Google+ Followers

Total de visualizações de página

Pesquisar este blog

Coração Aberto

Quando decidi escrever me senti uma borboleta saindo do casulo. E junto com ela saíram os sentimentos e os pensamentos que muitas vezes não conseguimos transmitir. Descobri que ser poeta é opinar sem medo, escrever é desvincular-se de segredos e expressar-se é viver intensamente.

JosiLuA

domingo, 22 de fevereiro de 2015

A HORA DO ADEUS

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)



Existem diversos tipos de adeus, mas acredito que três deles são os mais intensos: quando alguém morre, quando nos desvencilhamos de vínculos amorosos e quando deixamos para trás um passado que nos dá muitas lembranças, sabendo que não voltará.

Gosto muito de observar a vida e as pessoas e talvez seja isso que me estimule escrever. Parece que quando colocamos as palavras a serem lidas, elas serão lidas exatamente por quem precisa lê-las.

Ao observar as coisas, comecei a me deparar com diversos adeus. E me chamou a atenção a quantidade de adeus que existe na vida, focados nas relações amorosas. Nesta hora, o que mais se percebe é a confusão mental em que as duas vidas se submetem.

Dizer adeus a quem depositamos boa parte de nossas vidas, interagindo sempre com a confiança de que não estamos sozinhos, não é uma tarefa fácil. E o corpo físico adoece, o coração dispara, o estômago dói e o pensamento se confunde a todo momento entre a raiva e o desespero, entre o sentimento de posse e a liberdade, entre as dúvidas e as lembranças.

Quem não aceita a hora do adeus sofre ainda mais com a baixa auto-estima, a frustração e o orgulho. Muitos caem no desespero e cometem atrocidades, por não conseguir concatenar suas idéias. Outros buscam auxílio através de terapias para aceitar a si mesmo, entendendo que isso pode acontecer com qualquer pessoa.

Mas o que me chamou a atenção são as pessoas que, apesar de longos dias ou até anos juntas, saem da relação com tanta maturidade e respeito, que só por isso valeu a pena viver a relação. Entendem que chegou a hora do adeus e buscam dentro de si as forças necessárias para o entendimento, não prejudicando nem a si, nem a outrem e muito menos aos que os rodeiam.

Isso não significa que não sintam, ao contrário vivem o drama e o luto. Só que, por respeito a si mesmo, por conhecerem-se no fundo de sua alma, sabem bem que escândalos e desordem só levarão a estresse e muita tristeza. E não se permitem ter mais este sentimento dentro de suas vidas.

Então, através do autoconhecimento, das meditações e de uma disciplina de amor e benevolência, consegue-se aceitar que já não há mais cumplicidade entre as partes. Não querendo entrar nos detalhes do que levou a relação ao cansaço e ao desamor, podemos tentar olhar o todo e aprender a refletir sobre os erros de cada um. Como ninguém é perfeito, podemos levantar a suspeita de que uma das partes cansou-se de algo que já a afligia.

Tive minha hora do adeus e foi traumatizante. Hoje, mais madura e ciente do meu Eu Interior, talvez fizesse muita coisa diferente. Julgamos muito e nos protegemos mais ainda. Somos sempre as vítimas. Talvez sejamos em alguns momentos e em outros sejamos algozes.

Mas a hora do adeus é infinitamente dolorida, seja qual for o sentimento que estejamos sentindo neste momento. Se ainda o amor, se indiferença, se raiva, se frustração...

Se todos os casais compreendessem que quando se fecham portas para a cumplicidade, abrem-se janelas para outras vidas, todos que quisessem manter uma relação saberiam bem o significado da palavra cuidar.

E quando não há mais saída, o amor deveria ser o único sentimento a suplicar compreensão de ambas as partes. Parece fácil, mas não é, porque nós gostamos de guerrear, gostamos de nos sentir "por cima da carne seca" e de não "baixar a crista", como diria minha avó.

E, sendo assim, apenas quem se ama de verdade saberá reconhecer que não deve desperdiçar energia para demolir a vida de ninguém, e sim para construir uma nova etapa em sua vida.

Desejo que você seja feliz e reconheça que o mundo tem milhões de pessoas e não só uma. Aliás, se prepare para dar e receber muitos adeus. E que isso seja somente mais um passo a ser dado em direção à outra luz.

NAMASTÊ

SE VOCÊ GOSTA DE MIM

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)



Se você gosta de mim por causa da minha aparência,
saiba que o tempo poderá mudar esse sentimento.

Se você gosta de mim por causa do meu sorriso,
saiba que nem sempre ele aparece e às vezes ele chora.

Se você gosta de mim por causa do meu status,
analise bem que tipo de projeção você faz em mim.

Se você gosta de mim por causa do meu jeito de vestir,
saiba que na intimidade eu também ando desleixada e descalça.

Se você gosta de mim por causa do meu olhar,
espero sinceramente que aprenda todos eles que eu te lançar.

Se você gosta de mim por causa do meu jeito de falar,
vai aprender que quando sinto raiva o volume aumenta.

Se você gosta de mim porque me acha atenciosa,
aprenda comigo e me dê a atenção necessária quando eu precisar.

Se você gosta de mim porque eu o entendo,
saiba que isso acontece somente quando eu sinto razão em você.

Se você gosta de mim por causa da minha alegria,
saiba que procuro sempre estar feliz, mas às vezes não consigo.

Agora, se você gosta de mim, pensando em cada coisa que tenho e que te faz feliz,
e, mesmo sabendo que sou humana e que envelheço, sofro, perco, fico doente, sou ranzinza em determinadas situações, tenho opinião, desejos e sonhos, então posso acreditar no seu amor.

Porque todo amor também tem defeitos, todo amor tem medos e todo amor tem inseguranças.

Mas só o VERDADEIRO AMOR engloba tudo isso e transforma em respeito, carinho, paciência e abnegação.

Então, se você gosta de mim pelo todo que eu sou, o amor em você é verdadeiro.


NAMASTÊ

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

FELICIDADE OU CAMUFLAGEM?

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)





Este assunto é bem interessante, pois trata de um sentimento que está sendo muito discutido e por que não dizer procurado? As pessoas  acham que o encontram em diversos lugares ou situações, mas estão se confundindo com outro sentimento. Com a alegria momentânea.

A felicidade é ou não um estado de espírito? Ela pode ser eternizada ou é encontrada somente em determinadas situações? Ela faz parte de um contexto ou é única?

A busca pela felicidade faz do ser humano um eterno insatisfeito. Não porque não a encontra, mas porque quando a encontra não sabe definí-la como felicidade. Vamos tentar entender os sinais de que estamos felizes:

* parece que tudo ao nosso redor tem conserto;
* transmitimos alegria indefinidamente;
* nada nos aflige, achamos que o mundo sorri para nós;
* fazemos tudo com mais vigor e vontade;
* as idéias parecem fluir livremente;
* nossa energia parece não ter fim;
* acreditamos, temos fé.

Vale dizer que a felicidade realmente não é permanente, aliás, como nada neste mundo é, mas podemos prolongá-la, apesar de estarmos constantemente a mercê de uma onda inesperada em nossa vida. Nós experimentamos vários sentimentos durante a vida e a felicidade é um deles, com certeza.

Ela faz com que nosso cérebro e corpo reajam amplamente, aumentando as chances de nos sentirmos em perfeito estado de satisfação. E esse combustível nos faz agir, reagir e movimentar a energia ao nosso redor. E quando estamos felizes, as nossas ações, palavras e atitudes são melhores, são mais inteligentes e amorosas e porque não dizer mais benéficas para o mundo?

Ser feliz ou estar feliz? Podemos ser feliz o tempo todo? Acho que esta classificação se baseia numa única condição: o ponto de vista de sua vida.

Como você define ser feliz? Ter dinheiro, ter um amor, ter uma família, ter um carro, ter uma casa, ter, ter, ter...? Será que o ter basta para ser feliz? Provavelmente será momentâneo, pois logo você poderá querer ter mais dinheiro, o amor já não te satisfaz, a família está despedaçada ou em crise, o carro deve ser trocado por um mais moderno e que te dê mais status, a casa já está velha, etc... Esta é a felicidade camuflada. Quando conseguimos realizar um desejo.

Enfim, podemos dizer que a felicidade que sentimos devido à alguma coisa é passageira. Mas a felicidade que encontramos quando descobrimos quem realmente somos e o que queremos, esta é muito profunda. Quando sabemos o caminho que deve ser percorrido, estamos seguros de que ele pode ser percorrido a sós ou não, de carro ou a pé, no tempo certo, sem deixarmos que a ansiedade e o estresse formem uma barreira contra nossa própria felicidade. Tornamo-nos seres em êxtase, ou seja, completos na forma de agir e pensar. E isto é a felicidade.

Muitos podem acreditar que são felizes, mas o que realmente vemos é que de alguma forma tentam tornar a vida melhor. Aceitam as dificuldades e encaram os problemas de maneira alegre e forte. Mas no fundo existe um temor pelo futuro ou uma tristeza profunda querendo ser camuflada. Eis o maior perigo para a saúde.

O orgulho em não querer parecer menos afortunado ou feliz faz com que finjamos uma felicidade. Podemos demonstrar alegria, mas ao deitar a cabeça no travesseiro sabemos bem que o coração está amargurado e infeliz, por algum motivo que se passa em nossas vidas, podendo ser familiar, amoroso, profissional, financeiro ou de saúde.

O correto para tentar ser realmente feliz é estar em paz consigo. Dentro de nós. Saber que o que o outro tem ou pode mais que você não te afeta. Saber seus limites e sua missão na Terra. Ser realmente dono de seus sonhos. Isso fará com que qualquer coisa que consiga te satisfaça, não ao ponto de pensar no que os outros vão dizer, mas no que você mesmo pode ser para a sua vida.

Essa é a verdadeira felicidade e que muitos não compreendem pelo simples fato de que vivem correndo atrás de algo que não sabem o que é, porque nunca estão satisfeitos com nada.

Ser feliz é diferente de estar feliz, sem dúvida alguma. Ser, parece resumir a vida. Estar, resume o momento.

Seja lá qual for a maneira que pretende dirigir sua vida, lembre-se de não camuflar seus sentimentos, por conta do que seu corpo irá revelar no futuro.


Namastê

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

A PONTE

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)



Como chegar do outro lado,
se no meio há um rio alargado,
com um turbilhão de água corrente,
que te engole tragicamente?

Ultrapassando a ponte,
com o olhar no horizonte,
vamos firmando o passo,
sem pensar no fracasso!

Qual ponte te chama a atenção?
A que guarda pedras no meio do chão,
ou a que tem o caminho todo liso
onde os pés sentem melhor o piso?

Seja lá qual for ultrapassar,
ao outro lado pretende chegar.
Quem pára no meio da ponte,
ou é para observar, ou dela pular.

Mas as pontes ligam lugares,
e também alguns sentimentos.
Pontes físicas tosquiam o caminho,
pontes espirituais criam entendimentos.

Ficar em cima da ponte,
pode parecer uma boa opção.
Mas não ter onde chegar,
cansa a vida e também a visão.

Quando decidir cruzar uma ponte,
lembre que o destino é o que importa.
Porém, aproveite enquanto está nela,
use o guarda-corpo, apoie-se e dê uma olhadela,
repare nas vigas que a sustentam,
e analise as forças que dela emanam.

Quanto mais forte a ponte que escolher,
terá certeza do caminho a percorrer.
Atravessar ou não pode lhe dar incertezas,
e a decisão é para quem não tem fraquezas.

Namastê

Homenagem aos filósofos:





ENQUANTO A VIDA ROLA

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)


Enquanto você bebe cerveja gelada,
alguém se arrasta buscando água!

Enquanto a chuva inunda casas,
o calor do sol devora os seres no deserto!

Enquanto suas lágrimas escorrem no rosto,
gritos de alegria são ouvidos pelo mundo!

Enquanto seus sonhos não passam de sonhos,
a realidade de alguns é justificada nas suas vidas!

Enquanto você julga as atitudes dos outros,
alguém as compreende e transforma em amizade!

Enquanto você se enfurece por não encontrar a saída,
alguém usa os cinco sentidos e ganha a oportunidade!

Enquanto você espera alguém te ligar,
alguém com mais atitude busca conhecer outras pessoas!

Enquanto o rio corre para abraçar o mar,
o sol e a lua simplesmente o usam para abrilhantar a vida!

Enquanto alguns tem um coração de ouro,
outros tem uma cabeça cheia de estrume!

Enquanto alguns se ajoelham e rezam,
outros profanam todo tipo de crença!

Enquanto alguns dormem a maior parte de suas vidas,
outros acordam cedo para ter mais tempo de viver!

Enquanto alguns trapaceiam para conseguir o que querem,
outros usam a competência e dormem em paz!

Enquanto alguns se divertem na vida,
outros passam a vida na dor e tristeza!

Enquanto alguns tem nas veias salvar vidas,
outros tem no sangue tirá-las do mundo!

Enquanto a uva se transforma no delicioso vinho,
outras plantas são o tenebroso veneno!

Enquanto a vida rola,
a morte se desenrola...

NAMASTÊ

ME SINTO ALÉM

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)


este texto pode ser considerado um desabafo necessário...


Estou aqui, não sou daqui!
Meus sentimentos parecem ter se esvaziado, se perdido através de tanta luta. Me sinto isolada do mundo real. E qual será realmente a realidade de tudo?

É como se nada mais me afetasse, se nada mais me surpreendesse. Todos os caminhos que tenho à minha frente parecem terminar no mesmo lugar. E esse lugar continua sendo vazio, sem brilho, sem novidades. Desanimo, sem querer que eu saiba disso.

Me sinto além das minhas forças. Não consigo criar, ter idéias e buscar soluções. Me sinto além... entregando os pontos com as mãos fechadas.

Eu vivo pedindo forças, mas olho para um lado vejo necessidade, olho para outro, assisto decadência. Onde estará o lugar que sonho?

Sinto desesperança. Meu chakra cardíaco parece sufocado e meu brilho está ofuscado por dúvidas.

Eu não Vos peço mais nada, só compreensão no meu espírito aflito. Talvez eu tenha que atravessar a ponte das incertezas para que, ao chegar do outro lado, minha alma possa reconfortar-se. Quero acessar as certezas e não chorar lágrimas vazias.

Quero abrir meus olhos e desnudar-me do manto escuro que me cobre. Há luz e esperança em algum lugar, eu sei! E eu também gostaria de gritar vitória uma ou outra vez em minha vida.

Se escolhi isto tudo, que meu coração se aquiete! Chega de tanto conflito interior. Que em meus devaneios eu possa ser reconfortada e esclarecida. Parece que a paciência ao esperar por alguma vitória está tirando minha energia vital. Não me orgulho do que sou. Tenho medo de cada manhã.

Quero permanecer nos sonhos, onde encontro com pessoas e converso com elas. Onde a vida parece ter significado.

O tempo vai passando, as pessoas também e parece que eu, simplesmente colei ao chão. O planeta gira ao contrário para mim. Me sinto além de tudo e de todos. Cada vez mais firme à margem, sou como a planta que dia após dia observa a correnteza de um rio levando galhos, pedras, folhas, mas sem poder sentir o que é nadar.

Onde está o fio que liga tudo? Onde está a linha tênue?

Não sei mais o que é intuição ou imaginação. Me agarro no dia após dia. Exausta, nem o sofrimento tem mais espaço. Estou vazia. Em que momento o colírio dos olhos chegou ao final?

É um mundo perverso, onde tudo é minuciosamente julgado. Qualquer olhar, palavra, atitude ou falta dela. Tudo cobrado, sem piedade, muitas vezes com tal intensidade que nos colocam mais um peso: a culpa!

Não consigo aquietar a mente, pois o coração está transbordando de perguntas. O mais triste é não conseguir mais chorar lágrimas molhadas, mas sim lágrimas secas que afogam a garganta com um fel viscoso. E o peito dói.

Me sinto além e talvez seja por isso que não consigo me permitir viajar nesta nave de maneira a apreciar a paisagem. Me colocaram no corredor e por mais que eu me levante, que estique meus olhos, o que vejo são as sombras que cobrem o visual.

Me sinto além de algo, de tudo, da vida...

Namastê