Google+ Followers

Total de visualizações de página

Pesquisar este blog

Coração Aberto

Quando decidi escrever me senti uma borboleta saindo do casulo. E junto com ela saíram os sentimentos e os pensamentos que muitas vezes não conseguimos transmitir. Descobri que ser poeta é opinar sem medo, escrever é desvincular-se de segredos e expressar-se é viver intensamente.

JosiLuA

sexta-feira, 20 de abril de 2018

O PIOR SEGREDO

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Imagem relacionada

Todos temos segredos, disto não há dúvidas. Ninguém é tão transparente, nem a si mesmo. Segredos são fontes de medos, desequilíbrios, dúvidas e muitas neuras. Em nossas vidas, vamos fazendo coisas impensadas, mal calculadas e totalmente impulsivas que acabam causando problemas, tanto para nós, quanto para alguém.

Também somos fontes de desabafos, servindo de caixinha para os lamentos de algum amigo, familiar e até de estranhos. Alguns não conseguem manter sua caixa fechada e expõe os segredos de quem lhes confiou a muitos outros. Ou pelo fato de realmente não saber guardar nada, ou para mostrar-se importante às pessoas, achando-se alguém com que todos podem contar. O ser humano é engraçado, ele se satisfaz com coisas tão fúteis e pequenas! Todos adoram saber, adoram fofocas, mas não suportam descobrir que estão sendo alvo das mesmas.

Muitos segredos correm de boca em boca, deixando de serem segredos. Alguns, felizmente são descobertos, pois são segredos perigosos, que podem prejudicar muitas pessoas. Outros, são apenas segredos da alma de alguém. Alguém que cometeu algum ato desumano, que errou em suas atitudes e palavras, que mentiu sobre determinada pessoa para eximir-se de seus próprios erros.

Os segredos podem machucar profundamente a nós mesmos. Dentro de nós, temos o chamado "lado escuro da alma", onde vão sendo armazenadas as coisas que queremos apagar do consciente, para podermos viver melhor. Mas não é assim. Nosso lado inconsciente às vezes nos prega peças e relembramos o que fizemos ou vivemos e a situação nos obriga a reviver a dor, o arrependimento e até o medo de sermos realmente descobertos.

O pior segredo é aquele que não revelamos à ninguém durante toda nossa vida. Não conseguimos expressar o que realmente sentimos, são coisas de nossa alma, sentimentos que levamos durante nossa caminhada e que, muitas vezes, somatizados, nos levam às doenças. São aqueles que nos fazem chorar à noite no travesseiro, que nos fazem sair de cena, nos retrair e buscar a solidão para pensar.

Os piores segredos estão colados na alma. Talvez sejam sentimentos de dor ou apenas de não sermos compreendidos como desejaríamos. Mas são assuntos tão íntimos e secretos, escondidos pelas máscaras do dia a dia, onde sorrimos quando queremos chorar. Não existe ninguém sem esses segredos, os quais não temos coragem de revelar a ninguém, nem mesmo ao nosso terapeuta. Porém, quando conseguimos falar, tentando buscar alguém que nos oriente, que nos diga algo a ser relevado, apesar do alívio, fica sempre a impressão de que nunca se deveria ter falado sobre aquilo. Talvez seja o medo de ser incompreendido ou julgado que nos faz calar e absorver o silêncio.

Segredos deixam de ser segredos quando expostos pela boca, ao mundo. Mas nunca deixam de ter capítulos não registrados, ou folhas arrancadas. Quando alguém fala de outra pessoa e a culpa por sua vida não ter dado certo, há muito mais rancor em suas palavras, do que verdades. Pura e simplesmente, porque temos o dom de nos proteger e o impulso de condenar. Por isso, o pior segredo é o que se guarda nas profundezas da alma, aquele que jamais revelamos a ninguém e que nos corrói por toda uma vida. 

Todos causamos algum mal a alguém já na vida. Seja no amor, seja no trabalho, seja no lar ou família. Dissemos ou agimos de forma violenta, impura e indigna. Ninguém está livre de seu próprio lado sombra, que surge numa hora de descontentamento ou decepção. Nesta hora, só pensamos em "nos dar bem", em "sair por cima" e dizermos a nós mesmos que estamos no controle. Pode ser que os outros nos vejam assim, pode ser que o pensamento deles nos condenem. Mas o pior, são nossos próprios pensamentos e sentimentos no decorrer dos dias. Quando a raiva acalma, a dor chega e nosso dedo aponta para nós mesmos, com pensamentos duros e fazendo-nos engolir nossos próprios sapos.

É triste que passemos a vida toda e até levemos para o túmulo histórias mal contadas ou inventadas sobre alguém, sentimentos que nunca revelamos a quem poderia saber, palavras que nunca dissemos e que deveriam ser ditas, talvez para mudar a energia de relações e vidas. Mas o ser humano ainda não chegou a evoluir o suficiente para ser verdadeiro sem machucar, ser honesto consigo mesmo e arrumar seus próprios erros e ser leal com sua própria alma, deixando à ela um legado menos pesado.

Talvez, um dia, possamos nos dar conta de que, quando alguém abre seu coração para nós, devemos à ela e a nós mesmos, respeito! Porque nossos segredos só são revelados, quando não suportamos mais a dor em nossa própria alma. E neste momento, precisamos de um amigo, de um ouvinte e de alguém que não queira usar o que está sabendo para subir seus créditos perante a sociedade, mas que saiba exatamente aconselhar algo bom e em que direção podemos ir.

NAMASTÊ

terça-feira, 17 de abril de 2018

AMIZADES VERDADEIRAS

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para AMIZADE VERDADEIRA

Sabem aquelas pessoas que vem e vão em nossas vidas, mas nunca deixam de ser quem são? Quando as revemos continuam sendo amigas e a gente sente que pode conversar, contar e expor nossos problemas e nossas vidas. Elas existem, mas não se iludam! Não são tantas quantas parecem ser. E você pode ser um sortudo se tiver apenas uma que seja realmente leal.

Amigos de verdade não precisam necessariamente viver colados em você. Eles tem a vida deles e é com isso que se importam, no sentido não de serem egoístas, mas de não quererem se interpor entre você e sua vida, como se fossem os donos da verdade para tudo, tentando a todo custo que você viva a vida como eles querem. Se for analisar, nem eles vivem a vida que estimulam os outros a viver.

Amigos de verdade te ouvem, dão sua opinião se você pede e respeitam a sua. Numa conversa, podemos abrir nossa mente, se estivermos dispostos a isso, e começar a compreender nossos erros e dúvidas. Mas temos que saber onde termina a nossa teimosia, ignorância e maldade e onde começamos a entender, a aceitar e a mudar. Amigos de verdade conseguem fazer isso conosco, porque acreditam realmente na verdade e não por que querem ter razão.

É difícil dizer que não existem pessoas que, depois de ouvir nossos problemas, não saem nos julgando pelo menos em seus próprios pensamentos. Ainda bem que não ouvimos os pensamentos dos outros senão, com certeza, muitas amizades deixariam de existir. Porque ainda não aprendemos a aceitar julgamentos que não vão de encontro à nossa maneira de pensar e ver a vida. Nosso ego pula para dez e imediatamente, somos pessoas ofendidas e rancorosas. Aceitar a verdade nua e crua ainda causa muito desconforto e até afastamento entre as pessoas.

Quantas vezes nos decepcionamos com alguém que considerávamos amigo de verdade? Mas, será que analisamos corretamente se essa decepção é porque não aceitamos como o outro enxerga os problemas ou porque ele é contrário à nossa verdade? E cada pessoa tem uma verdade dentro de si, conforme sua crença, sua educação, sua índole, seus sentimentos e maneira de ver a vida.

É muito difícil ser um amigo de verdade. E ele seria aquele que diz a verdade de seu coração, doa ou não a nós. Ele seria o que abre nossos olhos, sem querer interferir nas nossas decisões, a não ser que estejamos realmente cegos. Quantos sentimentos correm nas veias de todos! E quantos momentos diferentes temos para viver. Quando estamos bem, tudo parece mais claro e fácil de se lidar. Quando estamos em crise, seja pela saúde, seja por amor ou qualquer outra atividade que nos desequilibre, nossos pensamentos e atitudes parecem criar garras prontas a atacar qualquer um ao nosso redor.

E o que seria uma amizade verdadeira nestas horas, então? As opiniões divergem: alguns acham que devemos estar constantemente ligados, não sair de perto, dar apoio, ouvir; outros, preferem dar espaço, deixar que a pessoa consiga pensar por si e deixar que ela mesma procure, caso sinta necessidade. O que é certo, afinal? Por outro lado, e se nós formos delicadamente afastados, mesmo querendo ajudar? E se alguém que precisa naquele momento resolve se afastar e esquece que nós também podemos querer ajuda, ou talvez apenas companhia? Pois é, nunca lembramos de ver o outro lado da questão, só percebemos o que vai dentro de nós. Isso é ser egoísta, seja lá o que estiver passando. E caímos novamente nos julgamentos...

É difícil ser amigo de verdade, porque as pessoas são difíceis. Elas se boicotam, depois boicotam as companhias. Elas te buscam, depois te afastam. Elas te julgam quando você simplesmente cansa de querer estar junto e não ter retorno. Alguns tem mais paciência que outros. Alguns são mais carentes que outros e precisam, desesperadamente, se grudar nas pessoas, mesmo que elas não se importem muito com sua presença. O que querem mesmo é dizer para si mesmos que estão e são. E isso basta!

Mas amigos "de verdade" existem. São pessoas que mesmo estando longe de nós durante meses e até anos, torcem por nossas vidas. E, se um dia precisarmos, elas lembrarão de nós seja de que forma for: escrevendo, aparecendo, enviando sinais de fumaça. Só para saber se ainda existimos, se estamos bem e quem sabe, se ainda é possível nos vermos. E será um momento de alegria, de reencontro e luz, sem cobranças, nem indiretas. Apenas aceitação.

NAMASTÊ




quinta-feira, 12 de abril de 2018

GRATIDÃO

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para sou grata

As aves no céu, desenhando riscos imaginários,
as flores no campo se abrindo como campanários,
os raios de sol insistindo nas frestas das madeiras,
e as crianças gargalhando em suas brincadeiras...

Eu sou muito grata, eu sou muito grata!

O cheirinho do café e a mesa com pão gostoso,
o entalhe na madeira de alguém caprichoso,
o banho de cachoeira, aliviando meu espírito,
sentar na areia da praia e olhar o mar tão bonito!

Eu sou muito grata, eu sou muito grata!

Receber abraços de quem esperamos o amor,
entregar o cobertor a quem precisa do calor,
ouvir a voz de Deus em meu coração,
criar com pessoas valorosas uma grande conexão...

Eu sou muito grata, eu sou muito grata!

Entender o momento que meu corpo adoece,
enviar ao mundo a minha prece,
dar-me o direito de minhas próprias escolhas,
caminhar na mata tocando as folhas...

Eu sou muito grata, eu sou muito grata!

Poder ver a lua cruzando o céu infinito,
aprender a história da vida num manuscrito,
sentir no peito quem merece ou quem se abandona,
receber na pele, o calor que o sol nos proporciona.

Eu sou muito grata, eu sou muito grata!

Acordar e ver na vida um significado,
reverenciar a mãe Terra com um muito obrigado!
Ter a paz que tanto se procura em cada momento,
libertando-se sempre do que nos traz sofrimento.

Eu sou muito grata, eu sou muito grata!

Meu trabalho, minha família, meu lar,
meu caminho, minha saúde , meu lugar.
Tudo à minha volta que me dá satisfação,
meu estado de espírito em contemplação.

Eu sou muito grata! Eu sou muito grata!

Respeito aqueles que me deram a vida,
e aos meus antepassados, num passado em despedida.
À paixão que sinto dentro do meu peito
e a toda magia da vida que eu aceito.

Eu sou muito grata! Eu sou muito grata!

Gratidão Universo!
Gratidão Vida!
Gratidão ao ar, ao sol, ao luar!
Gratidão às pessoas em conexão!
Gratidão ao meu Deus e nossa ligação!

Eu sou Paz, Eu sou Luz
Eu sou Abundância, eu sou Feliz!

NAMASTÊ

terça-feira, 10 de abril de 2018

O VÔO DAS ANDORINHAS

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para andorinhas

Quando acordamos cedo e podemos desfrutar daquele ar gelado da manhã, com o céu azul e pouquíssimas nuvens fazendo formatos etéreos, temos que ser muito gratos. Me sinto abençoada em poder sentir esse momento de conexão com o universo, estando em meu jardim. É simplesmente maravilhoso poder olhar para o céu, abrir os braços e sentir a plenitude.

Hoje, ao fazer isso, rezando para que Deus abençoasse meu filho que completa 33 anos de vida, observei uma andorinha voando. A gente não consegue perceber algumas coisas, como os raios de sol que cortam a atmosfera. Mas, ao voar, esta andorinha me fez observar que ao transpassar determinado local, seu corpo, suas penas, ficaram douradas. E foi lindo!

Continuando em minha oração, resolvi ajoelhar-me e abrir meus braços para receber do universo toda a paz e beleza que senti no coração. E novamente pude ser grata. Ao som de uma música, pois agora decidi trocar noticiário matinal pelas belas músicas inspiradoras, conversei com Deus. É claro que durante nossa vida passamos por contrastes incríveis que ora nos elevam, ora nos frustam. Mas quero pensar que os momentos que sinto a felicidade no coração, superam todos as tristezas que já vivi. E me fortaleço na minha crença espiritual. 

Nesta conversa com Deus, muito íntima por sinal, tive a dádiva de ver acima de mim, o vôo de diversas andorinhas, numa dança tranquila e incrivelmente bela. E elas fizeram questão de passar pelos raios de sol, dourando suas penas e enfeitando mais ainda aquela cena. Como não ser grata por poder estar ali e observar, sentir tudo aquilo?

Será que elas estavam me dizendo que minha oração estava sendo ouvida e que eu poderia estar em paz? Quero acreditar que sim, que era um sinal do universo. Sinais são assim, quando a gente está aberta a eles, conseguimos identificar.

Estamos no início do outono e não entendo muito de pássaros, mas percebo que os sabiás se foram, para deixar lugar no céu para as andorinhas. O formato de suas asinhas pontudas, as fazem ter um vôo diferente e rápido. Embelezam o ar e a paisagem. 

Para entendermos melhor e apreciar estas aves tão pequeninas, mas majestosas, fui buscar o significado delas na internet e encontrei algumas coisas interessantes. Vejam:

"A Andorinha é uma ave migratória monogâmica, ou seja, possui um parceiro durante toda a vida e, por esse motivo, está associada ao amor. Conhecida como "ave da partida e do regresso", possui uma característica notável: migra no inverno e retorna no verão, muitas vezes ao mesmo ninho."

Não é fantástico saber disso? Muitos povos apreciam e dão significado a elas. E a gente pode fazer isso, se pararmos um pouco e dermos a nós mesmos a chance de observar a vida, ao invés de estarmos sempre afobados e preocupados com o que a mídia está divulgando. Meu conselho é: aproveite sua vida e seja leve! Veja agora como os povos vêem estas aves:

"Na China, a andorinha representa a fertilidade associada ao retorno das andorinhas junto ao equinócio da primavera. Além disso, muitas lendas chinesas estão relacionadas com a simbologia da fertilidade e da fecundidade dessas aves, como por exemplo, na história de Hien-Ti que ingeriu ovos de andorinha e teve Confúcio, considerado o filho da andorinha.
Na Mitologia Grega, a andorinha simboliza o eterno retorno e a ressurreição, de forma que Ísis, a deusa da maternidade, da fertilidade e da natureza, esposa de Osíris e mãe de Hórus, transformava-se em andorinha à noite, e voava ao redor do sarcófago de Osíris lamentando sua morte.
No Mali, a andorinha simboliza a pureza sendo, portanto, a manifestação de Faro, senhor das águas, do verbo e da pureza. Associada à fertilidade da terra e da mulher, ela recolhe o sangue das vítimas oferecidas nos sacrifícios a Faro e leva até os céus, o qual retorna em forma de chuva.
As migrações das andorinhas remetem ao conceito do símbolo do Yin Yang baseado nesse ritmo sazonal: no inverno (yin) elas se refugiam, enquanto no verão (yang) elas saem. Nesse sentido, essa ave simboliza as situações cíclicas, a metamorfose, a renovação, a esperança e a ressurreição.
Para os marinheiros, a andorinha simboliza a boa sorte uma vez que avistá-la representava as proximidades com a terra firme. Além disso, reza a lenda que no momento que um marinheiro morria em alto mar, sua alma era levada para o céu pelas andorinhas, simbolizando a luz e a transformação."
Depois de ler tudo isso, comecei a apreciar ainda mais esta pequena avezinha que enfeita o céu, mas que além disso traz mensagens nos corações dos homens em cada canto da Terra.
Minha mensagem para hoje é: se você tem a felicidade de enxergar, faça com que seus olhos apreciem muito mais o que de belo existe, pois isso preenche a vida de amor. E se tem o dom de ouvir, ouça mais o universo e menos os erros dos homens. 
NAMASTÊ

segunda-feira, 9 de abril de 2018

Felipe Gabardo



Resolvi deixar em meu blog meu filho que canta com a alma... curtam esse delicioso reggae.

CONFLITOS E NOSSAS PROTEÇÕES

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para a melhor solidão

Muitas vezes ouvi das pessoas que sou uma pessoa difícil e me pergunto o tempo todo o por que disso. Se olhar para meu passado, posso lembrar de uma jovem que sabia bem o que queria e que tinha muita opinião. Talvez as pessoas te julguem difícil pura e simplesmente por causa disso. E porque elas não conseguem te manipular. Não significa que não enxergue as coisas, apenas que as olha de um prisma diferente.

Sempre segui meus instintos e coração e, se for considerar que não me adapto a certos grupos que vivem em festas, bebendo, se drogando, realmente sou difícil. Minha "praia" é outra e ainda não encontrei o grupo certo de pessoas que possa me sentir amada e aceita. Deixei de ser a adolescente e jovem que gritava pela minha opinião. Agora me calo e me recolho. Prefiro mil vezes o silêncio e a paz, do que a voz dos outros afetando meu emocional com seu furor e opiniões que só a elas tem sentido.

Depois de anos e anos de meditação e por que não dizer de uma vida solitária, comecei a entender a importância da paz de espírito. É óbvio que, por viver num mundo tão sugestionável pela mídia e pela arrogância das pessoas ao nosso redor, achando que sempre estão certas, ora ou outra acabamos no desequilíbrio. Para isso, aprendi a me recolher, a respirar e a novamente buscar maneiras de fazer com que meu corpo não somatize minhas decepções, tristezas e dores. E me afasto, me silencio.

Sempre fui alguém que ama ajudar, talvez por isso minha profissão de terapeuta holística. Gosto de estudar e entender a maneira com que algumas pessoas caem em suas próprias redes, talvez porque eu mesma já vivenciei isso. E ficam se debatendo, sofrendo cada vez mais, causando a si mesmas transtornos e mágoas. Ou alguém as ajuda ou acabam sendo suas próprias vítimas.

Às vezes gostaria de me sentar e ver meu próprio filme para auto analisar-me. Posso estar errada em minhas convicções, mas prefiro continuar pensando que Deus está no meu comando e mais nenhuma pessoa. Afastar-se das pessoas não quer dizer que deixou de amá-las, mas que está cansada de ser decepcionada por palavras, atitudes e nãos. Amo sentar e conversar com alguém, mas não gosto de círculos onde o assunto acabe pela confusão de palavras e opiniões. Gosto de ouvir e ser ouvida. E de pensar naquilo que está sendo exposto, conversado.

Dizem que o ser humano precisa viver em sociedade, se relacionar. Acredito que precisamos estreitar isso para "se relacionar com alguém sadio e que esteja interligado a você da mesma forma". Já me decepcionei muito com pessoas que considerava amigas. Muitas vezes tive necessidade de tê-las ao meu lado, precisava conversar, queria companhia e o que recebi foram respostas do tipo "agora não posso" ou outra desculpa qualquer. Se fosse uma ou outra vez, até entendemos que todos tem seus momentos e ocupações. Mas quando vê que a desculpa é para você, mas para outros há tempo e disposição, começa a entender que você não é importante para esta pessoa. Para ser sincera, já chorei muito por ser excluída, mas agora me fortaleci em meu próprio entendimento e decidi que para não me decepcionar mais com tais pessoas, resolvi me afastar delas. E assim não crio expectativas. 

Isso se chama proteção contra meus próprios conflitos. Só quero meu equilíbrio, já que essas emoções de tristeza e solidão são um alvo fácil e porta de entrada de doenças. Com certeza, Deus colocou em meu caminho pessoas lindas com as quais eu devo realmente me preocupar e estar presente. O interessante da história é que a gente se afasta e tais pessoas se ofendem. Mas nunca te procuram para questionar a razão do seu ato. Preferem ficar escondidas em suas desculpas e vitimizações. O que tenho para dizer é "sinto muito", agora estou mais preocupada com meu bem estar.

Não estou guardando raiva, nem mágoas, apenas deixando de lado pessoas que não me valorizam. Mas estarei sempre aqui para elas, caso sintam minha falta e queiram voltar a conversar ou precisarem de ajuda. Não deixei de amá-las, apenas aprendi a me amar mais do que a qualquer outra pessoa. 

Se estou sendo egoísta? Talvez, se isso signifique brigar pela minha paz e felicidade. Só meu travesseiro sabe quanta dor e lágrimas derramei sobre ele por me sentir excluída. Minha família sempre me chamou de ovelha negra, agora entendo o por quê. Sou realmente aquela ovelha diferente, que sai por ai resolvendo coisas, viajando sozinha e decidindo minha vida da maneira que eu acho que é melhor para mim. Já acertei, mas também já errei muito. E daí? Isso só me fortaleceu, me incentivou a buscar novas idéias, novas aventuras e novos amigos.

Existem pessoas incríveis em minha vida, amigos sinceros, pessoas que estão ali me apoiando quando preciso e que me convidam para estar com elas. Mas elas mesmas às vezes me espantam. Porém, nunca deixaram de me dar respostas que acalmaram meu coração. Preciso entender a vida delas também. 

Quero que entenda que eu aprendi que para meus conflitos, o melhor é dar um tempo para tudo. Se ainda houver solução, com certeza o tempo é o melhor remédio para as coisas se encaixarem e entrarem nos eixos. E, se caso o destino afaste de vez as pessoas, é porque era para ser assim. Porque talvez não fôssemos tão importantes, quanto considerávamos importante tal pessoa. Daí, é melhor mesmo que a vida se renove e que abra espaço no coração para novos ares e pessoas. Caso contrário, a gente acaba vivendo uma eterna desilusão.

NAMASTÊ


quinta-feira, 5 de abril de 2018

MENSAGENS ATRAVÉS DOS SONHOS

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para MENSAGENS DOS SONHOS

O sonho é o mistério mais fantástico que pode ocorrer em nossas vidas. E o homem continua buscando respostas do por que deles ocorrerem. Funções cerebrais, projeções astrais, delírios, afinal o que realmente representam em nossas vidas e para que sonhamos? Apesar de toda a tecnologia e frequentes "respostas" dos estudiosos sobre esta questão, a real função dos sonhos sempre será uma verdadeira incógnita. Ou acessamos áreas e dimensões que não conseguimos acessar em vigília, ou na hora em que nossas funções adormecem, o cérebro consegue mostrar para nós uma realidade totalmente diferente do nosso estado de alerta. 

Já li e assisti muitas explicações científicas, testes e egos tentando ser os responsáveis pela "descoberta" do por que dessas imagens, que hora ou outra nos fazem um grande bem ou um grande mal. A questão é que alguns sonhos parecem enviar mensagens através de nós mesmos ou de alguma dimensão acessível apenas quando dormimos. 

Como parapsicóloga, sempre fui fascinada por essas mensagens vindas através destes momentos de intenso relaxamento corporal. Parece que temos uma grande força interior nos guiando, orientando e mostrando que podemos utilizá-la para nossa defesa e tomada de decisões. 

Resolvi escrever este texto porque sonhei com meu pai. Ele faleceu a dez meses e sempre, em minhas orações, pedia a Deus que um dia conseguisse sonhar com ele para matar a saudade intensa que aperta meu coração. No início desta semana acabei indo ao hospital por conta de uma dor forte. Naquela noite, sem ao menos ter feito minha meditação, pois me sentia tão enfraquecida, deixe-me cair no sono e dormi nada menos que umas nove horas e meia direto, sem acordar. E tive um presente de Deus! A noite toda encontrei com meu amado pai, num lugar simplesmente fantástico, com animais, mata, muito sol e pessoas espirituais, esotéricas. 

Este lugar era inacessível para mim. Fui levada por um corredor, cujo lado direito era todo de vidro e do outro lado deste vidro eu podia visualizar todo aquele campo espiritual. Havia um grupo de pessoas, vestidas esotericamente, muito alegres, fazendo uma dança circular concêntrica e numa sincronicidade absurda. Achei aquilo fantástico! Meu pai me acompanhava pelo corredor, como se fosse um guia. Perguntei a ele se eu poderia participar daquela dança. E ele me permitiu que adentrasse aquele lugar lindo, onde a natureza, os animais, coexistiam normalmente com as pessoas. Eu pude ver elefantes, hienas, tigres, pássaros, todos andando calmamente, sem atacar. 

Havia uma porta escura de ferro que levava a este local. Abri-a e fui. As pessoas do círculo externo abriram espaço para mim, sorrindo, estendendo suas mãos, como que me convidando a fazer parte da dança. Senti muita paz. Dei as mãos a elas e continuamos a dança que nunca parava. De repente, os animais parecem ter sentido minha presença "proibida" naquele local e começaram a se aproximar meio enraivecidos. As pessoas soltaram as mãos e começaram a caminhar em grupos aleatórios e alguém me disse para não ter medo que eles não atacariam. Me senti tranquila, mas uma moça, agarrada à minha cintura, tremia. E eu pedi a ela que se acalmasse. Uma hiena veio ao meu lado e me encarava firmemente. Quis acariciá-la e ao tentar tocá-la ela saltou e me mordeu na testa. 

De repente, estava ao lado do meu pai, já fora daquele local. Meu pai me dizia que não fora tão grave e que logo passaria. Os sonhos são engraçados, eles não tem uma sequência coerente. Ou não nos recordamos por completo. Só sei que já estava dentro de um veículo com meu pai querido, forte, saudável e com seu "barrigão", sem camisa. Ele dirigia e eu, ao seu lado, pedia que ele não fosse embora. Abracei-o e pude sentir sua pele. Mas ele me disse que teria que ir, que não poderia ficar. Insisti que não me deixasse, mas... acordei.

Junto com a tristeza dele ter ido, acordei com uma luz incrível em meu coração e o dia foi de muita paz. Digam o que quiserem sobre meu cérebro e o que ele pode criar. Vou sempre acreditar que meu corpo astral foi visitar meu pai em outra dimensão, onde pude me certificar que está bem e num trabalho lindo. E que Deus permitiu que ele estivesse comigo para me energizar, por conta da minha saúde e do que ando passando emocionalmente. Muitas mudanças e decisões em minha vida tem me feito mudar o rumo de algumas coisas. Novos pensamentos, novas pessoas sendo buscadas para amizades, deixando de lado pessoas que nunca estão para você ou só estão para que elas se sintam bem consigo mesmas. 

Afinal, eu sonhei que uma hiena havia me mordido no 3o. olho ou chakra frontal e isso tem significado. Busquei o que seria isso na internet:  "A hiena em sonhos simboliza sua capacidade de superar obstáculos e problemas, a falta de escrúpulos, coragem, petulância, resistência contra os inimigos, respondendo em espécie para os inimigos, e o talento para conquistar através do fracasso de outros. Você precisa restaurar a confiança em si mesmo e redescobrir a valentia que você teve."

Como a hiena é um animal que parece debochar da gente, minha intuição me diz para ficar alerta nos pressentimentos para que eu não me perca entre meu próprio orgulho e o que realmente eu deva fazer. 

Se você tem um sonho marcante, no qual ao acordar ele parece fazer parte de seu dia, de seus pensamentos, ele deve estar tentando te dizer algo, passar uma mensagem. Escreva-o e se quiser, pense no contexto de sua vida, reflita. Com certeza, respostas virão. Dividimos espaços interdimensionais e quem sabe, vez ou outra temos a permissão de acessá-los. Danem-se os céticos. A vez deles chegará.

E, se quiser, me escreva. Adoro fazer análise dos sonhos. E poderei, quem sabe, te ajudar a insights que venham a esclarecer momentos da sua vida.

NAMASTÊ

quarta-feira, 4 de abril de 2018

A VIDA ATRAVÉS DA VIDA

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para VIDA ATRAVÉS DA VIDA

Eu sei que passamos por diversas fases em nossas vidas e que cada uma delas parece acionar uma parte do cérebro onde somos mais ou menos conscientes de nossos atos, de nossas decisões e, por que não dizer, de nossas crenças.

Estou numa fase de tantas certezas, que me sinto em paz. Apesar de me sentir, por algumas vezes, incompreendida na forma com que vejo o mundo, não deixo minhas convicções serem banidas de minha vida. Pois sinto que este é meu caminho e, se não tiver a força necessária para continuar, terei deixado para trás o motivo maior de minha existência.

Ontem, ao voltar para casa de ônibus, encostada próximo às janelas e em pé, sentia meus cabelos brancos voando de forma desordenada e me dei conta que não me importo mais se estou sendo bonita ou não aos olhos dos outros. Porque o que estava importando era o vento, a sensação de leveza e frescor que me invadia. Lembrei-me do quanto me preocupava com meus cabelos, pois sempre usei franjas para cobrir minha testa. Nunca me achei muito bonita de testa exposta. Hoje, nos meus lindos cabelos brancos, mostro a testa, pois não aguento me sentir encalorada com cabelos nela. E estou pouco me importando se isso me fará mais bela ou não. Apenas quero viver como "eu" desejo e não para agradar mais ninguém. Isso é tão bom!

Ao pensar sobre isso, me dei conta que deixei de olhar outdoors com marketing de pessoas exuberantes, com corpos sarados e tudo o mais. Não porque me incomodem, mas porque antigamente buscava me igualar a essas pessoas, tentando fazer de mim um instrumento de beleza e atração. Cansei disso! Alguns cansam mais rápido que outros, alguns simplesmente nunca cansam. Repito: estou em paz! É óbvio que a gente sempre procura se achar bonito e estar bem, mas para nós, não mais para os outros. E é isso que faz toda a diferença. Parecemos ligar um belo "dane-se se gostar ou não de mim" e com isso, aproveitamos mais a vida. 

Começo a perceber que quem gosta da gente, gosta pelo que somos. Quer nossa companhia porque nos acha atraente, não pelo corpo, mas pelo espírito, pelo papo, pelo sorriso, pela atenção. E é nessa fase que os verdadeiros amigos são descobertos e ficam ao nosso lado. O resto... é resto. Isto não é amargura, mas sabedoria e amadurecimento. Não há disputas, apenas a tenacidade de momentos iluminados e felizes.

Para se chegar nisso tudo é preciso se conhecer, é preciso se amar e é preciso ter paz. Ao olhar para trás, vejo minha vida repleta de coisas que me deixam feliz e também outras que me envergonham. Mas todas elas foram importantes para que eu chegasse neste ponto de encontro comigo mesma. Não estou julgando ninguém pelo que é e faz. Como disse, todos tem sua hora e sua descoberta. Eu me sinto neste ponto, onde a importância que dou a mim mesma é maior que beleza. Troco agora por força e saúde. É maior que um relacionamento onde não consiga ser eu mesma ou me encontrar. Prefiro estar só. E é maior que ter diversos "falsos" amigos, onde não te deixem falar ou se expressar. Prefiro ter um só que olhe nos meus olhos e me escute.

Nem todas as pessoas vão chegar a sentir tudo isso na vida. Algumas, talvez, vão bem mais além do que estou agora. Outras, não amadurecem, permanecendo no mundo sem realmente se conhecerem ou conseguirem ser elas mesmas, uma única vez na vida. E como julgar o momento de cada um, se talvez o que fazem ou deixam de fazer ainda seja o máximo que conseguem obter de si mesmas?

Já repararam como costumamos culpar os outros de nossos atos? Se traímos, dizemos que o fizemos porque o outro não se importava conosco, não nos dava atenção, não era bom o suficiente para o que "nós" julgamos ser o correto. Se somos traídos, vestimos uma máscara de inocentes, de coitados ou de infelizes, novamente culpando o outro de suas atitudes. Afinal, diante de toda a nossa perfeição, como alguém poderia nos trair? Estou realmente cansada destes assuntos, onde alguém tenta nos envenenar contra alguém. Como podemos julgar a maldade de outro coração, se nem ao menos nos damos conta de nossas próprias maldades e porque não dizer, incertezas?

Há uma vida através desta vida, sim. Uma vida de encontro com nós mesmos, onde a maior busca é pela paz, seja ela através de nos afastarmos de coisas e pessoas que nos sobrecarregam, seja através da busca pelo equilíbrio através do silêncio e autoconhecimento. É muito enaltecedor chegar nesta fase e sentir que somos donos reais de nós. Que podemos agora, e sem medo, escolher boas companhias, bons vinhos, bons lugares para conhecer, bons momentos para estar sós, boas conversas, sem que tenhamos, necessariamente, que agradar alguém. E, se por acaso, tal pessoa se afastar de nós, podemos lamentar ou simplesmente ser gratos. E, se nos afastarmos, que seja para buscar nosso equilíbrio e paz, mesmo que alguns não compreendam e te julguem. Estar centrados é o maior fator.

NAMASTÊ

quarta-feira, 28 de março de 2018

BOM DIA VIDA

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para acordar feliz

Um fio de luz transpassa a cortina e imediatamente os olhos cansados tentam se abrir. Como numa harmonia, os braços parecem reger um novo dia. E se elevam em direção ao céu. Há um bocejo guardado que insiste em sair. E junto com ele, todo o corpo espreguiça. 

Terá sol? Estará frio? Lentamente, os pés deixam para trás as cobertas, tentando descobrir o clima. O coração diz que seja o clima que estiver, o importante é rasgar a preguiça e erguer-se para a vida que, novamente se inicia. Se o sono foi reparador, melhor. Pois há muito o que se fazer em mais uma oportunidade. 

Se a tristeza nos fez companhia durante a noite, deixá-la acompanhar-nos também no dia, é tolice! Para isso, a respiração profunda, a música animada e um bom café da manhã podem ajudar no processo de deixar para trás o que passou. Pois lá está um novo dia! E ele pode resultar em melhores chances e inesperados acontecimentos. A mente precisa deixar o universo entrar e realizar nossos sonhos.

Um banho quente inunda o banheiro de vapor e o espelho desvenda antigas palavras: " sou feliz"! É isso, sou feliz! Não importa os problemas que terei que resolver, pois eles são parte de uma vida de aprendizado e esforço. É gostoso escolher uma roupa e apreciar o próprio corpo, não importando se é ou não uma escultura. Estou viva!

Que estranha força há no ser humano que o impulsiona à vida? Mesmo que ela não seja a melhor vida, queremos viver. É nosso direito e será "obrigação"? Adoro o cheiro de café e me sento à mesa para saboreá-lo. Este momento de dizer a mim mesma que posso apreciar o que gosto, no silêncio da manhã é tão significativo. Os aromas do alimento parecem mais intensos, talvez porque meu corpo, ainda relaxado, consegue uma conexão intensa entre mente e espírito. 

E ao degustar tranquilamente tudo que faço questão de colocar em minha mesa de refeição, converso com Deus, agradecendo mais um dia em minha vida. Não devemos iniciar mais uma etapa com raiva no coração, pois essa energia não nos deixa ouvir a voz de Deus, nem o som do universo. Após, observo a vida através das janelas. O som dos pássaros, o barulho agitado da cidade, o vento nas árvores... E então, mais uma vez, respiro tão profundamente, que meu corpo entende o processo como a ignição para o início de uma nova jornada. E não espero mais!

Deixo-me seguir em direção à vida, criando sim expectativas de algo melhor, mais cheio de luz e alegria. E, mesmo que ao final deste novo dia, o esperado não tenha se concretizado ou a decepção tenha seguido meus passos, rezo para o amanhã ser melhor e ter mais uma oportunidade de me espreguiçar, de me observar, de me alimentar e sentir todo o prazer de cheiros, sensações e pensamentos positivos.

E é por isso que a cada amanhecer eu grito em mim: Bom dia Vida!


NAMASTÊ




terça-feira, 27 de março de 2018

A HISTÓRIA DE CADA UM

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Imagem relacionada


Diz a lenda que cada espírito na Terra tem um propósito, uma missão. Se ele cumpre ou não já é outra história. Sou adepta à crença de que viemos com um intuito mas, pelo livre arbítrio, fazemos nossa própria história. E talvez por isso vemos tantas diferenças, tantas mentes ocupadas e desocupadas, tantos sonhos realizados e deixados nas gavetas, tantas pessoas lutadoras e outras tantas preguiçosas.

Acontece que cada pessoa, mesmo criada na mesma família, pelos mesmos pais, acabam sendo totalmente diferentes, com mentalidades diversificadas e atitudes peculiares. Um filho pode vir a ser um religioso, outro um transgressor. Não que uma coisa não possa ser a outra, na mesma pessoa. O que percebo é que um único assunto é motivo de tanta diferença de opinião, que me pergunto como é que as pessoas acabam buscando seus ideais, suas brigas, seus conceitos, se muitas vezes, elas nem se dão ao trabalho de pesquisar profundamente ou de se inteirar completamente da questão.

É porque cada um tem uma história interior. Uns crescem achando que são discriminados ou pela família, ou pela sociedade. Outros, mesmo discriminados, não estão nem ai e seguem em frente, cheios de confiança em si e no que tem que realizar. Se encontram bloqueios, fazem questão de dar a volta por cima, sem ficar choramingando ou gritando ao mundo que são diferenciados. A cabeça de cada um, faz a história de cada um.

Infelizmente, tendemos a acreditar naquilo que nossas cabeças criam. Nosso pensamento precisa, constantemente, ser alimentado de coisas boas. O grande problema é que temos uma sociedade má, que faz questão de debochar de nossos defeitos e de nossos erros. E assim, acabamos acreditando que somos um equívoco da natureza. A diferença entre os que se sobressaem, dos que se escondem ou perecem está justamente na força interior. Quem confia no seu potencial, mesmo que tenha medo ou que seja motivo de chacota de alguém, vai em frente e em algum momento encontra seu caminho, sua luz. 

Vale lembrar que aqui não cabe o fator riqueza. Não é disso que estamos falando e sim da paz e da felicidade interior. Essas duas qualidades nos fazem seres melhores. Podem reparar que, quem tem paz e amor no coração acaba sendo invejado por quem só tem pensamentos de vingança, maldade e soberba.

Por isso as pessoas são tão diferentes. Porque alguns procuram melhorar e outros só buscam pisar em quem for, para conseguirem o que desejam. Isto existe em todos as profissões, trabalhos, famílias e setores da vida. Para viver em sociedade, e isto inclui o casamento, precisamos ser tão fortes e ao mesmo tempo compreensivos que às vezes, se torna impossível continuar naquele caminho, se os que estão ao nosso redor, simplesmente não nos deixam alcançar nossa paz. Talvez o maior mal do ser humano seja querer dominar a vida de outro ser humano, de tal forma que o faça encobrir seus próprios propósitos de vida. 

Contudo, alguns usam a desculpa da paz apenas para se desprender de suas obrigações e continuar numa vida sem regras. Também não é isso. Toda essa história é mais complexa do que podemos imaginar, pois cada pessoa parece ter em seus dias, tantos fatos, palavras e encontros diferentes, que a união de tudo acaba criando um ser único. Só não entendo como muitas se deixam levar e comprar para terem pensamentos e ações que um único ser as consegue manipular, sem que nem conheçam tal pessoa e as verdadeiras intenções dela.

Dizem que ao morrermos, poderemos ver todo o filme de nossa vida passar à nossa frente, numa tela. E assim, poderemos nos envergonhar de nossas atitudes e palavras que magoaram e feriram outras pessoas. É fácil mandar energia negativa para quem nos incomoda, mas devemos lembrar que o universo não pára, está sempre em movimento. Então, o que vai, um dia acaba voltando. E daí, depois de esquecermos o que fizemos e enviamos ao universo, nos perguntamos: - o que eu fiz para merecer isso?" 

Todos temos uma história, talvez não famosa ou que mude o mundo de alguma forma com o sucesso dela. Mas, com certeza, mudamos alguma coisa ou pessoa ao nosso redor. O grande valor da vida está em saber se mudamos alguém para melhor ou fizemos esta pessoa má ou infeliz. E esta é a diferença entre a história com final feliz ou a que tem reticências.

NAMASTÊ



quinta-feira, 22 de março de 2018

O COTIDIANO DAQUI A CEM ANOS

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para COTIDIANO DAQUI A CEM ANOS


Minha neta tem um tema de casa, a qual precisa entrevistar a avó (no caso, eu) e saber como eu acho que será o cotidiano daqui a cem anos. Pensando nisso, resolvi escrever este texto para a lição de casa dela. É difícil imaginar uma realidade, então vamos aos delírios.

Podemos estabelecer dois rumos para a humanidade e seu cotidiano: o da consciência ou o da ruína. Vamos analisar os dois, primeiramente falando sobre a ruína.

Levando em conta o descaso do ser humano com diversos fatores quanto ao meio ambiente, o qual pensa somente em produzir cada vez mais coisas, invenções e uma tecnologia avançada, sem pensar no que se faz com o supérfluo ou o que fica ultrapassado, imaginamos a vida no caos da sujeira, da falta de árvores e plantas, com água poluída ao extremo e com muitas doenças infectando o planeta. Mais e mais pessoas estarão no nível social da ruína e apenas muito poucos terão ostentação.

Essa situação poderá causar muita discórdia, corrida em busca de alimentos e falta de humanidade e dignidade para o ser humano. O cotidiano dessas pessoas talvez seja dividir suas casas com pessoas estranhas, brigar pelo alimento e até escondê-lo como se fosse um tesouro. Fazer negócios do tipo troca-troca, onde o desejo de um, completa o do outro com materiais necessários à sobrevivência. Talvez o clima seja mais árido, a água também seja motivo de guerra entre as nações e não se saberá o que fazer com a grande quantidade de produtos, automóveis e lixo dispensáveis.

Os que tiverem um pouco mais de bens, correrão riscos de vida, pois serão perseguidos pelos desesperados. E a paz será trocada pelo medo e aflição. Na verdade, o planeta voltará à barbárie. Talvez o desemprego gere mais instabilidade, devido à troca dos humanos pelos robôs. E, apesar de mais e mais tecnologia, as pessoas começarão a sentir-se angustiadas, tristes e sem opções de lazer.

Por outro lado, analisando a grande quantidade de pessoas hoje envolvidas no bem estar, tanto do corpo físico, quanto do espírito, podemos imaginar um mundo melhor e mais consciente. E, que apesar da tecnologia e das grandes indústrias não pararem de colocar mais e mais produtos no mercado, os responsáveis terão a consciência de estabelecer uma maneira ecologicamente correta de eliminar os detritos e velharia que vão se acumulando.

Se a ganância for deixada de lado e substituída pela responsabilidade de tornar o mundo um lugar para todos e melhor, certamente o cotidiano daqui a cem anos será de encontros mundiais de paz e de eventos direcionados à saúde, ao bem estar geral e de mutirões de pessoas dispostas a organizar, limpar e embelezar o planeta.

Imagino que o mundo possa sorrir novamente com uma nova era, de seres altamente civilizados, conscientes de um progresso que integre o ser humano à natureza e ambos possam coexistir de maneira harmoniosa e sadia. As pessoas estudarão mais e descobrirão alimentos mais saudáveis, fortalecerão seus espíritos através de purificações meditativas, aprenderão a dividir, as regras serão para organizar e ser obedecidas e todos terão condições de uma vida digna e plena.

Os que não se enquadrarem na sociedade terão atenção redobrada para que descubram em si mesmos seu lado forte e bom. Talvez as pessoas exerçam suas profissões com mais esmero e disciplina e não focadas somente em cumprir horários e receber seus salários. Começarão a criar outros ambientes de trabalho comunitário, para que todos se sintam parte do mundo e tenham o seu ganho. O amor pelo que se faz será ampliado no coração dos seres humanos. O tratamento com a natureza será diferente, buscando novas formas de se construir, com materiais ecologicamente corretos e utilizando mais as fontes de luz natural. A água será importante fator de proteção e limpeza.

As escolas serão locais de satisfação e alegria, buscando os dons de cada um e organizando grupos de debates e estudos. Haverá respeito aos que se dedicam a ensinar. Num novo mundo, onde a consciência seja ampliada e fortalecida, as pessoas entenderão seus papéis na vida e buscarão afinidades para cada setor. O homem não precisará se manter com dinheiro sujo ou vindo de drogas que alteram seu estado, porque através da ampliação de sua consciência, aprenderá que pode dominar a si mesmo com amor, alegria e satisfação.

Enfim, será um mundo muito melhor, onde imagino as pessoas sempre em paz, em respeito e praticando uma vida plena e feliz.

Talvez ambos sejam utopia, mas lendo isso, o que você gostaria que acontecesse? Afinal, daqui a cem anos, conforme nosso próprio desenvolvimento, podemos destruir ou iluminar a Terra. As pessoas poderão seguir caminhos cheios de espinho e dor, quanto estradas leves e iluminadas.  Temos capacidade para o progresso da ciência, de desenvolver novidades que ajudem as pessoas em todos os setores, desde sadias até as doentes. Basta que deixemos de lado o orgulho, a ganância e a ambição exacerbados.

E daqui a cem anos, o cotidiano de cada um que ainda existir na Terra deverá ser o fruto que seus antepassados plantarão no hoje, aqui e agora. Portanto, o melhor é nos preocuparmos com o que somos hoje, para os que vierem poder escolher o melhor caminho e salvar tanto a humanidade, quanto o planeta Terra.

NAMASTÊ

quinta-feira, 15 de março de 2018

ONDE MORA A FELICIDADE

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Imagem relacionada


Felicidade é um sentimento tão sutil, que às vezes passa despercebido por nós.
Somos felizes e não nos damos conta. Preferimos olhar para o que nos incomoda, nos aborrece ou não nos satisfaz, do que simplesmente sermos gratos por tanta beleza e simplicidade ao nosso redor.

Para mim, a felicidade se encontra nos momentos em que eu resolvo dar uma chance para meu coração apreciar, para minha mente deixar de racionalizar e para meus olhos se encantarem. Pude sentir esse sentimento em pleno estado de êxtase em diversas ocasiões de minha vida. Vou tentar lembrar de alguns agora, para que você possa tentar enxergar se essa tal felicidade não está agora mesmo invadindo sua vida.

Quando resolvo fazer jardinagem e sento no chão para colher as pragas, posso ficar horas ali, solitária. Coloco uma música, ouço os sabiás gritando para alcançar as minhoquinhas ou o que eles gostam de comer quando a terra é remexida e muitas vezes borboletas lindas rodopiam ao meu redor, como que querendo agradecer pelo cuidado com as plantas. Eu simplesmente sinto isso tão profundamente que me acho feliz.

Em uma viagem de avião, quando sobrevoamos as densas nuvens brancas e os raios de sol as fazem brilhar, imediatamente me vejo em largo delírio, visualizando castelos e formatos incríveis. Me encontro em gratidão por estar ali e poder visualizar tamanha beleza. E sou feliz.

Em alguma data, onde meus filhos e netos se reunem ao redor de uma mesa para saborear a comida que preparei com amor, sinto dentro de mim uma alegria tão grande ao vê-los apreciar, entre conversas cruzadas, o alimento que com a graça de Deus podemos ter à mesa. 

Acordar todas as manhãs, mesmo que com preguiça se a noite não foi das melhores, e saber que ainda há forças em meu espírito para percorrer caminhos infindos e a energia suficiente para continuar, me faz agradecer sempre a Deus toda a magnitude deste momento.

Amo estar em contato com a natureza, então se quer me ver feliz, me coloque numa caminhada na mata, num banho de cachoeira ou de pés descalços à beira-mar. Não tem como expressar o potencial disso em nossas vidas! O cheiro de mato ou da chuva que vem de longe, o colorido de um céu matizado, a sensação de se pisar na terra, é só para quem aprecia e percebe o que é ser feliz com simplicidade e com o que temos para viver.

Cada vez que posso abraçar meus filhos e os filhos de meus filhos se aninham em meus braços, posso dizer com todas as letras que sou feliz. Que estou completa, que sou abençoada e que parece que a vida está no seu devido lugar.

E como deixar de citar aquele sonho realizado? Claro que é felicidade conseguir fazer a viagem para onde sempre desejamos conhecer! Principalmente quando nos dedicamos a economizar e lutamos sozinhos para conquistar o que ambicionamos. E, ao chegar naquele local, a sensação de felicidade é inexplicável. É como se pudéssemos abraçar a nós mesmos e dizer o quanto temos orgulho de nosso esforço e garra.

Talvez a felicidade de alguns, não seja a mesma para outros. Talvez seja, mas esses outros ainda não se deram conta ou não puderam experimentar tais momentos. A questão é que sentir felicidade nos faz melhores, nos faz gratos e nos faz pessoas mais leves. Alguns não conseguem enxergar o potencial de felicidade que está ao seu redor, não aproveitam  e se deixam levar apenas pelas reclamações e frustrações. Já ouvi muitos "nada para mim dá certo" ou "eu não consigo ser feliz". O que tenho a dizer sobre isso é que você mesmo se derrota. Não usa o que de mais importante existe em você, que é sua capacidade de virar o jogo.

Sei que parece utopia o que falo, se você está em condições que considera insolucionáveis. Mas a questão aqui não é olhar para o que está acontecendo em sua vida, mas olhar de que maneira pode ser feliz. Dentro do que é irreparável, pessoas fortes acham uma maneira de serem felizes e de seguir adiante com suas vidas. Pois a felicidade é algo espiritual, vem da alma que tem prazer em existir.

Me sinto feliz em escrever e poder ajudar alguém a melhorar, cada vez que faço um texto. Me sinto feliz em ter meu lugar no mundo, meu emprego, minha profissão, minha família, meu alimento. Me sinto feliz ao voltar todos os dias para casa e ter um lar. Me sinto feliz por acreditar, somente por acreditar que o amanhã novamente terá mais uma oportunidade de eu me esforçar e conquistar algum momento de risos, de paz, de esperança e de felicidade.

Porque a felicidade, meus leitores, mora dentro de nós! 

NAMASTÊ



terça-feira, 13 de março de 2018

O ERRO DOS OUTROS É SEMPRE MAIOR

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Imagem relacionada


A gente observa as pessoas falando umas das outras e começa a perceber nossos próprios erros e defeitos. E é bom chegar neste ponto, porque muitas vezes concordamos com os outros, para não discutir e arrumar inimigos, mas no fundo, estamos julgando-os como tolos por suas atitudes.

É muito difícil ouvir alguém dizendo como errou com tal pessoa. Normalmente, ela resume toda briga ou discussão no erro de alguém, que não seja ela mesma. Enxergar nossos próprios erros é um processo delicado e até humilhante. Os que tem egos muito ativos, normalmente são pessoas que não podem errar perante à sociedade. Querem sempre ter razão, mesmo que isso seja improvável. Para não perderem sua posição, acreditam sim no erro dos outros, mas ficam cegas aos seus.

Meu texto anterior foi sobre o perdão e seria bom lê-lo para aprender a perdoar a si mesmo nestas horas. É impossível parar de pensar, mas é possível parar de julgar e fazer comentários negativos de alguém. O mundo parece se deliciar nas fofocas e, uma roda de amigos fica sem graça sem estar mangando de alguém. Quando a gente vai se isolando de algumas pessoas, vai aprendendo a não conseguir mais conviver com tais maldades e isso vira um círculo vicioso. Quanto menos ouvimos, menos queremos participar destas rodas fúteis e inúteis.

Prestar atenção ao que sai de nossas bocas é muito importante. Existem momentos em que queremos ser engraçados e chamar a atenção, e acabamos por fazer comentários infelizes que podem magoar alguém. Além disso, não aceitar que estamos sendo cruéis é típico de espíritos pequenos. 

Com relação às discussões, elas facilmente podem finalizar bem quando aceitamos nossos erros e pedimos desculpas. Mas o orgulho nos faz recuar e o pior, é que insistimos que o erro do outro é maior que o nosso, portanto, alguém lhe deve perdão e não é você que precisa perdoar. Quando você lê isso, como se sente? Fraco, envergonhado ou ainda estufa o peito e diz para si mesmo: "danem-se os outros, só penso em mim"!

Infelizmente, a maior parte das pessoas guardam tanta raiva e rancor dentro de si, que aos poucos isso vai endurecendo seus corações. Para alguns ao seu redor, fingem ser coitadas e amáveis, mas no fundo são pessoas cheias de veneno, que ao menor sinal de desequilíbrio, agem como cobras prontas a dar o bote e ejetar sua toxina. Às vezes, nem é para a pessoa que querem realmente destruir, encontrando um pobre espectador em seu caminho. E sabem qual é a maior desculpa delas? O troco! E o troco as faz feliz por quanto tempo, será?

A questão é que não somos ensinados a olhar para dentro de nós, mas para analisar o outro. Somos "experts" em descobrir os erros e apontar dedos, sem lembrar tudo que já fizemos ou dissemos para alguém. A hora da raiva é a hora mais perigosa, pois pode destruir relações de toda uma vida. Aprendi a me retirar e não querer ouvir nada de quem está irritado, pois além de me proteger contra energias ruins, não terei motivos para guardar mágoas ou me envergonhar de ter dito insensatez.

A raiva não é um sentimento ruim quando nos impulsiona a melhorar a nós mesmos. Muitas vezes, ela ajuda a arregaçar as mangas e ir em busca de algo melhor, para provarmos a nós mesmos que podemos. Mas a raiva remoída, aquela que estraçalha fígados, essa tem que ser trabalhada e excluída de nossas vidas. Afinal, todos buscam a paz, mas ninguém tem coragem de entrar nela.

Para finalizar, um bom experimento é olhar para si em frente a um espelho e começar a brigar consigo mesmo, falando do quanto está errado tal atitude, que deveria analisar melhor as palavras e que se perdoaria por ter pensado mal daquela pessoa que é tão próxima a você. Depois, diga a você mesmo o quanto precisa melhorar a fim de buscar a própria felicidade e paz. Sempre que puder faça isso. Deixe um pouco de lado sua mania de achar que você é a perfeição e a razão. Que porque tem um bom lugar ao sol, se sustenta e tem cultura (talvez), acha que o erro dos outros é sempre maior, e que você é incapaz de errar.

NAMASTÊ

Resultado de imagem para errar

sexta-feira, 9 de março de 2018

PERDOAR

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Imagem relacionada


Muito se fala sobre o perdão e o que ele pode ajudar em nossas vidas. Vemos rituais, orações preparadas e toda espécie de material que pode auxiliar a realizarmos esse indulto. 

Acontece que não é assim tão fácil retirar de dentro de nós esse sentimento de mágoa, misturado com rancor e por que não dizer, até raiva? Dizer que perdoou alguém é muito fácil, mas só nos daremos conta de que realmente isso aconteceu se não sentirmos absolutamente nada ao lembrarmos de tal pessoa. A mínima emoção negativa, sentida ao recordar o evento, significará que ainda temos que trabalhar o aspecto do perdão.

Perdoar é um ato tão divino, que ao conseguirmos exterminar de nós qualquer ligação negativa que ainda reste, teremos a sensação de que estamos muito mais leves. E não será somente uma sensação, mas realmente muitas energias pesadas sairão de dentro de nós e elevarão nosso espírito a outro grau.

Percebo algumas pessoas gostarem de nutrir a raiva e acharem-se superiores por não perdoar alguém. Além disso, ainda fazem questão de alimentar o veneno no coração de outras pessoas, com opiniões e fofocas. Além de estarem prejudicando a si mesmas, pensem em quanto veneno se espalha pelo ar e infesta os pensamentos dos outros.

O perdão não é trazer alguém que nos prejudicou de alguma forma para perto de nós novamente. Seríamos tolos e o mestre Jesus já dizia: "Olhai e vigiai"! Sair de perto de quem não nos faz melhores, ou de quem nos inveja e prejudica é um dever de nossos corações. Afinal, buscamos a evolução, a paz e o bem. 

Considero pessoas de grande luz, aquelas que são tomadas de grande ódio por alguém que violentou ou assassinou alguém de suas famílias, e depois as perdoa. Não deve ser fácil encarar este tipo de mal. Mas essas pessoas escolheram seguir em frente e transformar a raiva em algum bem comum, algo que a humanidade possa ser tocada e agem para a melhoria do todo.

Acredito que não exista pessoa na Terra que não tenha algum rancor dentro de si. Se não trabalhado, o transformará em doenças como o câncer, tumores, e outros males. Porque remoer os sentimentos fazem nossas células se descontrolarem, pois nossa própria energia está desregulada.

Precisamos observar o que tal sentimento tem nos causado e iniciar um processo de perdão. E, antes de mais nada, perdoar a nós mesmos e depois ao outro. Um dia, resolvi numa meditação, perdoar um processo que muito me incomodava e que já há muito tempo dizia a mim mesma que estava perdoado, mas na verdade ele estava ali, parado, num cantinho obscuro dentro de mim. Respirei várias vezes, concentrei-me profundamente e imaginei a cena, a pessoa, a ocasião. E comecei o perdão através do envio de muita luz e paz para mim e para a pessoa. E fui ampliando esta situação de tal forma que ao abrir meus olhos pude enxergar à minha frente, um grande círculo de luz branca brilhante. E senti uma imensa paz dentro de mim. Para resumir, o livro se fechou e esta história teve um final feliz e bom, onde acredito que ambos puderam enfim, ter paz. Não penso mais nisso.

E isto é perdoar! Esquecer o que aconteceu, sem julgamentos, nem opiniões. Apenas aconteceu, por algum motivo no universo, que talvez nos ajudasse a melhorar, a buscar elevação, a aprender a rezar, a voltar-se para Deus. E algum equilíbrio se faz novamente dentro de nós.

Mas lembre-se: não julgue alguém que lhe disser "eu já te perdoei", mas quer ficar longe de você. Infelizmente algumas relações se quebram por culpa sua, pois você foi reincidente em suas atitudes e um dia isto cansa. Deixe as pessoas livres para seguir seus rumos e vidas e perdoe a você mesmo, através de muita análise e observação de suas palavras e atos.

Perdoar sempre foi e sempre será um ato divino. Todos nós temos alguma culpa e somos responsáveis pelo que nos fazem ou nos dizem. E, se realmente acharmos que não fizemos nada para merecer isso, então podemos estar em paz com nossa consciência e seguir nosso caminho na busca de uma vida melhor.

NAMASTÊ

quinta-feira, 8 de março de 2018

ORAÇÃO PARA A MULHER

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para AS MULHERES


Senhor, meu Deus,
abençoai todas as mulheres do universo!
Somos seres que lutam, que buscam e que amam intensamente.

Proteja-nos da maldade,
dos abusos, tanto sexuais, quanto violentos,
da discriminação,
da falta de respeito.

Dai-nos a força suficiente para suprirmos nosso espírito,
com calor humano,
com amorosidade,
com paciência,
e com muita sabedoria!

Que nosso corpo seja entendido por nós e pelos homens.
Somos templos que sangram,
somos ninhos que acolhem filhos,
somos a mesa para o alimento de bebês,
somos a confusão de hormônios e humores.

Pai, abre nossos olhos para que aprendamos a ser verdadeiramente Mulheres.
Que não nos deixemos envolver com homens sem verdades,
que não nos deixemos ser usadas como objetos,
que não nos entreguemos à ganância de vidas fúteis.
Pois tudo isso nos fará sofrer, de uma ou outra forma.

Que saibamos bem a quem entregar nosso amor,
nosso carinho,
nosso corpo,
nossa amizade.

Ser Mulher é entender, 
é buscar,
é amar,
é aconchegar,
é transformar-se em diversas pessoas durante o dia.

Ser Mulher é carregar durante a vida,
julgamentos, agressividades, deboches, imoralidades.
Ser Mulher é também se gostar, 
e tentar mostrar ao mundo que mesmo tendo características diferentes,
o que está dentro de nós é igual.
Pois só queremos ser amadas, receber agradecimentos, sermos livres para pensar.

O que está dentro de nós, é uma força incrível para proteger quem amamos,
para agir quando necessário,
para gritar quando não somos ouvidas,
para sair de cena quando vemos que o momento não é mais propício.

Mulher é sábia, tem tenacidade.
Algumas descobrem isso e usam como armas poderosas em suas vidas.
Outras, parecem não ouvir seus próprios corações e se deixam dominar por homens, religiões e situações.

O sofrimento de uma mulher é intenso.

Mas as mulheres também são más, são vingativas, são rancorosas e perigosas.
Existe muita intensidade nos sentimentos da Mulher.
Por isso, Pai, pedimos que nos ajude a melhorar, a pensar, a agir de forma mais branda e justa.

E que não nos achemos os seres perfeitos, porque não somos.
Mas que saibamos usar os dons, a beleza interior, a nossa voz, para transformar tudo ao nosso redor em melhorias para o universo.

Gratidão meu Pai, por eu ser, nesta vida, MULHER, pois através disso, consigo trabalhar todo meu potencial e entender no que é preciso um espírito melhorar.


NAMASTÊ