Google+ Followers

Total de visualizações de página

Pesquisar este blog

Coração Aberto

Quando decidi escrever me senti uma borboleta saindo do casulo. E junto com ela saíram os sentimentos e os pensamentos que muitas vezes não conseguimos transmitir. Descobri que ser poeta é opinar sem medo, escrever é desvincular-se de segredos e expressar-se é viver intensamente.

JosiLuA

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

ACOSTUMANDO COM O AMOR

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)



Esse texto é para todos que têm alguém ao seu lado, mas não sabem valorizar....


Em algum momento nos deparamos com a sensação maravilhosa do amor. A química do corpo se manifesta causando arrepios, medo e ousadia.

O que mais tememos é não sermos correspondidos. Para isso, sabiamente a natureza nos preparou com artimanhas para sermos vistos e lembrados. Alguns parecem até se "camuflar" em enfeites para serem notados.

O jogo de conquista é fascinante e estimulante. Olhares, toques e o simples cheiro da outra pessoa muda os hormônios corporais. 

Mas, será que nos perguntamos alguma vez, como, no meio de bilhões, escolhemos justamente aquela pessoa? Que mistério há por trás de cada relacionamento? Escolhas podem ser certas ou erradas, mas o fato é que naquele exato momento, escolhemos aquela pessoa. E é ela que nos deixa fora de prumo, contando minutos, buscando informações e causando insônias. 

Podemos errar ao conhecermos melhor alguém e percebermos que não tem muito a ver conosco. Mas também podemos acertar em cheio e desejamos que aquela pessoa viva para sempre ao nosso lado.

Então o tempo passa e o jogo da conquista esfria, sem nos darmos conta de que é esse eterno jogo que faz o amor eternizar. Confiamos demais na relação que agora é nossa. E, acordar ao lado daquela pessoa já não é tão emocionante e não nos faz fixar os olhos no seu belo rosto e sono. Não perdemos mais tempo na cama.

Quem ama, acha seu amor lindo em todos os sentidos. Tanto que se diz que o amor é cego, porque quem ainda está no estágio da euforia não enxerga defeitos. Mas os defeitos existem, tanto em nós, quanto nos outros.

A questão é quando nos acostumamos com o amor e ele acaba sendo só mais um sentimento e não "O Sentimento". Neste momento, muitos, ao invés de criarem formas de inovar, conquistando cada vez mais, se acomodam em vidas mornas e sem graça. Para vencer a depressão, se jogam em aventuras, achando que elas vão ser maravilhosas, sem conviver plenamente com tal pessoa. Encontros clandestinos, vida fútil e desregrada começam a fazer parte do cotidiano. 

Mas será que ao deitar e olhar para quem está ao seu lado, a alegria continua? Será que vale realmente a pena desfrutar de momentos excitantes, colocando em risco um amor verdadeiro? Conversar e expor suas frustrações podem ser uma forma de fazer com que o outro saiba como está se sentindo na relação. Ninguém é adivinho.

Acostumar com o amor ao seu lado pode ser a maior causa das separações. Não se acostume com a pessoa. Deixe que ela te descubra todos os dias através da alegria, das emoções, das surpresas agradáveis, do seu jeito que fez o outro se apaixonar. Acostumar-se é confiar demais na relação. E, todos, constantemente, procuram ser tocados, acariciados, amados. Quando isso não faz mais parte da relação, as pessoas tendem a procurar isso em outros lugares, mesmo não amando, porque precisam dizer a si mesmas que ainda são especiais. 

Não se acostume com o amor. Seja exigente, mas também tolerante, acessível. Se quer amor verdadeiro, aquele que dura, que te faz mais completo, tem que saber cuidar. Senão, a segunda opção é viver tentando amores ou buscando fugir da monotonia, sem ao menos encontrar um cais seguro, onde aportar seu coração.


Namastê

E EU CHOREI

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)



Um dia ao acordar, tudo parecia cinza.
O coração sufocado, tentava respirar,
os pensamentos vagavam sem muita coerência.

Ao abrir a cortina, deparei-me com a vida lá fora,
que pulsava e vibrava neste mundo complicado.
Mas a vida aqui dentro não se podia definir,
pois não conseguia obter nenhuma informação.

Encostei o rosto no vidro da janela,
e eu chorei!

As lágrimas molhavam meus pés,
algumas escorriam pelos vãos da janela.
E eu chorei, chorei sem saber bem o por quê.

Apenas deixei que o sentimento aflorasse,
que o suspiro se prolongasse.
Sem ninguém para te abraçar ou compreender,
mergulhei nas lágrimas.

Olhos perdidos, mãos sobre o peito,
andei sem direção um pouco pela casa como um robô:
dura e sem vida!

E eu chorei!
Chorei pela falta de amor,
chorei pela ausência de vida!

Simplesmente acordar, não pode ser o destino.
Deve haver um céu azul mesmo que chova,
deve haver o sol, mesmo que as nuvens o cubram.

Tem mais dentro de mim do que a tristeza,
e preciso respirar e me encontrar.
Mesmo assim, eu chorei!

Olhos inchados, boca dormente,
nariz escorrendo e a cabeça doente.
É um dia cinza, o que posso fazer, senão senti-lo?

Escosto a cabeça novamente na janela,
observando a vida pulsar.
Hoje não me resta mais nada,
a não ser eu tentar me amar...


Namastê





sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

A VIDA COLORIDA

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)



Já passei por tantos lugares, já conheci tantas pessoas. E, se eu analissasse cada momento de minha vida, entenderia que o arco-íris aparece no céu para me lembrar que quando a vida está cinza, eu posso usar a aquarela e colori-la. Lugares e pessoas são assim.

Pode parecer bobagem, mas ainda bem que o céu é azul. Já pensaram se fosse vermelho? E, mesmo com toda a exuberância do azul, ainda assim tem os que preferem ver a cor do sangue todos os dias.

As emoções se escondem no amarelo, o rosa se remete ao amor incondicional, o azul auxilia na comunicação e acalma, o violeta transmuta, o verde parece dar uma sensação de frescor, de relaxamento e certa limpeza na alma, o cinza parece deixar tudo morno, o marron nos impele à força, à energia, o vermelho às atitudes impulsivas, mexe com a vida e a paixões extravagantes, o preto à sobriedade e a um certo fechamento.

Nossa vida é colorida! O quanto nos damos conta disso? Quase nada, pois fosse assim, a maioria das pessoas usaria mais cores ao invés de se limitar entre o preto, o branco e um azul índigo. Além disso, as próprias pessoas tem suas cores de aura. E elas nos transmitem isso, se estamos receptivos às suas energias. Pessoas com raiva tendem a irradiar raios vermelhos na aura.

Muitas vezes, o inconsciente coletivo de uma determinada região parece transformar a vida daquelas pessoas e até do lugar onde vivem, em uma só cor. E elas parecem se acostumar tanto com isso, que não conseguem mais viver de forma a olhar o arco-íris.

Imaginem as pessoas que vivem em locais cobertos de neve o tempo todo. Apesar do branco parecer demonstrar pureza e uma certa limpeza, olhar o tempo todo para esta cor acaba mexendo com a psique. A impressão é que essas pessoas "congelam" seus sentimentos ou os tornam tão desestimulados a ponto de achar a vida vazia. 



A vida é cor! Quando muitos dias se tornam chuvosos e temos céu cinza e escuro, nossos sentimentos começam a ficar variados, depressivos e nossa energia parece escoar. Ao olhar um céu azul e o sol amarelo radiante, toda vida parece mais feliz e canta.

Começou um novo ano, 2016! Que tal mudar pequenas coisas na sua vida, como por exemplo: colocar mais roupas coloridas no armário, procurar sair de dentro de casa, de escritório, de carros ou até de academias e se exercitar em parques, na natureza, comer comidas mais coloridas, fazendo um belo prato de saladas e grãos. Essas são opções válidas para estimularmos nossos chakras, revitalizando nosso corpo e espírito.

Fotos coloridas de locais maravilhosos sempre nos chamam a atenção, enchem nossos olhos de paz e alegria e até nos sentimos estimulados. Comece percebendo onde você trabalha, como é sua casa e até como são as empresas. Lugares sombrios, sem iluminação, sem janelas, nos reportam à depressão, à ansiedade e até ao medo. Hospitais deviam ser coloridos, com lindos arco-íris pintados. Asilos deviam ter cores vibrantes nas paredes, cheios de flores e jardins. Quadros coloridos com imagens positivas tendem a dar uma vibração melhor aos ambientes.

Se o céu hoje não está azul, encha sua casa de flores. Se seu coração está triste, coloque uma roupa verde ou rosa. Se está nervoso, uma blusa azul clara. Mas banhe-se nas cores.

Pense nisso e quem sabe você poderá mudar o seu mundo para um mundo mais harmonioso e saudável.


Namastê