Google+ Followers

Total de visualizações de página

Pesquisar este blog

Coração Aberto

Quando decidi escrever me senti uma borboleta saindo do casulo. E junto com ela saíram os sentimentos e os pensamentos que muitas vezes não conseguimos transmitir. Descobri que ser poeta é opinar sem medo, escrever é desvincular-se de segredos e expressar-se é viver intensamente.

JosiLuA

sábado, 31 de dezembro de 2016

MENSAGEM DE UM ANJO

Recebida por Josianne L.Amend ( JosiLuA)

Resultado de imagem para imagem do arcanjo uriah


Ao meditar hoje,  recebi esta mensagem que acredito deva ser anunciada.

"Amados:

Já não sois mais o que pensam ser. Estais a um passo de se encontrar em outra dimensão. O terrorismo no planeta será extinto pelo próprio poder do planeta.

Não ouviram nossos lamentos e pedidos. Sois seres teimosos e egoístas. Irão pagar com muita tristeza e dor, mas aqueles que se esforçaram,  estão sendo separados. Estes trabalharão em união para a mudança planetária. Não há mais como mudar.

Estamos chegando ao final do grande ciclo e muitos foram avisados.

As explosões nucleares, de gases e vulcões se elevarão aos céus.  Aguardai com amor e orações.  Não serão exterminados os que ajudarão o planeta de alguma forma.  Continuem seus trabalhos, pois não saberão o momento de tais catástrofes.

Se unam em amor, fé e oração.  Sinto não ter boas palavras e talvez criar um desespero coletivo, mas é chegada a hora do acordar da humanidade.

Este novo ciclo para vocês será de despertar. Aqueles que virem e sentirem o que está acontecendo por trás das cortinas do seu ego, serão auxiliados. E estes devem fazer seu trabalho ajudando a mais e mais irmãos.

Entreguem-se às orações. Desistam de egoísmos,  revanches e lutas por poder e glória.

Eu sou URIAH,  aquele que foi escolhido para trazer a verdade.

Ogô!

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

NÃO ACABA, NEM COMEÇA...APENAS SEGUE...

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para transmutar

Daqui nove dias o ano de 2016 será transmutado para 2017. Sim, transmutado, pois o tempo não finda, aliás, ele só existe nesta dimensão. De um dia para outro o que se renova é o sentimento que temos dentro de nós, simplesmente porque paramos.

Paramos para auto-análise, para olhar para trás, para olharmos ao redor. E que bom que isso acontece, este momento de introspecção, de esperança em nós mesmos, de observação do mundo. E, olhar a nossa vida, o que fizemos ou deixamos de fazer é fundamental para a melhoria que queremos praticar dentro de nós.

Com certeza analisamos quantas pessoas novas entraram em nosso caminho e quantas ficaram por ele. Talvez alguns possam ser reencontrados, outros abandonados. E o caminho segue em direção de novas aventuras, amizades, idéias. Não é um início, apenas uma continuidade do que queremos criar ou deixar pela estrada.

Interessante percebermos o que fizemos nesta etapa para nosso próprio crescimento em todas as áreas: pessoal, profissional, amorosa, familiar, relacionamentos, enfim tudo que nos faça ser uma célula sadia no mundo.

Tantos acontecimentos tristes, mas também lindos e divinos. Tantas pessoas deixaram seus corpos físicos, mas também anjos vieram substituí-los. Não acaba, nem começa... apenas segue!

O que precisamos é ampliar nossa visão de mundo, buscar novidades que estão acontecendo em todos os setores e não ficar pregados somente em nossos problemas, nosso dia-a-dia. 

Ouvi um documentário sobre a biotecnologia e fiquei espantada com o avanço da ciência e do que pode acontecer com o nosso futuro. A criação de transumanos não é no amanhã, mas já está acontecendo. Estamos tão preocupados com os problemas que a mídia faz questão de registrar para tirar nosso foco, que não percebemos o que realmente está acontecendo por trás das cortinas no planeta.

Alguns não ficam somente nos pedidos de ano novo. Estão mais preocupados em transformar a todos nós em seres muito mais inteligentes, mudando nosso DNA, colocando chips em nosso cérebro e criando crianças com mais de dois pais em úteros artificiais.

Com quem realmente estamos preocupados? Enquanto brindamos a chegada de uma nova etapa, muitos estão com os olhos em seus microscópios. Por isso, precisamos entender que a vida segue. Que no que temos que dar fim é em nosso orgulho. Não todo ele, pois que isto nos protege muitas vezes. Mas o orgulho que nos faz achar que somos tão importantes e maravilhosos, que nossas mãos e mentes não podem, nem devem pegar numa vassoura para varrer um chão, ou servir um café ao amigo, ou recolher o lixo e colocá-lo no lugar certo. Muita gente passa necessidade por causa do próprio orgulho. 

Vamos transmutar nossa vida, deixando rastros negros de sentimentos e atitudes inúteis, para buscar o que faça com que nossa passagem pela Terra seja abençoada. Estão tentando fazer com que o ser humano seja eterno, não morra. Isso me assusta um pouco, pois me parece que a alma será abandonada em qualquer momento. E nos tornaremos robôs, controlados por mentes brilhantes.

Quem sabe um dia, com a união de todas as mentes voltadas para o bem comum, sejamos fortes o suficiente para a explosão de bondade e amor que faça a Terra um planeta de evolução. Por enquanto, apenas parecemos nos contentar em ter um belo carro, uma casa incrível e uma viagem fantástica para postarmos nas redes sociais.

Não acaba, nem começa...apenas segue a vida que escolhemos, sem nos importarmos com o restante da humanidade. Mudar isso é a missão! Equilíbrio é a palavra que deverá estar na nossa mente e vida.


NAMASTÊ


segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

EM PAZ

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para EM PAZ

É impressionante como podemos dar a nós mesmos a paz, a felicidade e alegrias. Quando descobrimos que tudo somos nós e que está dentro da gente a oportunidade de encontrarmos nosso equilíbrio em todas as áreas. É difícil entender isso quando o mundo é capitalista, egoísta e cobra o tempo todo a perfeição.

E, se você entrar nessa de cobrar a própria perfeição a todo momento, vai enlouquecer. Com certeza vai viver num mundo de frustração e com raiva de si mesmo. Sim, eu vivi um pouco disso. E é por isso que posso falar. E sim, cada um tem seu tempo de descobertas e de crescimento interior. Mas nada melhor que um empurrãozinho, não é?

Estamos no final de mais uma etapa, um tempo marcado por nós, seres humanos, para que tivêssemos idéia do que fazer e em que tempo. Na verdade, tudo faz parte de uma consciência que temos, mas não existe, pois nada muda do dia 31 de dezembro para 01 de janeiro, a não ser a nossa vontade de recomeçar. E, talvez, esse seja o grande mistério.

Se não tivesse essa contagem, chegaríamos num ponto de exaustão e desistência. Mas a esperança faz parte disso tudo. Ela renova as idéias, a vontade e nos inspira. 

Este ano, por mais reclamações, brigas, xingamentos, euforias e frustrações que ouvi, decidi ser egoísta e pensar no que eu poderia fazer por mim, para ser melhor e não participar dessa energia tão ruim que querem a todo momento enfiar-nos goela abaixo. Crise? Sei lá, o mundo está todo em crise, desde os primórdios. Existem pessoas ruins, egoístas e ladras. Mas existem pessoas lindas, iluminadas, do bem e dispostas a se doar por um mundo melhor em todas as áreas. 

Quando percebi que o mundo sou eu, arregacei as mangas e não vi crise, porque não exigi aquilo que deixa todos malucos o tempo todo: querer ter, ter e ter cada vez mais. Aprendi o que é a abundância e que cada um tem sua taça, onde Deus preenche com aquilo que precisamos. Quando consegui entender o que preciso para viver, sem querer aparecer mais que o outro, as coisas simplesmente começaram a fluir e minha gratidão, todos os dias, fez minha taça transbordar. 

Podem me chamar de louca, pois não tenho muitas coisas que são tão importantes para quase todos na Terra. Mas tenho a paz, vivo em paz. E isso me faz mais do que feliz, me faz plena, satisfeita com o que sou e tenho. Quando vejo que meus pensamentos se voltam para por quês e ganâncias, respiro na minha paz e vejo que as bagagens que tenho me sustentam e não são pesadas.

Este ano foi incrível na descoberta interior. Passei por momentos de tanta tristeza e dor, que pude renascer das cinzas e sentir que Deus existe e que ele me viu no meio da multidão. Dores nos fazem reagir para um mundo mais realista e nos tiram de egoísmos. As coisas vão se ajeitando, aparecem oportunidades, pessoas e, quando se está em paz, conseguimos melhorar a percepção e julgamentos.

O ano termina com um grande suspiro para mim. O Suspiro da paz, de ter minha linda família unida, de perceber quem são os verdadeiros amigos, de sentir toda a luz que somos capazes de ter e ser, de encontrar abundância no que me é ofertado a cada dia e de agradecimento por tudo que sou e tenho.

Se tento e dá certo, ótimo. Mas se tento e não foi o que esperei, tento tirar disso qual o verdadeiro valor de tudo. E, aprendi que, ao invés de me martirizar, ergo a cabeça e busco o entendimento. E isso se consegue através de oração, de meditação, de silêncio. 

Não fique abrindo os ouvidos e olhos para as energias negativas. Se coloque em posição de luz e dentro dela. Acredite você ou não, estou te ensinando a ter paz em sua vida. E essa paz trará tudo que quer, porque almas atordoadas não encontram seu verdadeiro caminho.

Muita paz e luz em seus corações


NAMASTÊ

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

CABELOS BRANCOS

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)




Sim, assumi meus cabelos brancos! Confesso que no início foi uma decisão de necessidade, pois meus cabelos estavam enfraquecendo a cada tintura, além de estar perdendo muitos deles. E, quando fui pedir uma fórmula em farmácia de manipulação, o farmacêutico disse que eu deveria cessar a tintura por pelo menos um mês.

Saí de lá pensando como seria ter aquelas raízes brancas que mexiam com meu ego feminino, mas resolvi seguir as orientações. Daí para frente foi um tal de ouvir as pessoas me perguntando se iria assumir o branco e algumas até chocadas por eu deixá-los daquele jeito. Mas é óbvio! Afinal, a mídia e toda consciência popular impõe que não podemos envelhecer, ditando regras e oferecendo receitas milagrosas de longevidade.

Mas, quando já se tem na alma outros propósitos, além de ser somente um objeto de imposições, iniciei uma fase de aprendizado e aceitação real sobre mim e minha vida. E, ao invés de ficar um mês sem tinta, resolvi deixar os cabelos brancos tomarem conta da minha cabeça. É um processo para as fortes, costumo dizer, pois mexe com auto-estima, valores e claro, a percepção do que é beleza.

Quando soube que ía ser avó pela primeira vez, já tinha o desejo de deixar que eles aparecessem, mas não estava preparada ainda interiormente, sofrendo com julgamentos e olhares. Então, como meu blog mesmo diz, quando a gente não empurra a vida, a vida empurra a gente e a necessidade de saúde veio ajudar na decisão.

Nem todos aceitam as condições da vida. Depois reclamam que suas vidas não são perfeitas. A vida é o que nós, e somente nós, fazemos dela. Não precisamos ficar ouvindo julgamentos de pessoas que ainda não se resolveram, que têm medos dentro de si e que não descobriram a beleza da verdadeira liberdade.

Hoje, estou completamente grisalha e amo meus lindos cabelos. Aprendi a amá-los de verdade! E nem pretendo colorir ou fazer qualquer coisa que tire a beleza deles. Eu sou um todo e quem gostar de mim, tem que aceitar meu todo, com qualidades, defeitos, cabelos brancos e meu jeito de ser.

Quando a gente busca o autoconhecimento, aprende a se desvencilhar de opiniões e julgamentos que não mais afetam a sua existência. E consegue realizar coisas maravilhosas que não tínhamos coragem. Nessa hora, aplaudo alguns homens, que ficam lindos nos seus grisalhos, mostrando toda sua maturidade.

Hoje, entendo melhor o que é o tempo e o corpo. E que esses cabelos brancos são sinais de que eu já não quero fazer algumas coisas ou até, nem posso. Existe um respeito maior por quem e pelo que sou.
Algumas pessoas podem ter a minha idade e ainda terem suas madeixas maravilhosas coloridas e naturais. Talvez elas tenham um corpo mais aperfeiçoado em hormônios, sais mineiras, vitaminas ou sei lá. Eu estou falando de mim, do meu corpo e da minha vida.

O que sei é que neste processo, já estou convencendo algumas mulheres, sem nada falar, apenas por estar sendo observada, a deixarem seus cabelos naturalmente brancos também. Não dói, não deixamos de ser quem somos. Apenas aprendemos a acatar o curso da vida.

Escrevo este texto sem pieguice, podem acreditar. Estou realmente em paz comigo e feliz com meus lindos fios prateados. É inacreditável como podemos ser fortes quando nos libertamos das pressões e imposições. Agora, estou livre de mais um ritual mensal e de apetrechos em bagagens. Estou livre de ansiedade em viajar um tempo e ter que pintar os cabelos durante a viagem.

Esses cabelos me ensinaram a ter mais percepção, respeito e sabedoria com meu próprio corpo. Mas isso sou eu! Por favor, faça da sua vida o que acha que é certo para você. Mas faça por você, não pelos outros.


NAMASTÊ

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

FASES DA VIDA

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para FASES DA VIDA

Analisando de forma mental a vida, podemos dizer que temos diversas fases e que quanto mais avançada a idade, mas percebemos o significado de cada uma delas.

Dá para dizer que passamos pela fase de aceitação, de aprendizado, de revolta com a vida, de juízo, de sabedoria, de paz e finalmente voltamos para a aceitação. Isso não tem necessariamente um início e fim, porque tem pessoas que pulam fases e outras parecem nunca sair de uma delas. Mas é tão visível determinadas etapas, sendo quase impossível aconselhar alguém quando dentro da sua, devido a energia hormonal e mental que abastece o corpo daquela pessoa.

Quando nascemos, sem ter ainda a real consciência do mundo, aceitamos o que nos fazem, nos dão, nos dizem e vamos formando a idéia do que é bom ou não para nós. Vamos dando início à separação de vontades e desejos. Depois, começamos a aprender com tudo e com todos. Observamos, tentamos entender, bisbilhotamos e nesta fase, começam a surgir as conexões com as diversas áreas que nos farão profissionais e desenvolver dons.

A fase de revolta com a vida também existe. É o momento que queremos mostrar para o mundo nossa força (mesmo que ela seja apenas imaginária). Talvez essa seja, de todas, a mais complicada e mais difícil de lidar, porque quem está nela parece fechar olhos e ouvidos para o certo ou o responsável e embarca fácil na conversa de quem acolhe e passa a mão em suas cabeças. O problema maior desta fase é que, quando a pessoa cai em si sobre os erros, já pode ser tarde demais e daí para frente pode estar marginalizada e perdida perante a sociedade. É nesta fase que praticamente se define quem realmente será aquele ser humano e como ele poderá dar seguimento à sua vida.

Um dia a ficha cai e o sujeito se sente atormentado por suas próprias escolhas ou, conforme o caso, poderá se sentir pleno e feliz, pois as decisões tomadas o fizeram abrir caminhos e estabilizar-se. Entra a fase de juízo, onde seus julgamentos são rígidos para consigo mesmo. Questiona-se muito sobre por que fez ou deixou de fazer e por que não soube ouvir quem tinha razão ou enxergar que aquele caminho não estava certo. Mas também é o momento de alívio e paz interior para aqueles que usaram sua força para buscar o certo e o melhor para suas vidas.

A sabedoria não vem para todos, apenas aos que a buscam, seja da forma como acham melhor. Mas esta fase é mágica para os que mantém a mente aberta, para os que estudam, procuram entender e não vivem num mundo somente do ter. Quem começa a sentir a necessidade de algo mais dentro de si, acolhe novas idéias, se anima com estudos e procura entender seu próprio corpo. Só por se dar essas chances, já começa a viver uma vida de mais sabedoria.

De repente, alcançamos um nível tal que algumas coisas deixam de ter importância e o que procuramos é paz. Tanto a paz interior, como a paz ao nosso redor e por que não dizer a paz no mundo. Temos conflitos interiores sobre o ser humano, as suas atitudes e maneiras de ser e pensar. Notamos perfeitamente quem atingiu tal estágio e quem, apesar da mesma idade, não saiu de estágios anteriores, dificultando a vida geral do planeta. E só temos a lamentar o crescimento apenas de parte da humanidade. Diga-se de passagem, de uma parcela muito pequena com relação ao total.

E, finalmente, quando nos vemos mais equilibrados, com pensamentos de infinitude e até beleza, nosso próprio corpo físico começa a falhar. Quando não temos a sorte de irmos até o nosso final com força e clareza mental, vamos ficando a mercê dos cuidados alheios, sem direitos a decisões e escolhas. Nesse momento voltamos como um flash para o início, onde a aceitação de nossa vida é um fato. Porém agora, há uma mistura de cada uma das etapas, onde a revolta se instala aos que sentem dor, se sentem velhos, a paz aos que apenas sentem o dever cumprido, o juízo em não negligenciar cuidados com o corpo e por que não dizer de aprendizado com os que nos cercam e nos confortam.

A vida é assim. Alguns a completam passando por todas as fases, a contemplam, deixam marcas, outros se boicotam. Alguns irão embora certos de que ensinaram e aprenderam. Outros deixarão de existir pensando que aproveitaram o máximo de suas vidas enganando, tendo tudo que queriam e abusando de outras vidas. 

É triste pensar que poucos, neste imenso planeta, mantém mente e corações sadios por toda uma vida.


NAMASTÊ

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

O INESPERADO

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para O INESPERADO

Corações não estão preparados para sentir a dor. Eles são órgãos feitos para amar e despejar alegria. O interessante é que esse mesmo amor que enche os corações, muitas vezes os despedaça.

Tudo é paz até que o inesperado aconteça, causando um turbilhão de sentimentos, todos descompassadamente insanos. Somos vítimas de nosso próprio desequilíbrio. Mas isso também quer dizer que amamos, pois aprendemos a sentir e quem não sente, não se apieda, não se comove com os acontecimentos da vida e, provavelmente, limitou seu coração a bombar sangue para o corpo.

A própria palavra já diz que não estamos esperando o inesperado. E as surpresas da vida, quando se tratam de tristeza e dor, se não nos fazem mais fortes, trazem à tona uma consciência adormecida. Essa consciência parece chacoalhar as pessoas pedindo que pensem mais, reflitam e definam prioridades para suas vidas.

Muitas vezes, de imediato, perdemos a razão e nos revoltamos com nossas crenças. Não compreendemos o por que de tanta "injustiça" para conosco ou com determinadas pessoas. Mas Deus deve olhar para nós e devolver a pergunta: - Por que não com vós? Enquanto te revoltas pelo inesperado da tua vida, o resto do planeta ainda arde em outros tipos de injustiças e dor.

O inesperado é simplesmente odioso, é repulsivo. Principalmente quando o quadro completo, pintado com fundo de esperança e muita alegria, se transforma em tristeza e revolta. A tinta colorida se converte numa paleta entre o preto e o cinza. E aquilo que mais tememos emerge das entranhas da alma e nos faz sentir a dor.

O inesperado porém, pode ser surpreendentemente bom, quando aquilo que mais queremos se transforma em realidade de forma intensa e única. Nessa hora, lembramos de agradecer e não brigar com Deus. Lembramos de nos ajoelhar e conversar com ele. E Ele, deve sorrir e dizer: - Ah! Meus filhos são tão inesperados!

Não adianta tentar nos preparar, porque o inesperado acontece. E ele pode vir de cavalo branco ou ceifando nossos corações. É difícil dizer mantenha o equilíbrio. Acho que sair do equilíbrio, às vezes, faz parte de uma vida mais equilibrada. Afinal, precisamos gritar, para entender o silêncio. Precisamos chorar, para dar valor ao sorriso. Precisamos sentir raiva, para acordarmos para novos rumos. Precisamos sentir a dor, para darmos o verdadeiro valor à saúde. Precisamos perder, para finalmente entender e agradecer todas as dádivas que nos são dadas na vida e que, por nossa própria soberba, achamos que apenas devem existir, porque somos merecedores.

O inesperado vem, mas com ele sempre vem a união, a solidariedade e tira o foco de assuntos que precisam ser esquecidos, pelo menos por enquanto. Porque o homem, infelizmente, aprende apenas momentaneamente a se dedicar, a abrigar, a ajudar. Depois volta a ser o que é, de forma inesperada...


NAMASTÊ

terça-feira, 29 de novembro de 2016

PRISIONEIRA DA LIBERDADE

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para ALMAS LIVRES


Algumas almas nascem prontas para serem livres. Não querem se prender a padrões, nem pessoas. Elas vem ao mundo para sentir toda espécie de experiência que elas mesmas procuram e se proporcionam. Não se apegam, não se ajustam, não conseguem deixar-se manipular pelas opiniões. São prisioneiras da sua liberdade. 

São pessoas que trabalharam seus medos e que enfrentam a vida, sem que para isso tenham que ter alguém a seu lado para fazerem o que têm vontade. Buscam, vivem sós, se adaptam na sua própria solidão e são felizes.

Essas almas existem e estão entre nós, mas em seus próprios habitats. Ser prisioneiro da liberdade pode, em algumas situações, ter que resolver algum desequilíbrio emocional, caso se encontre no meio de multidões ou tendo que enfrentar a sociedade. Porque a sensação de sufoco é quase uma constante e essa alma, não consegue ficar por muito tempo nestes lugares.

Ser livre não é simplesmente sair por ai e dizer ninguém me manda. Ser livre é sentir no âmago ansiedade quando a situação que se apresenta parece incomodar a alma e querer fazer aquilo que queremos. Muitas almas se prendem em situações que não as deixam sentir o sabor da sua infinita liberdade e acabam por perder o controle de suas vidas, desistindo de viver.

A liberdade dessas pessoas é mais profunda, é realmente uma prisão de sua própria vontade. Se não conseguem exercer seus desejos, podem vir a frustrar-se profundamente, entrando em depressão.

Muitos acharão que são almas livres, lendo este texto. Mas, os verdadeiros pássaros não se prendem a ninhos, nem em bandos. Abrem suas asas e voam sem destino, apenas apreciando a paisagem.

Conseguem perceber a grande diferença que há entre ter liberdade e ser livre? Isso não quer dizer que essas almas não saibam amar, não possam ter amizades ou companheiros. A questão é por quanto tempo aguentam estar a todo momento dividindo espaço, sendo sugados em seus pensamentos ou tendo que dar atenção sem recarregar seu fôlego na sua paz.

Parece egoísmo e talvez seja um pouco, olhando o mundo de uma maneira geral. Mas esses seres livres não estão pensando em possuir tudo para si, apenas querem poder exercer toda sua vontade, aceite algumas pessoas ou não. Não querem prejudicar, apenas viver sua vida na prisão que as faz livres.

Quem compreende isso, consegue conviver com estas pessoas. Deixa que elas sejam o que são, não as força viver algo que não conseguem. É como retirar uma flor do seu local natal e a colocar numa caixa fechada, sem sol, sem vento, sem ar. Em pouco tempo, essa flor deixará de existir. Mas, se ao invés disso, for ver sua flor, sentar ao seu lado, apreciá-la, sem interferir na sua existência, ela continuará viva e te fazendo feliz.

As almas prisioneiras da liberdade apenas gozam suas vidas com leveza e satisfação. Não sabemos quem são realmente ou o qual sua função. Posso dizer que elas podem nos trazer grandes ensinamentos, só porque buscam, tanto em si como no mundo, novidades, beleza e paz.

Talvez essas almas, sejam as que compartilham bem mais do que as que não sabem viver sem estarem presas a alguém ou algum lugar. O desapego faz parte da evolução.


NAMASTÊ


quinta-feira, 24 de novembro de 2016

A CURA

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para A CURA



Ontem, ao meditar, o tema sobre cura brotou dentro de mim. E muitas informações vieram sobre o assunto. Então resolvi repassar através do meu blog.

A cura em si é uma palavra que parece ter referência apenas com sanar uma doença física, mas vai muito além disso. A cura é quando achamos saída, quando buscamos o caminho do meio, quando encontramos a paz dentro de nós, quando percebemos o mundo que há em nossas mãos.

A cura pode se dar pelo simples fato de reconhecermos nossos erros, de mudarmos atitudes, de expandirmos nosso melhor ao mundo. A cura é abrirmos o coração e deixarmos sair os sentimentos que não nos servem, que nos incomodam, que nos fazem adoecer fisicamente.

Quando nos deparamos com nossa sombra e percebemos o quanto ela pode ser malígna em muitos pensamentos e ações, alguns podem imediatamente restaurar a configuração interior. Outros, ainda insistem que determinadas atitudes são justas e fecham os olhos e o coração para mudanças. 

Conseguir a cura para os males que afligem a todos nós é uma tarefa nada fácil. Precisamos nos dedicar ao conhecimento em si de quem realmente somos e o que queremos ser. Muitos nem percebem que seus transtornos, seu nervosismo, sua falta de paciência são frutos de desequilíbrios internos.

A cura, na verdade, seja do corpo físico, mental ou espiritual, se inicia quando deixamos desabrochar em nós a mais pura paz. Só quem experimentou uma explosão interior, a qual percebeu mudanças fantásticas em si mesmo, verdadeiras e que não se abalam ao burburinho do mundo, pode falar o que é isso. Essas pessoas sentem mudanças incríveis ao seu redor, nas diversas áreas. E os outros sentem essa mudança nelas também.

Mas, como de fato, conseguir esta cura? Posso dizer que não é fácil, se não nos dedicarmos a brigar com nosso próprio preconceito, com nossa maneira de pensar, com nossos sentimentos perturbadores e dermos um basta para muitas coisas. Além disso, dedicar um tempo para a nossa voz interior, conectarmo-nos com nosso Eu e com nosso Deus Interior fará muita diferença. Isso me parece ser uma das maiores lições. Trabalhar o ego, cheio de mensagens EGOísticas, também nos fará curar nosso ouvido, pois teremos tempo de ouvir mais e falar menos.

A cura deve ser pensada, deve ser refletida e analisada. Podemos curar nossas mãos para saber dar e receber, e não tirar sem direito. Podemos curar nossa boca, calando-nos em momentos propícios, mas entendendo a situação, sem engolirmos sapos. Podemos curar nossos olhos, deixando-nos ver coisas que realmente elevem nossa alma, pois cenas perturbadoras afetam a mente e nos transformam em pessoas cheias de medo. 

A cura se dá em vários níveis. E podemos atingir um a um, com calma e sabedoria. Afinal, só pensamos em ter e não em ser. E por esta razão, vivemos na eterna insatisfação, nunca chegando ao ponto que está bom, mas reduzindo nossa energia e vitalidade numa busca frenética de coisas materiais.

A cura é a limpeza de toda toxidade que abrigamos na mente e coração. Lixo contaminado, impuro e que, por algum motivo insistimos em guardar, às vezes, por toda uma vida.

Este texto é para ser pensado, pois foi elaborado em outra dimensão, trazendo para o aqui e agora ensinamentos para quem quiser melhorar. Curemos nossos ouvidos e ouçamos coisas que podem nos ajudar a uma gama de verdades e oportunidades que nos libertarão das famosas cargas em nossos ombros.


NAMASTÊ

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

ORAÇÃO DA GRATIDÃO

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para GRATIDÃO


Bom dia, Deus, meu Pai e Grande Amigo! Peço sua bênção e me envolvo em Tua Luz.
Sou muito grata Senhor por este novo dia que surge em minha vida terrena. Sou muito grata por abrir os olhos e saber que novamente terei uma oportunidade.

Hoje é um dia especial, como o de ontem foi e os de toda a minha vida foram. E, neste dia, devo aproveitar o máximo para que eu possa chegar no final dele, quando a lua subir ao céu, descansar tranquila e com a consciência em paz.

Sou grata Pai pela família que constitui meu alicerce na Terra. São eles que voam ao meu redor como as andorinhas que enfeitam os céus nos dias de primavera. São eles que nos dias de tempestade de minha vida, abrem seus braços e me acolhem nos seus telhados. São eles o meu porto seguro, quando navego sem direção. Escolhestes para mim as pessoas certas, pois minha família é linda! Gratidão Senhor.

Muita gratidão por toda a abundância que coloca todos os dias à minha frente. Sei que muitas vezes reclamo de coisas que não consegui. Peço-lhe paciência, Pai, pois essa sua filha muitas vezes esquece que Tu me dás o que preciso, observando o esforço que faço para cumprir minha missão. Nenhum Pai tem que somente dar, mas também deixar aprender. E é isso que Tu fazes.

Sou muito grata pelos trabalhos que exerço, pela profissão que desabrochou dentro de mim. Tenho orgulho do que sou, porque ouvi Tua voz e segui Teus conselhos. Isso é o que Eu devo fazer, não importando-me somente com finanças, com ostentações ou glórias, mas com a felicidade com que meu coração desperta todas as manhãs.

Muita gratidão Senhor, por me ouvir, pois sinto-me plena e realizada ao me conectar com Tua energia. E sei que isso fortalece meu espírito para novamente alcançar mais e mais equilíbrio.

Muita gratidão Senhor, por todo alimento que faz surgir em meu caminho. Não só aquele que ajuda o corpo físico a ter forças, mas também as palavras, o carinho e a ternura das pessoas, das situações e da vida, que acabam alimentando minha alma, enchendo-a de esperança e paz.

Gratidão Pai, por todos os ensinamentos que tive e que busquei e me foi concedido através dos livros, das pessoas, dos mecanismos de mídia, com os quais pude me libertar de sentimentos que me faziam sofrer, me deixavam cheia de ciúmes, inveja ou frustração. Através da tua Luz pude perceber a liberdade espiritual que sentimos, quando nos afastamos do mal.

Muita gratidão pelas escolhas de minha vida, pelos caminhos que trilhei errando ou acertando, pois foram todos eles que me ajudaram a erguer dentro de mim um templo de respeito e dignidade. Não é fácil alguns caminhos e algumas situações que passamos. Já chorei e quase desisti, mas sou muitíssimo grata por Você não ter desistido de mim. Meu coração está tão cheio de amor que posso fechar meus olhos e senti-lo bater compassadamente em meu peito.

Gratidão Senhor pelas horas duras e cansativas que coloca em minha vida, pois Tu logo me recompensa com outras maravilhosas e extremamente felizes, quando Vê que eu me esforcei para ser feliz.

Sou grata por ter me ensinado a ter paciência com quem ainda não encontrou seu verdadeiro caminho, reclamando das coisas mais sublimes e simples que coloca diante de nós como o canto dos pássaros, o barulho das crianças, a conversa numa fila, o sol, a chuva, o vento e a nossa casa.

Muita gratidão pelo corpo perfeito que me cedeu nesta vida, podendo ouvir, ver, caminhar, sentir e ser quem eu sou. Afinal, para alguns o Senhor tirou alguma dessas dádivas por algum motivo, mas que talvez seja a grande dádiva para eles se elevarem.

Enfim, meu Deus, meu Pai e Grande Amigo, sou-lhe grata por estar aqui, hoje, escrevendo esta oração que me conecta a Ti e pela qual posso sentir Sua mão sobre mim, agraciando-me com Tua bênção, Tua Luz, Tua Paz e grande amor. Sou feliz, sim Pai. Estou aqui, hoje e agora, sem saber o dia de amanhã, mas eternamente grata pelo que sou e por tudo que faz por mim.


NAMASTÊ

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

POR QUE EU CHORO

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para POR QUE EU CHORO

Muitas vezes fico desconsertada com meu próprio corpo, que insiste em derramar lágrimas nos momentos que não gostaria de demonstrar fraqueza. Mas eu sou assim. As coisas me emocionam. E, cada vez mais, buscando meu autoconhecimento, consigo sentir felicidade em pequenas coisas e estas, por sua vez, me emocionam a ponto de causar em mim um turbilhão de emoções.

Não sei se a idade tem algo a ver com isso. Sinceramente, acho que não. Porque sempre fui tachada de chorona. Mas antigamente meu choro era porque me sentia incompreendida e triste. Hoje ainda choro por coisas assim, mas o que não consigo controlar é o choro que vem do fundo da alma, por causa de sentimentos de compaixão, de alegria ou de ternura.

Tive a idéia de escrever este texto ao postar hoje na rede social fotos da minha primeira neta, já que hoje ela faz aniversário. São fotos desde que nasceu. E, ao observá-las, tive em mim sentimentos tão fortes de amor que meus olhos transbordaram. Confesso que me achei meio boba, mas depois percebi que o coração falou com meu cérebro e, juntos, mandaram avisos de felicidade em formatos de lágrimas.

Então comecei a lembrar de quantas vezes quero contar coisas e não consigo, porque sinto o famoso "nó" na garganta. Ou quando observo a alegria das crianças, pais amorosos curtindo seus filhotes, carinho e atenção do amor entre idosos. a felicidade da conquista de qualquer pessoa ao realizar seu grande sonho, as grandes tragédias e o desespero nos olhos das pessoas, a injustiça do mundo com determinados grupos de pessoas, a dedicação de multidões nas orações, o ajoelhar-se e rezar.

Por que choramos, afinal? O corpo tem uma reação química fantástica, talvez com a função de nos livrar do sufoco que poderá causar uma explosão fulminante. Muitas vezes apenas alivia, noutras descarrega por completo toda energia e, de tanto chorar, nos sentimos desgastados e cansados.

Mas aquele choro tranquilo, onde muitas vezes disfarçamos as poucas lágrimas que insistem em escorregar pelas bochechas são sinais de sentimentos profundos. Algumas pessoas ainda não sentem esses sentimentos e acham tudo besteira. Mas, quem se emociona com o gesto de uma criança, com o beijo entre idosos, com o abraço verdadeiro de quem amamos, sabe e sente que existe algo além da simples vida terrena.

Para você que se esconde quando quer chorar, ou para você que não tem vergonha alguma das reações inesperadas do seu corpo e de demonstrá-las, escrevo este texto, com o intuito de aplaudir a fortaleza que tem dentro de você. Porque são pessoas sentimentais que mudam o mundo de alguma forma. São pessoas que choram ao ver um animal sofrer, um mendigo quase morrer, uma criança brigando com sua doença, que tomam atitudes para mudar o mundo.

Os que apenas debocham dos "frágeis" chorões, estes sim são fracos, pois se escondem dentro de seus medos e preconceitos. Chorar é lavar a alma, é libertar o espírito de pesos e é decidir caminhos melhores para si e para o mundo.

E, se você me perguntar, por que eu choro, eu responderei com orgulho: porque uso todas as possibilidades do meu corpo para resgatar meu equilíbrio. E só por isso me sinto em paz!


NAMASTÊ

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

ONDE FOI

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para ONDE FOI ESPIRITUAL

Onde foi que deixei meu sorriso cair,
onde foi que a tristeza me alcançou.
Sem saber como reagir,
simplesmente meu sonho voou.

Onde foi que da vírgula fiz ponto final,
onde foi que não me dei mais uma chance.
Hoje percebo meu erro fatal,
não fiz da vida meu próprio romance.

Onde foi, onde foi...
E para onde foi o que eu mais queria?
Agora não vejo mais a luz,
só rezo por outro dia!

Onde foi que perdi o fio da meada,
onde foi que acabei sendo tão sugada?

Onde foi parar a vontade de lutar,
que sempre fez parte da minha essência.
Onde foi que deixei o tempo passar,
bloqueando minha verdadeira potência.

Onde foi e para onde foi?
Na verdade não foi, só dormiu...
Um sábio me disse para acordar e buscar em mim a resposta.

E, neste dia, meditei...
E perguntei a mim mesma onde foi?
E a voz interior respondeu:
- A lugar algum, estou apenas esperando que você acredite mais em você.


NAMASTÊ

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

COMPLEXIDADE HUMANA

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para complexidade


Julgamentos, indecisões e muito orgulho tem feito a espécie humana existir numa complexidade tal, que nem mais o próprio homem dá conta de entender o que realmente espera de sua vida. Tenho visto debates nas redes sociais, cujas opiniões são ditas com veemência, sem ao menos entender profundamente o assunto. As pessoas estão realmente dispostas a seguir na direção que lhes dê fama e seguidores ou, no mínimo, ganharem notoriedade,

Estamos na Era de Aquário, culminando para a tecnologia e as invenções. A cabeça do ser humano não pensa, se resume em olhar aplicativos, seus smartphones e tablets. Não interage mais olho no olho. Tem pessoas que estão na mesma sala e enviam mensagens entre elas. E daqui para frente, o homem estará cada vez mais ligado a robotizar seu cérebro e a frustrar as experiências do coração. 


Reclamamos de tudo, queremos o perfeito, mas nós nos doamos realmente para que tenhamos um retorno assim? O que é perfeito para nós, é também para o outro? Meu estilo de vida depende de mim ou dos outros? Que estilo de vida quero realmente para mim em toda a minha vida? 


Alguns querem tanto, que nem sabem mais o que é respirar. E a respiração é o invisível nos fazendo viver. Depois reclamamos de nossas vidas, da falta de tempo e do estresse, Escolhas... somente escolhas. De repente, nos damos conta de que, ao invés de estarmos caminhando num parque, estamos sentados na sala de espera de um consultório médico. Façamos as contas de qual local frequentamos mais durante um ano.


A complexidade chega num patamar tal que, lutamos para conseguir algo e quando conseguimos, já estamos focados em outra coisa. Isso significa curtos circuitos em nossa programação de vida. Nunca tem fim a satisfação. E, quando nos dermos conta, passaram-se anos sem abraçar, sem ouvir, sem olhar para as pessoas. Depois dizemos que tal pessoa nos surpreendeu com suas atitudes.


Se fosse entrar em detalhes, este texto viraria um livro. Pensemos no quanto somos contraditórios em nossas próprias opiniões, dependendo de onde e com quem estamos. Sem contar que alguns, são tão incisivos no seu ponto de vista, que nem sei para que servem seus ouvidos, já que se recusam a usá-los.


Fico confusa também, quando percebo que as pessoas não podem ter opiniões contrárias. Brigam, até com violência para exercer a "sua" verdade. A dificuldade está em ouvir e analisar os fatos ou em respeitar o outro? Pensamos que o ser humano, com todo avanço em todas as áreas, teria em algum momento, descoberto seu potencial interior, usando muito além de seus cinco sentidos. Mas, ao contrário, estamos cada vez mais autônomos, ligados no automático, sem usar percepção, intuição e o próprio sentimento. Estamos nos transformando em donos da razão literalmente. Cada um da sua, óbvio!


Todos querem ser amados e transformam a vida do companheiro, muitas vezes, num verdadeiro inferno, tirando dele as suas verdades, as suas escolhas, as suas crenças. Por isso, vemos cada vez mais relacionamentos desmoronando e pessoas frustradas e solitárias. Como as pessoas vão parar para ouvir a outra, se não param nem para ouvir a si mesmas?  Onde está a grande dificuldade em entender que a vida a dois é um treino para sua própria paciência e doação?


Se pararmos algum tempo só para observar, com certeza acabaremos rindo da orgia e complexidade que virou a humanidade. Enlouquecidos, queremos chegar antes, nem que sejam alguns segundos, queremos ser vistos e lembrados o tempo todo, queremos ter nas mãos o controle não só das nossas vidas, mas da dos outros também. E, segundos depois, pedimos atenção para nossos sentimentos, porque nos sentimos cansados e precisamos de ajuda. 


Esquecemos por completo o mais importante para uma vida feliz: o equilíbrio em todos os sentidos e direções. Mas o complexo homem adora gritar, ama violência, se acha o máximo quando reprime e busca superar a sua própria insensatez. Onde andará nossa essência, aquela que nos faz parar, abrir os braços, respirar e entender que tudo o que estamos fazendo é viver? E que para isso precisamos nos conhecer e encontrar essa essência em sua mais ínfima forma, a fim de que possamos finalmente co-existir em nossa total complexidade?



NAMASTÊ


terça-feira, 8 de novembro de 2016

ARREPIO

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)


Resultado de imagem para arrepio


Sinto arrepio ao rangido de dentes,
mas também com o azedo na comida.

Sinto arrepio ao ver alguém ferido,
e ao choque do calor com o vento na nuca.

Sinto arrepio na presença espiritual,
E na queda de energia sugada pelo vampiro.

Sinto arrepio e meus pêlos se eriçam na escuridão,
ao notar que na penumbra se esconde o invisível.

Sinto arrepio ao toque sutil,
Que me faz gemer de prazer.

Sinto arrepio em enroscar a unha na seda,
e na acidez das palavras que saem das bocas perturbadas.

Sinto arrepio na tortura dos corpos,
mas também na textura da pele.

Sinto arrepio sem que nada aconteça,
ao recordar de um passado que não foi bom.

Sinto arrepio ao imaginar que hoje aqui, amanhã sem existir.

Sinto arrepio,  estremeço, enlouqueço e todo meu corpo treme,
ao perceber que tudo que se constrói pode sumir em segundos, me mostrando que o mundo não passa de um simples e breve arrepio.

NAMASTE


sexta-feira, 4 de novembro de 2016

O CAMINHO DE CADA UM

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para O CAMINHO DE CADA UM

Se você nunca andou pela mata, devia experimentar essa doce aventura. Andar pela mata é aumentar sua sensibilidade em todos os sentidos. Seu olfato fica apurado, seus olhos aguçados, seu tato quer sentir as texturas variadas, sua audição capta sons que nunca ouviu e seu paladar te inspira em novos sabores.

Nossa vida é como andar pela mata. Diversos são os caminhos e nossos sentidos vão se afinando, conforme cada passo. O mundo é uma grande mata, onde cada pessoa escolhe sua própria vereda. 

Há um sentimento fortíssimo chamado intuição que nos faz dar o primeiro passo. Alguns escolhem ir pela simplicidade do vale, outros pela dificuldade, mas a excitação das escaladas. Uns querem seguir solitários, outros só se aventuram em grupos e não sabem seguir sem ter um comando.

Mas em todas as direções você encontrará leões e gatinhos. Talvez os leões te firam, talvez te protejam. Talvez os gatos te acompanhem ou pode ser que sejam extremamente infiéis e malignos. O fato é que cada um de nós tem um legado e uma missão. 

Querer escalar a montanha sabendo que tem medo de altura pode ser um grande desafio ou quem sabe uma irresponsabilidade com a própria vida. Andar na linha reta, sem nada de obstáculos pode nos levar a uma vida de uniformidade, sem emoções, sem aprendizado.

A questão é que, se formos pelo caminho que sentimos o amor, aquele que nos fará seres dedicados em nossa jornada, provavelmente marcaremos presença com nosso trabalho. Se você simplesmente quiser completar a caminhada, pura e simplesmente porque segue o fluxo, vai cruzar o fim da trilha sem aquele sabor de vitória que ilumina a alma.

Conquistar o que se quer pode parecer árduo ou até improvável em alguns momentos. Parece que o esforço e a vontade não bastarão. Talvez, deixar bagagens emocionais possa ajudar, quem sabe se mudarmos atitudes e olharmos os caminhos ao redor, possamos decidir por outras possibilidades.

Ninguém disse que não podemos nos sentar num momento de fraqueza e observar, sentir a intuição, e então decidir qual o melhor rumo. Cada pessoa quer chegar, cada um busca ajustar-se ao todo. É certo que uns colocam o pé para outros tropeçarem, mas o equilíbrio universal faz com que existam outros que estendam sua mão e te puxem para não desistir.

Se você se espelhar demais no sucesso que os outros têm, esquecerá de ver a si mesmo e seus próprios potenciais. Tem gente que fica a vida toda tentando ser o que nunca será e cai em depressão e frustração pela vida. A mata precisa de folhas, de madeira, de terra, de animais, de espinhos, de pedras e tantas outras coisas que a compõe. E cada uma delas exerce função de extrema importância na vida. Então, porque todos querem ser flores ou imensas árvores?

Sabemos perfeitamente quando alguém foi sábio na escolha, porque é o melhor no que faz e é feliz. Quem encontra seu eu, sabe e ouve o que ele lhe pede. 

O caminho de cada um é único, porque cada pessoa é única. Você decide se quer atalhos, longas caminhadas, visual maravilhoso, tensão, inspirações ou apenas observar. Em que estado físico, emocional e espiritual cruzarmos a reta de chegada é nossa grande responsabilidade e escolha.


NAMASTÊ

Resultado de imagem para O CAMINHO DE CADA UM

QUANDO EU ME FOR

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para QUANDO EU ME FOR


Quando eu não estiver mais aqui, sinta-se em paz. Não se culpe porque não aceitou meu convite naquela noite para comer uma pizza. Apenas não deixe mais passar as oportunidades.

Quando eu não fizer mais parte deste mundo, não crie bagagens para carregar. Sei que pensa em porque não foi mais presente e me ajudou ou ouviu quando eu mais precisava. Mas julgar o passado é o mesmo que pisar em poças d'água com calça branca. Não vale a pena a sujeira que virá à tona.

Quando minha energia tiver se esgotado do seu convívio, só lembre de mim com carinho. Não fui santa, mas meus erros não ajudarão no processo em que me encontro agora, de eterna luta para entender minha nova vida.

Quando sentar à mesa e olhar para o lugar onde eu me sentava, levante um brinde pelos bons momentos e lembre-se de quantas vezes posso ter ficado nesta posição solitária, levando um garfo atrás do outro na boca, pensando porque não veio.

Quando achar algo que a mim pertencia, não chore. Me mande energia, luz e paz. E coloque esse objeto num lugar que sabe que eu adorava estar. Deixe lá e esqueça.

Quando estiver andando por um jardim ou mata, fale comigo, me chame. Eu sempre amei esses lugares e queria muito ter caminhado com você neles.

Quando ler um livro e algo em comum sobre nossas vidas se ressaltar, saiba que poderei ser eu, minha energia, que está com saudades e precisa do seu pensamento.

Quando festejar algo, como natal, páscoa ou ano novo e estiver abraçando a todos, lembre-se do quanto seu abraço era sem vontade ou mecânico ao me abraçar. Mude sua vida agora e abrace os seus com vontade e muito amor.

Quando estiver na estrada, ouvindo sua música preferida, lembre que te pedia para colocar as minhas e você não deixava eu ouvir. Faça agora para eu, de onde estar, sentir o doce som da melodia e cantar.

Quando não tiver ninguém para te consolar no momento, me chama. Sempre estive ao seu lado, mas muitas vezes não soubemos aproveitar e usufruir da nossa união terrena.

Quando vir um por-do-sol ou a lua cheia, tenho certeza que lembrará do dia que eu chamei sua atenção para isso e me respondeu com um simples "é...legal!", ao invés de admirar comigo abraçados.

Quando a dor no peito apertar de saudades, eu sentirei o mesmo onde quer que eu esteja. E, nesta hora, saberemos perfeitamente o que é perder tempo com bobagens, rancores, mágoas e coisas banais.

Quando eu for fazer a grande viagem, fique em paz e reze para que eu também a encontre. Só assim, poderemos eternamente nos encontrar em sonhos, em pensamentos e em energias.

Não existe um fim, apenas o início de um novo ciclo, onde os acontecimentos nos fazem amadurecer, pensar e ajudar nosso crescimento espiritual.

Quando eu deixar de existir, faça algo por mim: viva mais e mais completamente junto aos que ama! E saiba que só isso iluminará meu caminho.


NAMASTÊ

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

A BUSCA

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para A BUSCA


Por vezes me pego analisando a vida, as pessoas e os sentimentos que saem delas. Me pergunto por que simplesmente são tão diferentes? A resposta é sempre a mesma: para que possamos aprender e melhorar. Pois é vendo erros que discernimos o correto. Então por que alguns não fazem nenhum esforço para melhorar a si mesmos e insistem em atitudes sempre prejudiciais, não só aos outros, mas a si mesmos?

O orgulho é sempre um fator preponderante, onde as pessoas tem o prazer de dizer: eu sou assim e ponto final. É meu jeito! Não quero mudar. Na verdade, estão se escondendo em camuflagens para não demonstrar sua verdadeira fragilidade. Normalmente são pessoas frustradas, que foram ignoradas de alguma forma na infância e que através da agressividade e de atitudes insanas, se colocam num patamar para causar medo nos outros.

A perfeição é utópica? Talvez ainda seja para todos nós. Mas o desejo em buscar possibilidades, não da falsa felicidade em ter, mas da real condição de ser,  é muito acessível a qualquer um. Alguns parecem fincados em ideais tão irrelevantes, que acabam perdendo a noção do que é a verdadeira liberdade da alma.

Já perceberam como gargalhar acalma? Como orgulhar-se de si mesmo por ajudar alguém te deixa em paz? Como simplesmente respirar muda atitudes, pensamentos e palavras? A questão é querer, pois acredito que todos temos uma centelha de amor dentro de nós, esperando para ganhar força.

Vi pessoas sendo apelidadas de chatas, pura e simplesmente por não aderirem a fofocas, a maldades e se absterem de comentários ou ações que para elas não levam a nada. Se ser chato é estar em paz, prefiro estar no rol deles. Nesta hora, entra a personalidade real, aquela que fala diretamente na índole e coração de cada um. Se acredito no bem, não me desvio do meu caminho para ser popular no meio de pessoas que ainda não acenderam sua luz.

Existem alguns também que sempre tem razão. Devem ter nascido somente com boca e seus ouvidos estão em processo de extinção. Não querem nem considerar a possibilidade de pensar sobre a opinião alheia. São aqueles que estão no famoso "meu mundo e nada mais". Até o momento que começarem a perceber que estão sendo afastados realmente para o "seu mundo e nada mais".

A boa notícia é que mais e mais pessoas estão buscando caminhos para a descoberta interior, para entenderem a si mesmos e seu potencial. E, nesta busca, encontram-se com luz, paz e alegria interior. E quem encontra isso não quer mais perder. Pois o sentimento, a energia são tão recompensadores que voltar para trás não faz mais sentido.

A partir daí, a nova maneira de ser e pensar vai se espalhando ao seu redor e, mesmo não sendo "o popular", não se afetará com isso, pura e simplesmente porque realmente aprendeu de verdade a amar a si mesmo e à sua vida.


NAMASTÊ

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

A DOR DO ADEUS

Autora: Josianne  L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para DOR DO ADEUS

A vida é um mistério tão profundo, que alguns até arriscam dizer que estamos na dimensão dos sonhos e não da realidade.

Ligações sentimentais são intensas, mas as espirituais são imensuráveis. Existem aquelas que jamais se apagam, mesmo estando elas em dimensões diferentes. Talvez seja bem isso que chamamos de amor incondicional.

Sabemos que não escapamos do dia do adeus, do dia em que o corpo físico se desfaz para somente a energia consciente perpetuar. Ainda há muita incógnita sobre o que somos, de onde viemos e para onde vamos depois que nosso corpo físico não suportar as ações de nossas ações. 

Mas há um sentimento que derruba qualquer equilíbrio interno, principalmente para os que se apegaram: a dor da perda! Conforme o caso, podemos até nos preparar para o adeus, mas existem situações que nos pegam totalmente desprevinidos, rasgando algo dentro de nós.

É uma dor tão intensa, que pode perdurar toda a existência de quem fica. Nos agarramos em fé e credos de que um dia poderemos reencontrar o ente amado em algum outro lugar. 

Tenho assistido diversos documentários sobre a vida, sobre os seres que podem ter sido nossos ancestrais, sobre o que estamos fazendo aqui. O homem vive buscando entender e não sei se alguns já não tem a resposta. Mas a questão não é essa aqui. E sim, a dor... a dura dor do adeus.

Talvez seja mais reconfortante saber que, ao termos tido a oportunidade de vida com tal pessoa, pudemos saboreá-la da melhor forma possível, rindo, fazendo coisas juntas, aprendendo e ensinando ou vivendo intensamente com ela, amando-a.

A dor maior, quem sabe, possa vir do próprio desconforto em culpar-nos por não ter feito coisas que poderiam beneficiar tal pessoa, observá-la mais feliz, ajudar no momento certo e encarar todos os problemas com paciência e amorosidade.

Todas as pessoas foram maravilhosas, depois que fazem a viagem. Ouço sempre tais palavras. As pessoas dizem isso por sentir realmente, ou porque se sentem culpadas e querem o alívio imediato, acometidas pelo sentimento de remorso?

A dor do adeus para quem ama de verdade é terrível. Alguns nem conseguem superar, caindo em doenças ou até a morte. Outros buscam ferramentas como compensação para tudo que podiam ter feito, mas nunca imaginaram fazer. Nesta hora entendemos que precisava acontecer algo muito grave para que pessoas se unissem, voltassem a se falar ou se fortalecessem em atitudes humanitárias para o bem comum. Por que somos assim? Por que simplesmente esperamos? 

A dor do adeus pode ser realmente doída, mas talvez sirva para que nós, humanos cheios de orgulho, aprendamos que não somos nada, a não ser energia que tem hora para se dissipar. Portanto, aproveite enquanto conseguimos entender: abrace, sinta, observe, ajude, leve amor e alegria, seja companheiro, dê seu melhor. Talvez isso baste para que você simplesmente abra mão do egoísmo de não querer que  chegue a hora de quem ama. Conforme o caso, depois, o melhor a fazer é guardar essa pessoa longe dos olhos e dentro do coração. Pelo menos por enquanto... não sabemos como é dali para frente!


NAMASTÊ

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

O CANTO DO SABIÁ

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para SABIA


A brisa leve, o sol intenso e uma melodia que enternece o espírito!
Mesmo com chuva eles não deixam de cantar.
Você já parou para ouvir o canto profundo e gogolátrico do sabiá?
O significado que aquelas notas vindas do peito tem para sua vida?

Definindo o início da primavera e o horário de verão, esse pássaro, acostumado a dar espetáculo no silêncio e vazio da madrugada, apenas quer anunciar que está feliz. Que está pronto para recomeçar um novo dia.

Muitas vezes acordo com seu canto alto e agudo, quando pousam próximo ao meu quarto. E, na escuridão e silêncio, com fundo musical, penso na minha vida. 

Não sei como tem pessoas que não se sensibilizam com o canto dos pássaros. Se analisassem a vida de maneira mais leve, notariam o quanto a natureza é bela!

Quando os outros pássaros começam seu canto, mais parecido com sons repetitivos, o sabiá se cala. Gosta de ser único ou será que os outros respeitam a majestade?

Quisera entender profundamente o significado de cada ser e seu trabalho na natureza. Porque é fantástica a ligação física e espiritual que temos. A sinfonia natural de sons, o que querem dizer e para quem ou por que em determinado momento. 

Sou assim mesmo, ligada demais à natureza, observando, sentindo e muitas vezes tentando uma comunicação mais espiritual. Faz bem, deixa-me calma e com o pensamento mais sereno.

O sabiá parece cantar em horários pré-estipulados. Será um canto galanteador ou apenas a expansão de sua felicidade? Não importa! O que vale é o momento que nos damos conta de tal canção. Pode ser que ela nos tire da tristeza, de um pesadelo ou que apenas venha nos comunicar sua gratidão.

Antes de atirar uma pedra nele porque não consegue dormir, entre na sinfonia. Deixe-se levar pela beleza. Não dura muito, apenas o suficiente para você descobrir que pode contar com a graça de estar em um mundo que ainda canta o sabiá.


NAMASTÊ