais, mas com função específica de exercer trabalhos auxiliares que fortaleçam espíritos e a vida na Terra.

O que mais importa é a nossa consciência. Quando olhamos para dentro de nós e vemos jardim, não haverá erva daninha que seja corrompida. Adubando com bons pensamentos, atitudes, meditação e caridade, fortaleceremos cada vez mais nosso jardim interior. E quem sabe, até as ervas daninhas terão sua verdadeira função dentro dele.

NAMASTÊ

quarta-feira, 19 de julho de 2017

CARTA PARA QUEM VAI CHEGAR

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para meu papais são demais


Ei, você que está se achegando, que veio de mansinho...
Saiba que já és muito amado!

Teu espírito escolheu esse lar por algum motivo.
A luz te acompanha, o aprendizado será lindo!
Terás um pai acolhedor e amoroso,
e uma mãe carinhosa e cheia de alegria.

Ouvirás o canto ao ser ninado, pois teu pai tem em sua voz, o amor.
Deitarás num colo aconchegante e observador, pois tua mãe tem jeito com as crianças.

Tu ainda és luz cintilante, brilhando no infinito céu.
Pedimos a Deus, nosso Pai que abençoe seu caminho até o novo lar.
Que você venha tranquilo, paciente e saudável.
E que, no tempo certo, a mais linda estrela brilhe intensamente para esta nova família.

Cuide de sua mamãe, sendo forte e amoroso.
Cuide de seu papai, dizendo a ele como agora ele tem que ter cuidados consigo mesmo, afinal precisará das costas dele para brincar de cavalinho.

Ouça-me, criança, em minhas orações. Pois desde já te abraço forte e te  espero com alegria.
Conversa comigo, pois tenho tanto a lhe ensinar. Vamos nos encontrar em minhas meditações.

Registro meus sentimentos por ti desde já, pois quero que saiba que eu existo como vovó coruja.
Não há nada mais intenso do que a vinda de um novo ser para a Terra.
Que tua missão seja linda,
que tua vida seja incrível,
que você possa ensinar e aprender o melhor.

Neste nosso "papinho", quero te abençoar e dizer que um dia, neste plano, um grande homem existiu e por muito pouco não te conhecerá. Ou quem sabe de outra dimensão sabe quem tu és. E esse homem, embalava nossos sonos numa canção de ninar. Se agora não pode mais, que seu pai agora aceite este lindo papel.

Quero rezar e pedir à Virgem Mãe, que te acolha em seus braços e te traga com saúde e felicidade para nós. Essa caminhada de crescimento será bela, terá ansiedade, mas deverá ser completa, perfeita e linda.

Meu(minha) neto(a): seja benvindo(a) à Terra! E que tua luz seja intensa, trazendo só alegrias e união cada vez maior para sua família.

Te amamos desde sempre!

Vovó Josi