Google+ Followers

Total de visualizações de página

Pesquisar este blog

Coração Aberto

Quando decidi escrever me senti uma borboleta saindo do casulo. E junto com ela saíram os sentimentos e os pensamentos que muitas vezes não conseguimos transmitir. Descobri que ser poeta é opinar sem medo, escrever é desvincular-se de segredos e expressar-se é viver intensamente.

JosiLuA

terça-feira, 29 de setembro de 2015

CADA LOUCO COM SUA MANIA

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)



Mania é algo esquisito,
muitas vezes sem sentido.
Pentear as franjas do tapete,
Conferir dez vezes o pedido.

Coçar a cabeça ao pensar,
sentar sempre no mesmo lugar.
O jeito que cada um tem de ser,
Personaliza a pessoa no seu viver.

Chamar a atenção para si,
certamente também é mania.
Alguns fazem loucuras,
apostando na ousadia.

Roer unhas, morder os lábios.
são manias até  normais.
Motoristas enrolando melecas,
já são nojentas demais.

Colar chiclete na carteira,
é mania de gente asquerosa.
Saber exatamente onde fica cada objeto,
ou o tempo todo ser curiosa.

Estar nas compras todo dia,
sair de casa "bater perna".
Tem gente que nem se dá conta,
de ser maníaca eterna.

Quantas outras manias há,
que gastam até uma relação.
Não saber viver em sociedade,
manda muitos para a prisão.

Tem manias até gostosas,
como o beijo na porta de casa.
E se essa mania acabar de repente,
o amor tá batendo asa.

Se gosta de ficar ao telefone,
procura quem gosta também.
Muitas vezes o que te escuta,
É sufocado como um refém.

A fofoca também é mania,
muitos não ficam sem uma.
E mesmo com todo desprezo,
tem gente que não se acostuma.

Subir de dois em dois,
levantar só pela esquerda,
cobrir espelhos na chuva,
lavar as mãos toda hora,
passar paninho em todo lugar,
limpar a boca na toalha de mesa,
juntar lixo da rua,
viver arrumando doenças,
coçar a pele até virar ferida,
só viver no computador...
são manias que vemos a todo momento.
num mundo tão inquieto
e cheio de desalento.

Namastê






BELEZA NÃO PÕE MESA

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)



Esse é um provérbio antigo, cujo significado se refere à superficialidade da beleza perante às reais necessidades da vida. Sendo a beleza algo passageiro, por mais esforços que se façam para mantê-la, ela não deve ser encarada como um valor primordial. Já a mesa, ou os alimentos, são essencias à uma vida de melhor qualidade.

Indo mais além neste ditado popular, digo que a beleza também não sustenta, por si só, o amor. Observando diversos relacionamentos, tanto os que se estendem por anos, quanto os que não foram tão duradouros e, retirando as atitudes impensadas e traições, consigo opinar que, os que são mais duradouros, são os que se complementam nos gostos.

Portanto, você pode casar com a pessoa mais linda e perfeita  em termos estéticos da face da Terra, mas não terá uma vida completa e feliz, se você e esta pessoa não estiverem interligadas por sonhos, gostos e satisfações.

Talvez seu ego consiga suportar por algum tempo os olhares alheios em você e seu par, mas é só isso que terá, se não houver uma relação que "alimente sua mesa".

Portanto, se você gosta de animais, procure alguém que os curta também. Se gosta de crianças, case com alguém que as queira por perto e as admire. Se gosta de viajar, a companhia perfeita é a que gosta disso também. Como aproveitar a praia, a areia e o sol, se seu companheiro odeia essas coisas?

Acredito que muitos que estão lendo isso, devem estar dizendo: - Dá pra viver perfeitamente com cada um fazendo suas coisas. Não precisamos estar colados um no outro. Daí eu pergunto: e pra quê ter uma relação então? Para que casar? Melhor cada um viver sua vida, sem cobranças e quando tiverem vontade, se encontram. Relacionar-se significa uma certa cumplicidade, tentar fazer alguém feliz, junto com sua própria felicidade, sem egoísmos e neuras.

Beleza não faz com que você se sinta totalmente feliz ao lado de alguém, a não ser que esta linda pessoa venha acrescentar os alimentos que todos procuramos para viver melhor: paz, alegria, paciência e satisfação.

É óbvio que nem tudo que gostamos, o outro irá gostar. Muitas coisas aprendemos a apreciar, se tivermos alguém paciente do nosso lado e que nos mostre as qualidades. E é certo também que podemos fazer as coisas sozinhos e deixar fazer, pois que ninguém deve interromper sonhos, manias e a personalidade de alguém.

Mas este texto apenas quer abrir os olhos dos que se "alimentam" apenas da beleza física. Sem querer falar de beleza interior, que não tem nada a ver com o que falo aqui, existe entre alguns casais a famosa "química" que nada mais é que o verdadeiro alimento para garantir uma relação duradoura ou eterna. Essa química não inclui só sexo, mas uma ligação da qual os olhares sentem prazer, bondade e admiração.

Opiniões e gostos podem ser divergentes, mas chegará uma hora, e alguns sabem bem do que estou falando, que a relação não dará mais certo, pois as pessoas sentem falta de realizarem seus sonhos e fantasias. E, se não conseguirem, viverão uma frustração cotidiana, camuflada com o desejo de ter alguém ou de manter aparências, mesmo que este alguém não corresponda mais às mudanças da sua vida.

Podemos mudar, podemos aprender. Mas trocar de vida tem limite. Fique com quem te faz alguém melhor, não com quem retira de você a sua essência.


Namastê

domingo, 27 de setembro de 2015

MUDANÇAS PLANETÁRIAS

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)



De uns meses para cá, tenho recebido tanta informação sobre o planeta, a espiritualidade, as comunicações intergaláticas, os acontecimentos cósmicos e por aí afora, que já não sei mais o que meu coração pensa. Tenho feito minhas meditações a fim de me interiorizar e tentar intuir o que está acontecendo e posso dizer que algo realmente está acontecendo. Mas não sei exatamente o quê.

Enquanto se nota que milhões estão pouco se lixando para o que possa acontecer, vivendo suas vidas normalmente, sem ter em mente um futuro estranho, outros milhões estão totalmente ligados em descobrir e entender o que está acontecendo afinal. Alguns parecem sentir uma vibração diferente dentro de si e, não sei se pensam igual a mim, mas agem querendo buscar mais e mais entendimentos.

Porém, são tantas informações, que filtrá-las está sendo um processo bem difícil. Como parapsicóloga, posso dizer que muitas destas teorias deveriam vir com provas mas cabíveis, do que simples relatos ou apenas manifestações egocêntricas de pessoas que querem se sobressair e ter atenções voltadas para si. Lamento pensar que muitas destas querem ser um centro de referência, pura e simplesmente a fim de controlar a ansiedade de outras pessoas, se utilizando delas para seu próprio bem financeiro.

Tenho ouvido e visto muitos programas falando sobre as verdades extraterrestres, os deuses ou o único Deus que acreditamos, colocando nossas vidas e tudo aquilo que até hoje acreditamos em uma espécie de interrogação. Mensagens que dizem que nós, seres humanos, fomos manipulados a acreditar em religiões, em deuses e que tudo isto será desmistificado, a fim de que o véu de nossas consciências caia de uma vez por toda por terra.

Sim, a vida deve continuar, mesmo porque não temos para onde ir, nem como parar. Quem estará certo, afinal? Os que não se importam, ou os que por algum motivo ou inconsciente coletivo estão interligados e sentem uma manifestação misteriosa envolvendo seus pensamentos e corações?

Por que, de repente, se vê tantos programas sobre segredos escondidos sendo revelados? O que há por trás disso tudo? Quem são os que mais estão preparados para alguma mudança planetária?

Sinceramente, acho que cada um deve começar a se preocupar mais em se conhecer e o seu interior. Sabe-se lá para onde vamos ou o que realmente somos, mas temos que exercer o melhor de nós neste planeta, aproveitando o momento de nossas vidas para desempenhar e realizar coisas que, certamente estarão eternamente dentro desta energia que somos.

A energia é a grande realidade de tudo. Somos e emanamos energia o tempo todo. E a qualidade desta energia é que faz com que possamos equilibrar tudo que há em nós.

Analisem o mundo atual comigo: percebam que mais e mais pessoas começam a se preocupar com sua comida, sua qualidade de vida, sua maneira de pensar, suas atitudes e até seus relacionamentos. Inconscientemente, seja por observarem o seu redor, ou por sentirem seu interior, elas querem melhorar. E isso é bom, porque ativa o mecanismo da cura e do bem no planeta.

De repente, houve uma explosão de convites e formação de grupos para cursos, palestras, encontros, relacionados à espiritualidade, à cura e expansão da consciência, aos mecanismos relacionados à natureza e formas de cura e melhorias de vida e tudo o mais. Seria maravilhoso que o planeta vibrasse toda essa informação, transformando pessoas e corações em seres de luz e paz. Mas muitos não pensam só nisso e usam toda informação como forma de ganhar dinheiro, cobrando por uma simples palestra, quantias que não podem ser pagas por pessoas que realmente tem vontade de aprender e de crescer.

Eu vivo de atendimentos e sei que temos que cobrar pelo nosso trabalho, mas será que realmente temos que "enriquecer" às custas de informações que vem de "mentores"? Quando será que veremos estas informações terem acesso a mais e mais pessoas que não sejam os afortunados? Sim, podemos cobrar, mas podemos atender a quem quer se erguer e não consegue, por falta de recursos. Porque senão, me parece que toda amorosidade informada, não está sendo aplicada.

Se estou falando isso é porque toda essa gama de informações me faz pensar no que, e em quem realmente acreditar? Me sinto desamparada quando começo a fazer análises e comparativos a tudo que já estudei, li e estou ouvindo em programas. Muitas crenças desabam, outras começam a se firmar e outras ainda estão esperando minha aprovação interior.

Mudanças acontecem sempre. Desde os mais antigos tempos. Resta-nos compreendê-las, sem que mais um véu seja vestido no espírito de cada um de nós. Por isso, a maior verdade até hoje dita é:
CONHECE-TE A TI MESMO!


NAMASTÊ



sexta-feira, 25 de setembro de 2015

O VERDADEIRO AMOR

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)



Hoje me peguei pensando no que seria o verdadeiro amor. Não sei se me sinto carente, se foi porque assisti um filme de amor ou se porque a vida quer que eu comece a pensar mais sobre isso.

A verdade é que vejo tanta gente dizendo que ama, mas não sei se seria o verdadeiro amor. E o que seria esse sentimento tão intenso que vem de nossas entranhas e se espalha pelo cosmos? Será que podemos medir o amor? Será que porque as pessas são tão diferentes, o amor que cada uma sente é diferente também? Ou será que quem ama, ama e esse amor não é medido, mas apenas sentido?

O que sei é que, se agíssemos tal qual os filmes de amor, a vida poderia ser mais bela. Porque neles, quem ama, ama profundamente o ser em sua totalidade. Não ama o visual ou o que é, mas ama tudo e procura, de todas as formas, uma maneira de estar com a pessoa amada.

Nos filmes também se encontram problemas, existem os desencontros e até os rompimentos. Mas parece que eles sabem como fazer para matar orgulhos e perdoar. Já na vida real, muitos amores são decapitados por inconsequências e abandonados no meio do caminho por atitudes volúveis. Parece que ninguém mais liga realmente para o que se chama amor.

Até que ponto uma pessoa pode amar incondicionalmente outra pessoa? É egoísmo largar alguém por simples questão de que a outra parte já não corresponda mais às expectativas, ou não seja alguém que "nos sirva" de companhia por estar incapaz?  Como se deve tratar alguém a quem se ama de verdade? 

Filmes de amor normalmente nos fazem sonhar com aquele tipo de relacionamento. E por que será que na vida real isso é tão difícil de se encontrar? 

Primeiramente, as pessoas estão se deixando envolver muito rapidamente pelo prazer sexual. Isso não é amor, é desejo! Depois, a procura por companhia também está enganando corações. Isso não é amor, é solidão! E também, existem os relacionamentos por conveniência financeira, profissional, social e pessoal. Isso não é amor, é oportunismo!

Amar é sentir a alma livre, é olhar o outro e estar completamente envolvido na sua energia. É ter vontade de estar junto, de tocar, de ouvir, de conversar. Amar é respeitar a individualidade que o outro sempre teve e não querer tolhá-la a fim de seu próprio egoísmo. Amar não é estar grudado o tempo todo, mas estar conectado através do coração. É confiar porque se sabe que pode confiar.

Amar é descobrir os desejos secretos do outro e ajudar a concretizá-los. Amar é a pura essência que vem da alma de um, perfumando a alma do outro. Amar é entender os dias ruins e aceitar. Amar é respeitar a si mesmo, não desrespeitando a relação com futilidades que possam arruinar toda uma estrutura.

Amar é querer o bem e fazê-lo. Amar é ajudar nos momentos desesperados e compreender os erros a fim de consertá-los. Quem ama de verdade sente no âmago uma explosão de bondade. Quem ama de verdade não prejudica, nem quer que o outro se dê mal, mesmo sendo desprezado. Quem ama cativa e engrandece, esquecendo seu próprio ego.

Pergunto a você: já sentiu o verdadeiro amor? Acha que ele realmente existe ou só está no filmes? Já olhou para si mesmo e fez uma análise do quanto errou na vida em termos de amor? Como isso pode melhorar?

Talvez, se respondermos a essas perguntas, poderemos daqui pra frente amar como nos filmes e ter realmente um FINAL FELIZ.


NAMASTÊ

terça-feira, 22 de setembro de 2015

PRIMAVERA

Autora: Josianne L.Amend(JosiLuA)




As manhãs acordam animadas,
com os pássaros cantando lindas melodias.
Até o sol levanta com cara de sol,
e as flores se abrem, cheias de ousadia!

Amores ficam mais ardentes,
inspirados na essência fugaz da natureza.
É hora de inovar o guarda-roupa,
buscando tecidos que enalteçam a beleza!

O cheiro da vida se perfuma naturalmente.
Vive intensamente quem se deixa perfumar.
A primavera é a estação tão confidente,
que entrega seus segredos para nos desafiar.

Só quem tem o cuidado com a natureza,
percebe as mudanças a cada ano nas estações.
Mas, mesmo em menor quantidade,
pássaros,flores e borboletas tentam inundar de amor os corações.

Prima pela beleza,
prima pelo âmago da vida!
Prima pela vontade de renascer,
Primavera, período de loucuras incontidas!

Cheire a flor, caminhe no mato,
fotografe o por-do-sol num lugar exuberante.
Não perca a oportunidade,
de ouvir em suave confidência,
o que a primavera traz na aparência!


Namastê



HISTORINHA DA JOANA

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)
co-participação especial: Joana Amend de Oliveira (JoAmO)





Era uma vez uma vovó e uma neta. Ambas se amavam incondicionalmente. Joana tinha cinco anos quando presenteou sua vovó com estes desenhos lindos. Ela estava no primeiro ano, aprendendo a ler e a escrever. Seus desenhos eram muito graciosos.

Um dia, enquanto sua vovó ajeitava a casa, Joana em silêncio desenhava. Tinha descoberto um bloquinho e caneta no armário ao lado da cama da avó e decidiu distrair-se.

De repente, Joana chamou:

- Vovó, tenho um presente pra você.

A avó largou tudo e foi ver do que se tratava. Joana juntou vários papeizinhos e disse:

- Eu desenhei nós duas vovó! É a nossa vida...!

Enquanto a avó olhava cada um dos desenhos, Joana contava a história que ela desenvolvera em seu coração:

Primeiro, ela e a avó estão num coração. Seria o início da história. Algumas palavras, ela ainda escreve em espelho. A avó achava aquilo muito meigo, dado o esforço e a idéia da neta. No segundo papel, ela demonstra as duas deitadas na cama, quando dormem juntas. Muitas vezes, a avó faz questão desses momentos, pois pode observar a neta dormindo e apreciar a beleza dela. Dormir juntas significa estarem mais perto uma da outra e poderem acordar juntas.

Depois, ela exprime o amor e carinho que ambas sentem uma pela outra, colocando-as dentro de um coração e de mãos dadas. Elas fazem muitas coisas juntas: viajam, passseiam, caminham nos bosques conversando com as plantas, andam de ônibus, ou melhor de "porta fechando" ( que é o jeitinho que ela denomina esse transporte), fazem lanches e compras. Esse coração representa bem o amor que as cerca.

Conta Joana, que o próximo desenho seria ela e a avó fazendo compras e escolhendo os produtos nas prateleiras. Joana adora ir no verdureiro escolher frutas desde pequenininha, quando vinha no carrinho comendo uvas.

Na sequência, Joana entrega flores para a vovó. Isto acontece muito a cada passeio. Ela adora pegar flores na rua e presentear a avó, que normalmente vem com várias guardadas. O próximo desenho lembra a vida diária, quando Joana sempre está próxima da avó, já que a mesma cuida dela e da irmã Helena todas as manhãs.

Algumas vezes gostam de assistir filmes e desenhos juntas, representado pelo sétimo desenhinho. E, finalmente, mesmo estando longe uma da outra, a opção para matar a saudade é o telefone. A avó adora quando atende sua netinha, ouvindo seu gracioso "oi vovó"!

Essa história fala de amor, de carinho e de companheirismo entre uma mulher de 53 anos e uma neta de 5. E, se Deus permitir, elas, com certeza, serão FELIZES PARA SEMPRE, porque este amor estará sempre guardado a sete chaves no coração das duas.

FIM


Namastê


sexta-feira, 11 de setembro de 2015

OU É SOL, OU É CHUVA

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)



Ou isto, ou aquilo,
ou bem, ou mal,
ou sol, ou chuva.

A vida é isso! Conjunções alternativas. E é isso que faz a vida ser divertida ou catastrófica.
Estou escrevendo isso, depois de observar hoje pela manhã, o dia que amanheceu com sol, depois de uma chuva intensa.

A maior parte de nós prefere acordar e ver a luz irradiando forte, com o cantar dos pássaros. Mas sabemos que a chuva é tão importante quanto o sol. E, um dia de chuva, é mais acolhedor que um dia de calor. Então, pus-me a pensar que tudo na vida é importante e deve ser aproveitado da forma com que nos sirva da melhor maneira.

Metaforicamente falando, tem dias que acordamos sol e noutros, chuva. Assim como a natureza, temos dentro de nós energias de toda espécie que carregamos e descarregamos. Nem sempre estamos sol, nem sempre somos chuva.

Temos que aprender a lidar com nossos dias de chuva, quando estamos fechados, mau humorados e meio sem luz. Interiorizarmo-nos e aconchegar nosso coração em algum ombro amigo que nos ampare feito um guarda-chuva pode ser uma solução. Temos que dar tempo para nossos sentimentos serem trabalhados de forma com que não nos machuquemos ainda mais.

Em dias de sol, também devem haver limites. Porque há um limite na direção oposta e nem todos estão a fim de encarar um sol tão ofuscante.

Você já imaginou quanto de sol há numa parte do mundo e quanta chuva há em outra parte? Não significa que o sol seja a felicidade e a chuva a tristeza. Significa apenas que há uma razão para tudo.
E, em alguma hora, pode ser que tudo se inverta.

A questão é saber lidar com seu próprio tempo. Entendê-lo, aceitá-lo ou contradizê-lo, melhorá-lo e aproveitá-lo para tirar do momento o melhor aprendizado.

Temos que tentar entender nossa natureza. Se queremos mais sol em nossas vidas, devemos buscar condições para haver mais tranquilidade, melhor desempenho e uma vida mais feliz. O sol exige que sejamos mais extrovertidos, mais ágeis. Parece que os dias ensolarados tendem a nos deixar mais livres e em melhor forma física. Tendem a nos inspirar, a mexer com nossas idéias e estimular nossa vontade.

Se vestimos a carapuça de chuva, é porque precisamos dar um tempo. Mas temos que lembrar que não podemos deixar as coisas serem afogadas, enlameadas e emboloradas. O bom da chuva é fazer com que possamos nos recolher, nos aconchegar e pensar em tudo de forma tranquila e apaixonada.
A chuva também ajuda a nos envolvermos em abraços e nos alimenta o sentimento de paz e ternura.

Sol significa ação, chuva é preguiça. Será que podemos dar este significado? De qualquer maneira, que este texto te faça pensar em como está levando sua vida.

Se estiver satisfeito e cheio de energia em correr atrás do que quer, pode ser que esteja num caminho de sol. Do contrário, se a preguiça te faz viver numa cama, se teus pensamentos forem sempre os mesmos, se não procura se ajudar, talvez esteja numa chuva constante que já está a embolorar seu caminho.

Ambos são bons, dependendo de como sabe lidar com eles. Faça um exame e saiba que, nem tanto ao sol, nem tanto à chuva. Equilíbrio é o que dá saúde, força vital e energia.


Namastê







segunda-feira, 7 de setembro de 2015

O DIA DO CASAMENTO

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)


Hoje, mas tranquila e descansada, minha mente pôde meditar e se inspirar. Então resolvi escrever sobre o dia do casamento do meu filho Felipe.

Foram apenas quatro meses de preparação, desde que eles me informaram que iriam se casar no dia 05 de setembro de 2015. Eu fiquei muito feliz, pois sabia que a Manuela já se tornara minha filha. No início, seria apenas uma simples comemoração de união de escovas de dentes, com um almoço para os mais íntimos.

Aos poucos, com uma sugestão daqui e dali, a cerimônia tomou proporções. E as pessoas foram escolhidas, com carinho, pois a festa não podia tomar grandes dimensões. Infelizmente, algumas que gostaríamos que estivessem presentes não puderam ser convidadas. E outras que foram escolhidas no meio de tantas, deixaram de nos prestigiar, cada uma com seus motivos que respeitamos.

Meu filho é radialista e cantor e ela pedagoga. E, nessa mistura de idéias e ideais o casamento foi sendo organizado do jeitinho que ambos queriam. Sair do tradicional pode ser sim uma opção. Pelo visto, nem tudo que é superstição traz sorte. Fazer as coisas diferentes também traz. Afinal, depois de uma semana de muita chuva e frio, o sábado amanheceu tranquilo, sem chuvas e seco, permanecendo ao longo do dia. Presente de Deus, com certeza!

Uma sacerdotiza fez a cerimônia, lembrando a essência dos quatro elementos: fogo, terra, ar e água. A lenda dos índios Siox foi contada. Taça quebrada, espada com simbolismo de purificação e criação. Tudo diferente e belo. Deus estava presente e sorrindo. Pude senti-lo! As promessas e alianças também fizeram parte.

Me senti muito feliz e calma. Pensei que surtaria, depois de tanta correria e estresse, pois fomos nós que preparamos tudo: lembranças, decorações, idéias. Mas, ao contrário, sei que um anjo estava ao meu lado, colocando sua linda essência sobre meu coração de mãe.

Somos gratos aos que dedicaram seu tempo com entusiasmo para estar conosco nesta celebração. Somos gratos aos que se sentiram obrigados a ir, mas foram e participaram, deixando um pouco do seu carinho. Somos gratos aos que decidiram por não ir, porque sabemos que eles têm suas escolhas e que devem ter sido melhores para eles. E sabemos que lá estavam, quem devia estar. Porque é assim!

Mas somos gratos. Gratos pela energia, pela luz, pela festa maravilhosa e diferente. E, se o Pai Maior abençoou a festa, nada mais importa, a não ser que os anfitriões tenham, daqui para a frente a força de não abandonar por qualquer motivo seus sentimentos no barco das ilusões.

Esse dia será para sempre lembrado. Deve ser contado aos filhos e relembrado para que tanto a chama da lamparina, quanto a lâmina da espada sejam símbolos do fogo ardente da paixão e da proteção divina. Que São Miguel Arcanjo esteja ao lado deles empunhando sua espada e não deixando que nada os atinja, a não ser o grande amor.

As pessoas tem opiniões diferentes e sabemos que muitos não acreditam neste tipo de cerimônia, porque estão bitolados nas tradições. Quando aprenderem que o coração fala muito mais alto do que regras impostas pela sociedade, aprenderão a conhecer-se e descobrir quão valiosos podem ser os seres humanos, se pararem de julgar e de se sentirem donos da verdade.

Eu acredito na escolha dos meus filhos. E, sinceramente, que seja eterno enquanto dure. Viemos aqui para sermos felizes e espero que isso faça parte da vida deles. O resto é resto. Prender-se nas teias de uma vida social é para os que tem medo de viver.

Enfim, eles casaram! E o dia do casamento, tão esperado passou. Novas vidas iniciaram a jornada juntas e destas, espero que venham outras.

Sejam abençoados meus filhos Felipe e Manuela. E que os anjos envolvam vocês, seu novo lar e a nova vida. Respeitem a individualidade de cada um, pois viver juntos é compartilhar, mas não prender, muito menos tirar do companheiro sua própria essência.

E agora, deixo a lembrança do momento maravilhoso, onde meu filho canta seu amor para sua amada.

Namastê