Google+ Followers

Total de visualizações de página

Pesquisar este blog

Coração Aberto

Quando decidi escrever me senti uma borboleta saindo do casulo. E junto com ela saíram os sentimentos e os pensamentos que muitas vezes não conseguimos transmitir. Descobri que ser poeta é opinar sem medo, escrever é desvincular-se de segredos e expressar-se é viver intensamente.

JosiLuA

quarta-feira, 25 de junho de 2014

EU PERCEBO QUE MUDEI

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)
 

Eu percebo que mudei,
quando ao reencontrar alguém que amei, já não sinto mais nada,
quando ao chorar coloco toda minha emoção e raiva pra fora, porém sem me destruir através da minha própria violência,
quando percebo que algumas atitudes das pessoas já não me afetam mais,
quando não sinto vontade alguma de participar de eventos que antes eram vitais,
quando me olho no espelho e já não sinto desespero em querer ser magra,
quando aceito minha idade e minhas limitações de forma tranquila,
quando exageros e futilidades já não fazem parte do meu cardápio,
quando sinto que meditar e orar não podem mais serem esquecidos no dia,
quando percebo que o cansaço me cobra o descanso, sem que isso me incomode,
quando não sinto mais nada ao ser desprezada por algumas pessoas, só indiferença,
quando elevo meu pensamento a Deus e recebo sua Luz e Energia,
quando ao acordar me dou conta de que minha vida está todos os dias diferente,
quando penso que não me importo mais em ser mais bonita para os outros, mas só pra mim mesma, porque se for para mim, o resto não importa,
quando enxergo a profundidade e tristeza das dores na Terra,
quando abraço minha liberdade sem sentir pena de deixar muita coisa para trás,
quando ao deitar para dormir, me entrego totalmente à vida através dos sonhos...

NAMASTÊ

 

quarta-feira, 11 de junho de 2014

NENHUMA CRIANÇA

Autora: Josianne Luise Amend (JosiLuA)



Nenhuma criança 
devia ter as responsabilidades e atitudes que não sejam de sua idade.

Nenhuma criança
devia passar pela infância sem sentir o gosto do abraço e do beijo.

Nenhuma criança
deveria ser manipulada e virar instrumento do mau.
 

Nenhuma criança
deveria passar fome, frio, sede e desamor.

Nenhuma criança 
deveria aprender a ter medo de ser alguém.

Nenhuma criança 
deveria ser ensinada ou obrigada a usar uma arma.

Nenhuma criança
deveria estar presa aos processos mau resolvidos de seus pais.
 

Nenhuma criança 
deveria sentir no corpo a violência e a dor.

Nenhuma criança 
deveria ser privada de seu direito de sorrir, brincar e de ter um lugar para dormir.

Nenhuma criança
deveria ser impossibilitada de ser alguém, de estudar.

Nenhuma criança
deveria ser condicionada a ambientes rudes e violentos.


Nenhuma criança
deveria ser proibida de lembrar quem ela é
de recomeçar uma nova vida
e de ser impedida de ser ouvida.

Toda criança
deveria vir ao mundo para transformá-lo em algo melhor
e não para que o mundo a transformasse em alguém
triste, sofrido, angustiado, isolado ou do mal.
NAMASTÊ

CADA UM É O QUE É

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)


Não adianta transformar ferro em plástico, pois o ferro nasceu para ser ferro e o plástico para ser plástico. Toda a tentativa será válida para o desenvolvimento e aprendizado. É isso que temos que ter em mente.

Os seres humanos, apesar de parecidos em sua constituição física, são extremamente diferentes uns dos outros. 

Podemos tentar incentivar através das palavras muitas pessoas, mas elas simplesmente não ouvem.
Podemos tentar explicar como vemos a vida, mas se a outra pessoa a vê diferente, nunca estará no mesmo caminho.
Podemos sentir o drama da existência de forma profunda e triste e o outro pode simplesmente nem se importar.
Podemos dar valor às coisas simples e suficientes para viver, mas muitos querem ter o melhor possível e nunca se satisfazem com o que tem.
Podemos olhar para alguém e querer ajudar ou simplesmente entendê-lo, mas muitas pessoas não querem saber de nada além delas mesmas.

O que tudo isso pode significar neste mundo? Simplesmente que cada um é o que é. Por crença, por educação, por índole, por condições físicas e materiais, por esforço próprio.

Ninguém analisa, durante uma discussão controversa, que são pessoas com toda essa estrutura diferente. Com ideais, destinos, caminhos e sonhos distintos. Mas, até certo ponto, a finalidade de um conflito seria mostrar para o outro novos caminhos, novas possibilidades e nova maneira de pensar. Só que até isso poderá encontrar barreiras como orgulho, medo, ignorância e rigidez de caráter.

Cada um é o que é neste mundo. Podemos mudar? Sim, todos estão passíveis a isso. Quebrar paradigmas, bloqueios e dificuldades são propósitos de todos. A opinião de cada um depende da visão e de como sente o mundo ao redor.

Todos viemos para trabalhar alguns sentimentos que faltaram em outras vidas. O que precisamos é prestar atenção aos excessos de orgulho, ganância, traições, vinganças e outros que podem muito mais dificultar nosso crescimento espiritual.

Mas, sendo cada um o que é, muitos nem se importam com o crescimento espiritual. Querem somente viver o mundo material e dele tirar todo o proveito que puderem, não lembrando que nada daqui se leva. Contudo, dentro deles, terão vivido realmente e se regozijado de uma vida feliz. Há ainda os que andam em cima do muro e pendem para o lado que lhes convier, conforme o dia.

Quem está certo e quem está errado? Com certeza há erros e são muitos. E a pergunta certa deve se direcionar não a quem, mas em quando. Quando abrirão os olhos? Quando melhorarão a si mesmos? Quando enxergarão que não estão sozinhos?

Nossas amizades e relacionamentos são regidas por nos conectarmos à energia do outro de uma forma que possamos nos sentir felizes, inspirados e aprendendo. Caso contrário, não tendo essa conexão, fatalmente nos distanciamos dessa pessoa. E isso pode acontecer também porque cada um é o que é. Obrigar o outro a ser o que não é, pode provocar destruição permanente na constituição emocional. O que se precisa ter em mente é que suas escolhas sempre terão consequências.

Ninguém feliz com a vida, consegue sobreviver muito tempo ao lado de quem só reclama dela.
Ninguém que gosta de ajudar e tem respeito pelo próximo, convive com quem só destrói tudo.
Ninguém que ama, que cuida, que dá carinho será realmente feliz se estiver ao lado do seu oposto.

Mas a esperança é que o bem supere o mal. A expectativa é que alguém consiga acordar muitos. A confiança é de que hajam mudanças boas. E a espera de um mundo melhor sempre estará no coração dos homens.

NAMASTÊ

terça-feira, 10 de junho de 2014

COPA DO MUNDO NO BRASIL

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)



Sempre fui fã da copa do mundo. Acho lindo os países e as pessoas criarem essa energia de euforia em torno da alegria. Mas não tinha visto uma copa do mundo no Brasil. E acredito, que em 1950 o futebol era um palco de verdadeiros esportistas, interessados na vitória, no seu ego e no esporte. Com certeza, não houve toda essa grande soberba em torno de algo que é só um esporte.

O mundo está ficando cada vez mais hipnótico. Sim, hipnótico! Porque o que estão fazendo com as pessoas é uma hipnose coletiva. Mostram jingles com músicas emocionantes, mostram pessoas chorando e gritando, balançando bandeiras, mostram a beleza dos novos campos como se fossem algo importante para a humanidade.

O esporte é e deve ser sempre algo valorizado para que se tenha seres humanos saudáveis e mentalmente sãos. Mas não deveria ostentar luxo jamais. O futebol pode ser jogado até em várzea. É óbvio que, para variar, alguns estão levando muito com tudo isso.

Quando vi as copas nos outros países, nunca pude parar para analisar que desperdício de dinheiro e de evolução estaríamos tendo. Só alguns estão ganhando mais do que o suficiente para viver. Mas agora que ela se faz no meu país, o Brasil, posso sentir na pele o desastre no desenvolvimento humano. 

O único pensamento dos envolvidos neste evento é em quanto vão embolsar. E quando tudo terminar saem rindo dos países em desenvolvimento(?), sem sequer olhar para trás.

A maioria do povo pode achar tudo isso muito lindo, mas a realidade é o depois. O que será de todo dinheiro investido num evento elítizado? É o povão que gosta de futebol, que grita, que toma sua cerveja no bar, que faz linguicinha para os amigos, mas é a elite que consegue sentar confortavelmente em suas poltronas e comprar seus ingressos para assistir um jogo.

Não é ser pessimista. É estar cansada de tanta palhaçada, de tantos panos quentes que fazem de nós, pessoas que lutam para pagar suas contas e até para arrumar um emprego decente indignadas com o que deveria ser dever do Estado e direito do Cidadão. E a isto, me refiro, não a sentar a bunda num estádio de futebol, mas sentar em sua cadeira de escritório, sentar em sua carteira de colégio, sentar na sala de espera de um hospital sabendo que terá um bom atendimento e médicos disponíveis, sentar numa praça com seus filhos e observar a natureza sem medo de ser abordada.

Eu não sou contra a Copa do Mundo. Quero deixar isso bem claro! Sou contra a ignorância do povo em permitir abusos de comissões internacionais que após tudo isso vão passear de iate, vão sentar em suas poltronas de veludo e vão comer caviar.

Eu sou contra sim, a todo o dinheiro ostentado e gasto nas Copas. Se os políticos e envolvidos conseguem levantar mais de 30 bilhões de reais para toda essa parafernália exibicionista, por que não se consegue fundos para melhorar a vida de muitos brasileiros que estão comendo farinha com água, sem empregos ou até sem casa para morar?

Como não se consegue essa verba mundial para ajudar a crise em tantos países necessitados? Ah, me poupem! Eu gosto de alegria e futebol. Não sou contra a copa, nem o esporte. Sou contra a estupidez, a insensatez e querermos fechar os olhos por egoísmo e ganância.

Em um mês abrimos o cofrinho e limpamos toda e qualquer moedinha para comprar, não comida, mas uma taça.

NAMASTÊ





terça-feira, 3 de junho de 2014

GUERRAS SÃO CONTRA QUEM?

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)







Sempre, durante toda a existência, o homem guerreou. A luta faz com que se sinta superior. Na realidade ninguém é superior a ninguém. Apenas usa o momento para mostrar mais força ou para defender algo em que acredita.

Existem diversos tipos de guerra. Não sei se alguma pode ser justificável ou justa. Mas sei que a maior parte delas são vividas por pessoas que nem sabem o por quê estão lutando ou morrendo. Quem realmente resolve guerrear nunca está à frente do inimigo. Manda gente morrer para se sentir superior, para se sentir dono de alguma verdade.

Que tipo de gente usa as pessoas, filhos com futuro, pais com lares para cuidar e os coloca para morrer? Quem são esses seres que, desde os tempos remotos colocam pessoas contra a parede e as matam sem usar a própria mão?

Querem ser responsáveis, não pelo tiro que matou, pela bomba que explodiu, mas pelo aperto de mão no final de uma batalha ganha. Covardes? Sem comentários.

Heróis para mim não são os que vão para as guerras e as usam para matar famílias, crianças, estuprar mulheres e rir do sofrimento e da agonia do ser humano. Heróis são aqueles que oferecem suas vidas para proteger, para ajudar e acolher os desesperados da guerra.

Se pudéssemos olhar do espaço, ver nosso planeta de longe, talvez ríssemos da ignorância deste povo em morar numa bola e querer só para si um pedaço do couro dela. Todos poderiam jogar juntos. Mas não, o homem está envenenado pela guerra. Alguns nem conseguem saber mais o sabor da paz.

Quando está tudo muito calmo, resolvem inventar um motivo para brigar. E, imediatamente escalam tanto idiotas, imbecis, como coitados e abnegados para ir ao encontro da morte ou da invalidez.

Quero saber onde está escrito que acreditar na lua, em Jeová, em Jesus, em Deus, em Buda é o certo. Brigar por religião é simplesmente banal. Brigar por raça e cor é nojento. Brigar por terra, por língua, por povo é coisa de gente que não tem religião, não tem raça, não tem cor e nem escrúpulo algum.

Guerra sempre acabou com tudo e não resolveu nada. Sempre matou inocentes e salvou os criadores dela. Guerra e violência não é a mesma coisa que lutar por um ideal. Não é a mesma coisa que brigar por justiça. Não é a mesma coisa que envolver os que querem resolver alguma pendência.

Guerra é explodir casas, destruir tudo que se construiu numa vida, arrebentar corpos, mutilar esperanças, acabar com sonhos e corroer cada centímetro da alma.Nas guerras sempre tem os insanos, os que se aproveitam delas para extravasar seu mal, sua frustração e seu próprio medo.

Quando pensar em guerra, pense nos homens que deixaram amores, que deixaram sonhos e esperanças. Não pense nos que sofreram lavagem cerebral e que adoram apertar gatilhos e granadas.
Pense nas crianças correndo pelas ruas, nas mães abraçando seus filhos e chorando a perda de um deles. Pense na panela que estava no fogão para alimentar alguém, na escola cheia de novas vidas alimentadas pela ilusão, nos hospitais, nos jardins, no sol, na lua, no vento, na paz...

E lembrem-se que as guerras são sempre contra nós mesmos. Existem pessoas que jamais vão querer conversar para chegar num acordo, porque a guerra dá dinheiro, a guerra as sustenta, a guerra é a comida dos que a declaram.

NAMASTÊ


É ISTO O QUE TEMOS

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)
                           

Ruas esburacadas, com frisos da água da chuva.
Carros populares, que nos levam não tão longe.
Casas que jamais serão capa de revista.
Mas, é isto o que temos!

Guerras lutadas por gente sem ideal.
Sexo feito sem saber o nome de quem está por baixo.
Filhos entregues por dinheiro para se comer.
Mas, é isto o que temos!

Bandidos soltos infernizando vidas felizes.
Pessoas presas em sua própria vida.
Condições subumanas em todas as partes do planeta.
Mas, é isto o que temos!

Amor escondido num segredo eterno.
Idosos esquecidos em quartos mofados.
Terror e morte assombrando famílias.
Mas, é isto o que temos!

Companheiro jamais idealizado na beleza.
Casamento esquecido pelos anos.
Lembranças vividas na amargura.
Mas, é isto o que temos!

Prostitutas vendendo o corpo no sofrimento.
Julgamentos sem pensar na vida alheia.
Homens barbarizando outras raças.
Mas, é isto o que temos!

Espiões tentando encontrar algum erro.
Opiniões formadas sem censura.
Doenças invadindo os corpos.
Mas, é isto o que temos!

Governantes sem escrúpulo e honra.
Eleitores escolhendo o erro e a ignorância.
Grupos prontos a derrubar idealizadores.
Mas, é isto o que temos!

Temos tudo isto e de quem é a culpa?
Existem culpados?
Existem errados?
Existem formas de consertar?
Afinal, sempre teremos os Heróis,
os Corajosos,
os Benfeitores,
os Justos.
Mas, porque são eles tão poucos?
E onde estarão quando
É ISTO O QUE TEMOS?


NAMASTÊ