Google+ Followers

Total de visualizações de página

Pesquisar este blog

Coração Aberto

Quando decidi escrever me senti uma borboleta saindo do casulo. E junto com ela saíram os sentimentos e os pensamentos que muitas vezes não conseguimos transmitir. Descobri que ser poeta é opinar sem medo, escrever é desvincular-se de segredos e expressar-se é viver intensamente.

JosiLuA

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

A DIFICULDADE PARA MANTER O EQUILÍBRIO

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para DIFICIL MANTER EQUILIBRIO


Pensando em desabafar um pouco e talvez dar uma luz aqueles que se encontram na mesma vibração, resolvi escrever este texto. Cada pessoa encara a vida e os problemas de uma forma. Alguns são impulsivos e não perdem a oportunidade de extravasar, outros são calmos, inteligentes e perspicazes e outros, ainda, são fingidos e, apesar de estarem queimando por dentro, querem manter-se alinhados numa figura de educação e mentira.

O fato é que precisamos lidar com situações e pessoas tão desequilibradas, sejam por sua própria personalidade, sejam porque são descobertas em suas falcatruas, que muitas vezes é difícil manter nossa postura. Eu procuro, através de minhas meditações, buscar sempre a paz, mas não admito lidar com situações duvidosas, em que alguém que estou negociando se recusa a ser transparente. Respiro e procuro esclarecimentos, mas estas pessoas, ao se sentirem coagidas mostram suas garras e iniciam um processo de ameaças. 

Este é o famoso ser acoado, que como último recurso, resolve usar de ferramentas baixas e infelizes para resolver uma situação. É nesta hora que as pessoas se distinguem. Algumas simplesmente se escondem no medo e outras enfrentam a vida. E as que enfrentam podem escolher caminhos de estresse ou de libertação. Mas quem realmente quer que a justiça seja feita, não espera que os outros a façam. Corre atrás, mesmo sabendo que pode sofrer consequências. 

Jesus foi criticado até o final, mas teve quem o seguisse e estes, transformaram-se em seres de luz. E quantos outros mestres enfrentaram perigos, ameaças e morreram pelos seus ideais, porém que deixaram rastros de sabedoria e dignidade para que a humanidade se beneficiasse? 

Precisamos fazer escolhas, mesmo que difíceis. A dificuldade é manter nosso equilíbrio para que energias vindas de pensamentos negativos tanto de dentro de nós, quanto dos outros, não nos afetem. E, para isso, existem ferramentas importantes que podemos utilizar como a meditação, a respiração e a concentração. Métodos de visualizações de imagens também são apropriadas, pois quanto mais nosso pensamento acreditar que conseguiremos, mais forte estaremos.

É difícil manter esse equilíbrio quando se lida com pessoas descompensadas. Elas são capazes de enviar energias tão nefastas que, se não nos cuidarmos e observarmo-nos, podemos adoecer. Prestem atenção nos problemas que enfrentam hoje e com quem estão lidando. Pessoas do lado negro descobriram que o maior mal da humanidade é o medo. E usam esse sentimento para intimidar e aquietar aqueles que se deixam amedrontar.

Como falei no início, existem tipos de pessoas. Umas conseguem não se deixar constranger, outras não demonstram que estão constrangidas e outras ainda se recolhem no medo, submissas e anuladas. Talvez todas tenham dificuldade para manter o equilíbrio, mas é óbvio que em percentuais bem distintos.

Enfim, não se preocupe se você desatar em choros, se jogar coisas na parede ou enfiar comida goela abaixo de repente. Sim, num mundo como o que estamos vivendo, estamos constantemente sendo testados pela ignorância, maldade e marginalidade de alguns seres que, podem se fazer de mocinhos ou mostrar realmente suas caras e lado a que pertencem. Às vezes precisamos desabafar e isso não significa fraqueza, mas que estamos jogando fora a energia ruim que foi colocada em nós. O único cuidado é não prejudicar ninguém com isso, para tanto existem formas de se fazer isso. Um belo banho de cachoeira e andar descalço na terra podem ajudar.

E, a não ser que resolvamos ir morar numa caverna ou num lugar bem afastado dos seres humanos, nunca vamos deixar de testar nosso equilíbrio. Aproveito para deixar aqui uma oração para este momento:

Meu Bom Deus
Tu que És todo Equilíbrio,
conceda-me esta força, afastando de mim toda energia ruim,
transformando-me num ser de luz, de paz e de sabedoria.
Que eu não me esconda nas sombras com medo da verdade.
Que eu não me afaste dos meus ideais com medo de ser ridicularizado.
Que eu me entregue de corpo e alma ao bem comum.
Pois sei, meu Pai, que Tu És o Caminho, a Verdade e a Vida.
E mesmo que no mundo dos homens eu pereça,
em Tua luz eu me encontrarei.

Que assim seja, assim será!


NAMASTÊ


quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

DEIXE VIVER

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)




Não me mande embora desta vida,
porque pensas que só vou te atrapalhar.
Deixe-me viver e mostrar-te o meu amor, e que a vida comigo pode ser melhor do  que não ter alguém com quem repartir.

Preciso ter minhas próprias opiniões, sejam elas absurdas ou insanas. Porque a insanidade me faz sentir as indiferenças e, por elas, consigo definir quem realmente está ao meu lado. Deixe-me viver com as intuições que me levam a crer num caminho correto.

Não entendo algumas atitudes e pessoas que só ouvem a própria voz. Onde está a paciência em ouvir sem ironizar, o olhar justo e sincero, a palavra que não quer ferir? Deixe-me viver então com as minhas aflições e dúvidas, se tudo em que pensas é no conforto de sua ignorância.

Sinto paz na solidão e no silêncio.  Deixe-me viver sem ser preciso adoecer meu pensamento na osmose do seu. Não quero ser injusta, mas preciso retirar-me para respirar e viver uma vida mais serena.

Liberto-me das discussões, porque parece que cada um entende o que quer. Não há razão nas entrelinhas, quanto mais do que sai da boca. Poupa-me e deixa-me viver sem tantas lamúrias e desculpas que não levam, senão, a vontade de me isolar.

Deixa-me viver e poder sentir minha vida sem medo, sem raiva, sem mágoas.  Tudo que quero e preciso é do meu mundo de paz,  construído com meus erros e acertos. Respeite o meu espaço e aí sim, poderei aceitar você em minha vida.

Se não me quis por perto, peço com toda energia que me esqueça.  E mais do que tudo, deixe-me viver.

NAMASTE

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

POESIA SEM SENTIDO

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para SEM SENTIDO

Cheirei,
mas não consegui vislumbrar.
Chorei,
sem saber o por que do deixar.

Argumentei,
mas ninguém quis me ouvir.
Exaltei,
e não consegui concluir.

Desci,
e me agarrei na sensatez.
Extrapolei,
e me encolhi na timidez.

Amaldiçoei,
e me ajoelhei para rezar.
Xinguei,
e me senti desnudar.

Socializei,
e mesmo assim me senti só.
Retirei,
e minha cabeça deu um nó.

Voei,
e consegui me encontrar.
Encontrei,
e me libertei para amar.

NAMASTÊ


VIDAS INCONGRUENTES

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Imagem relacionada

Eu ando de ônibus. E ontem, ao voltar para casa, consegui um lugar próximo à janela e pude relaxar um pouco nessa viagem de vinte minutos. Passam tantas coisas pela cabeça de quem tem tempo de apreciar a paisagem e observar as pessoas. Muitos que sobem no veículo demonstram o cansaço do dia, carregando sacolas, se ajeitando em algum lugar onde possam se segurar. Fico imaginando de onde eles vem e o que fazem. Pessoas que lutam, que passeiam, que vão a médicos. Quantos problemas cada um guarda dentro de si. 

De repente, observei a parede do ônibus toda lascada, onde alguém teve a empáfia de tirar pedaços enormes, para que, não sei. E comecei a pensar por que o mundo tem tanta incongruência. De onde vem essa índole de maldade e rebeldia? Por que algumas pessoas tem esse senso de extravasar suas neuras em pessoas ou coisas que não lhes pertence? Desde sempre foi assim, a maldade e a bondade brigando por espaços. Mas, porque a vida segue rumo ao progresso e as pessoas continuam as mesmas?

Me pergunto de que adianta tanta tecnologia e conforto, se o homem continua sem evoluir? Em algumas de minhas viagens de ônibus, já tive algumas experiências quanto ao bom senso e à ignorância das pessoas. É óbvio que todos tem direito ao assento, mas por que não ser gentil e ceder a alguém que precise, como pessoas idosas que mal conseguem se segurar? Um dia, todos vão passar por esta fase, se for permitido ficar até mais tarde por aqui.

Meu coração chega a doer quando lembro que meu pai, já andando de bengala, foi descer de um ônibus e o motorista arrancou sem ele ter chegado completamente ao chão e ele caiu. Veio para casa com os joelhos machucados, mas o ônibus seguiu sem ajudá-lo. 

Não entendo como as pessoas escolhem o lado que querem seguir. E não é questão de ter mais ou menos. É algo interior, talvez vindo de outras vidas, que faz alguém ter mais ou menos consciência. Se pensarmos que sem um lado, o outro não poderia melhorar, talvez fosse a resposta, o equilíbrio. Mas o lado justo, honesto e bom parece ser o mais penalizado. 

Ainda em minha viagem de vinte minutos e após olhar a parede do ônibus estragada, imaginei como seria a vida deste indivíduo, que se estimula em destruir patrimônios públicos achando que estas atitudes o farão um ser que impõe respeito e medo. Tenho tanta pena destas pessoas. Porque são vidas que não combinam com a tentativa de ordem e progresso que trabalhadores e lutadores se dispõe todos os dias.

Me dei conta de quantas vidas incongruentes existem na Terra. Enquanto uns constroem, outros destroem. Enquanto uns querem a vida, outros querem a morte. Enquanto uns lutam para ter a sua sobrevivência, outros a tiram sem dó nem piedade. Enquanto uns tem paixão por ajudar, por amar, por se dedicar, outros se entregam ao ódio, à violência, à destruição. E o que será que existe dentro de cada pessoa que determine esses traços de personalidade?

Parece que funcionamos conforme escolhas de nosso próprio cérebro e do que normalmente estamos acostumados a ver e ouvir. Pensando assim, pessoas destruidoras devem ter dentro de si o desamor, a falta de vida e convivem com pessoas que também são assim. Ou será isso uma bela desculpa para denominarmos seres que não tem amor próprio para buscar a própria felicidade e lutar pela sua vida de forma justa e ajustável na sociedade?

Chego, enfim, em minha casa, onde posso me aconchegar e observar minha própria luta. E confesso estar feliz por ter me inspirado em pessoas honestas e trabalhadoras. Mas sei que também busquei meu próprio caminho e crenças. E que elas seguem, graças a Deus, em direção à luz...


NAMASTÊ

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

FORÇA TELÚRICA

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Imagem relacionada

Resolvi escrever sobre esta força que parece estar fazendo parte, cada vez mais, de nossas conversas e vidas. Neste final de semana me inspirei a cuidar do meu jardim. Podei árvores, mexi na terra tirando as pragas e plantei. Adoro fazer este tipo de trabalho! Parece que nasci para pisar na terra. Amo andar descalço e colocar a mão no solo. E vou lhes dizer que apesar das dores nas pernas e costas ao final do dia, a força revitalizante que recebemos é verdadeiramente extraordinária.

Tellus vem do latim e significa terra. Existe correntes de energia que percorrem o interior da terra e que, conforme o local e seus elementos, podem influenciar na vida de pessoas, animais e plantas. Talvez seja isso que diferencie locais com maravilhosos jardins e outros, mesmo que cuidados, não se fortalecerem.

Parece que algumas culturas que usam seus pés descalços, conseguem ser mais perceptíveis à energia telúrica, descobrindo locais com água e outros minerais. Acredito que esta seja uma das provas de que temos uma capacidade imensa que deixamos adormecida, pelo simples fato de nos ocuparmos apenas do confortável. Não utilizamos nossos sentidos de forma ampla. Embaixo dos nossos pés, temos chacras que recebem esta força telúrica e a distribuem por todo nosso corpo. E o resultado disso é uma disposição, bem estar e muitas curas de doenças. Mesmo por que, tudo está interligado.

A prova disso eu senti neste final de semana, quando estava reclamando de cansaço físico e mental e mesmo assim fui limpar meu jardim. Algumas partes estão doloridas, mesmo porque o abaixa e levanta mexe com toda a musculatura meio sedentária e é óbvio que irá doer. Mas a sensação de paz e energia que sinto hoje é incrível. Além de "namorar" meu querido jardim que durante anos lutei para que chegasse quase no ponto que espero que chegue um dia. 

Aqui no ocidente, começamos a dar um pouco mais de importância às forças telúricas. Mas no oriente já são estudadas a milhares de anos. Os chineses e o feng shui são exemplos de povo e cultura que se importam até hoje com estas forças e o que elas podem causar nas nossas vidas e casas.

A nossa querida Mãe Terra também guarda seus segredos nas profundezas. Ela pode tanto nos proporcionar a paz e conforto, quanto se rebelar contra nossas atitudes e descuidos, ocasionando doenças e terremotos. O que passamos para ela, talvez ela também passe para nós. E o homem não se dá nunca conta disso. De cuidar do bem que está aos seus pés.

Fato é que esta força existe e, como tudo no universo, a lei de ação e reação também existe para este caso. Cada vez que, mesmo cansada, me dedico a sentar no chão e acariciar a terra, ela me recompensa com renovação e paz interior. E quero passar essa lição a você, que lê este texto e que gosta de ajeitar seus vasos e jardins, que ama estar em contato com a natureza, caminhar pela mata e aproveitar o ar puro de toda substância que vem da terra, para que aproveite e nunca deixe de respeitar o que temos de bom. Viver não é só olhar o que podemos comprar e ter para nós. Viver é sentir e buscar a essência mais pura que nos faça seres melhores em todos os sentidos.

Sou muito grata a Mãe Terra e à sua força telúrica que tem em meu pequeno, mas abençoado jardim onde ela me fornece frutas e flores. Talvez apenas devesse usar mais este local para refazer sentimentos, pensamentos e aprender a descobrir mais sobre mim mesma. Muitas vezes digo aos meus clientes que estão precisando andar descalços na terra e não sei se fazem isso. Quem se dá esse direito, aos poucos notará que a própria percepção os fará tomar caminhos mais assertivos.

E, para você que se interessou por este texto e quiser aprender mais sobre essa força, busquei diversos textos na internet para tentar explicar melhor tudo isso, mas me identifiquei com este, deste link que posto aqui.

NAMASTÊ MÃE TERRA


http://ashtarsheran14.blogspot.com.br/2014/11/energia-telurica.html




sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

A PRIMEIRA PESSOA

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para PRIMEIRA PESSOA


Sim, existe uma primeira pessoa em nossas vidas. E parece que ela está incumbida, mesmo que inconscientemente, a nos tranquilizar, ajudar e direcionar nossas vidas. Como temos que passar por diversas situações, parece justo que haja uma primeira pessoa para cada uma dessas ocasiões. A primeira pessoa que te acolhe, quando inicia uma nova etapa sempre será especial. Jamais será esquecida, seja pela bondade, seja pela maneira rude de ser.

A vida inicia e a primeira pessoa que nos acolhe em seus braços deveria ser nossa mãe. Este é o momento que precisamos nos encaixar num mundo novo, sem saber exatamente o que é e o que nos espera. Imagine a transformação entre o ser que é amado e o que é renegado. Somos responsáveis desde o ato da procriação pelo que essa nova pessoa será na vida, pois ela estará aprendendo conosco os sentimentos. Infelizmente, algumas mães não absorvem a maternidade.

A primeira pessoa que visualizamos no primeiro dia de aula será para sempre lembrada. Quem não lembra do nome de sua primeira professora? A imagem de uma pessoa calorosa e amiga, que nos pega pela mão e nos acolhe num ambiente novo. Professoras são responsáveis pela vida escolar de todos nós. Podemos ter uma boa primeira impressão, quanto nos frustrar ouvindo alguém gritar silêncio e nos fazer encolher de medo.

O primeiro grande amigo jamais será esquecido. Mesmo que os caminhos tomem diferentes direções, aquela pessoa que ria junto, que nos fez aprender sobre o relacionamento entre pessoas, que nos acolhia na tristeza e ouvia nossas lamúrias, terá seu nome gravado em nossos corações. É o mesmo com o primeiro amor. Aquele amor engraçado, cheio de emoção e medo, mas que fazia certamente o coração bater forte e descompassado cada vez que ele chegava perto. Ele nos mostrou que a vida pode ser dividida, que há algo estranho neste sentimento que nos faz perder a razão e noites de sono. E é só o começo...

Quem não se lembra agora de seu primeiro chefe, no primeiro emprego? Se todos os meus chefes tivessem sido como o meu primeiro, generoso, atencioso e elegantemente organizado, eu teria tido uma vida profissional mais feliz. Pelo menos tenho a primeira pessoa que me deu boas vindas na vida profissional como um exemplo de competência e dignidade. 

Alguns ainda tem a primeira pessoa com quem se casaram ou com quem tomaram o primeiro porre. O fato é que sempre há uma primeira pessoa que nos faz ou sermos melhores ou nos levar por ladeira abaixo. Acredito que essas primeiras pessoas sejam aquelas com uma responsabilidade incrível sobre nossas vidas, pois ou nos amam de verdade ou não se importam com o que estão fazendo conosco.

O problema é termos uma consciência e respeito próprio para definir com quem queremos ter a primeira experiência. A quem podemos nos entregar sexualmente, a quem confiar nosso grande segredo ou quem deixar ser o primeiro a nos guiar pelas veredas da vida.

Normalmente, essa primeira pessoa tem uma missão especial, pois está desviando ou indicando o caminho para outro. E, assim como alguém nos acolhe ao chegarmos nesta dimensão, parece existir a primeira pessoa que nos recebe na outra. E quem seria a escolhida? Talvez alguém que precise se reconciliar, talvez alguém que amamos. A questão é que as primeiras pessoas são especiais, sejam elas boas ou ruins. 

Então, se você é uma dessas pessoas na vida de alguém, busque iluminar não só a vida do outro, mas a sua própria vida. É claro que nem sempre a influência desta primeira pessoa seja irremovível, graças a Deus! Cabe a cada um absorver os melhores ensinamentos para ter uma vida digna, honesta e feliz. 

NAMASTÊ

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

EQUILÍBRIO ENTRE AS PARTES

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Imagem relacionada

Sempre foi assim e parece que sempre será.
Existe um momento para a tristeza e outro para a alegria.
Tem muitas pessoas voltadas para o bem e muitas para o mal.

Será que realmente o equilíbrio existe? E em que momento podemos notá-lo?
Quem coloca os pesos e as medidas na balança?
Não parece tão simples e às vezes aparenta injustiça.
O que para alguns pode valer muito, para outros é quase nada.

Então, será o equilíbrio parte de nossos julgamentos?
Talvez esta seja a maior problemática do mundo, onde as opiniões divergem.
O próprio homem desequilibra tudo.
Talvez sejamos nós os pesos que, colocados no momento exato, façam desabar ou consertar as coisas.

Já nos demos conta do que fazemos para as nossas vidas sendo de uma ou outra forma? 
E para a vida dos outros? Um simples toque de mão pode ajudar a equilibrar alguém desestimulado.
E uma palavra áspera pode causar muito estrago na vida de uma pessoa, para sempre.
E as consequências para equilíbrios e desequilíbrios vão aos poucos fazendo com que nossas vidas sejam moldadas, não apenas através de nós, mas de cada pessoa que passa em nosso caminho.

Talvez por causa de uma, apenas, todo um castelo venha abaixo. Basta que ela seja o peso errado colocado naquela balança. Vocês já devem ter visto um comerciante utilizar essa forma de pesar frutas ou farináceos. Ele vai colocando e tirando os pesos até acertar a medida. E se aquela pessoa que saiu do avião que acabou caindo, fosse a pessoa que, se não saísse, não teria acontecido a tragédia?

As formas de pensar e analisar tudo no universo pode nos enlouquecer. Não temos (pelo menos ainda) a capacidade de saber os por quês. É engraçado pensar que tudo acontece para que haja um equilíbrio no universo, já que muitas vezes as desgraças parecem ser maiores em número que os milagres. E, se pensarmos em equilíbrio então, não estamos nós não enxergando um mundo de sortilégios?

Se imaginarmos que vemos o mundo de cima e que cada ser humano seja um peso, para haver o equilíbrio no universo, não teríamos que sacrificar alguns pesos bons, colocando-os junto aos maus? Talvez pensando assim, possamos tentar entender algumas circunstâncias. Porém, jamais teremos a capacidade de saber a verdade, pois classificar cada um como peso bom ou mau é a dificuldade que encontraremos, visto não conhecermos com exatidão a vida de ninguém.

Enquanto isso, vamos apenas julgar o que sentimos, com achismos e alguma intuição. Pessoas são cofres velados a este mundo. Ninguém sabe e nem saberá tudo de outro alguém. Existem coisas tão secretas e íntimas que não fazem só parte do mundo físico, mas também do espiritual. E o equilíbrio entre as partes destes mundos é o que faz a vida ser como uma onda no mar.


NAMASTÊ




sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

O ESPAÇO TEMPO

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para espaço tempo


Esses dias, naqueles famosos devaneios, pensei em por que fazemos tantos planos e idealizamos vidas que depois de um tempo vemos que seriam erradas (?). Coloquei este ponto de interrogação, porque na verdade nunca sabemos se algo será errado, a não ser que experimentemos.

Muitas vezes busquei lugares mais tranquilos e próximos à natureza para morar. Queria uma vida menos agitada, no sentido dessa loucura de cidade grande. Sempre pensei em trabalhar até que minha energia não aguentasse. Gosto de trabalhar e me dedico a diversas atividades além do trabalho assalariado. Já imaginei algumas empreitadas na área humanística. Queria fazer voluntariado. Inclusive, quase fui para Moçambique, mas não tinha a religião certa para ajudar. Sim, vocês leram certo. Precisava saber como doutrinar o povo, não bastava somente querer ajudar em outras coisas.

Como nunca gostei muito de aprender inglês, sou uma negação para a língua. Isso dificulta ainda mais as possibilidades de ir para algum lugar, realizar um sonho.

Voltando ao devaneio que tive, me perguntei por que será que nunca tinha conseguido realizar estes sonhos de ir embora, morar em algum outro país, longe de muita coisa que não queria mais para mim. Uma voz surgiu e me disse: - Teu trabalho ainda é aqui, perto de quem precisa de você, de verdade! E me questionei ainda mais. Para que, afinal, eu estaria sendo tão necessária por aqui? Meus filhos já tomam conta de suas vidas e tudo parece tão encaminhado. Mas as respostas não vem de imediato. Deus nos orienta conforme o dia, o momento e as surpresas no caminho.

Quanto mais o tempo passa, menos me apego às coisas e aos lugares. Mas sei que tudo tem um tempo e um espaço para ser realizado. Temos a certeza que, para certas ocasiões, tínhamos mesmo que estar por perto. E naquele espaço e tempo, só nossa energia seria necessária. Temos laços espirituais a cumprir na Terra e mesmo desejando realizar outras atividades, parece que somos necessários ainda estar juntos a algumas pessoas. Elas precisam de nosso apoio, de nosso amor, de nossa presença para se sentirem seguras e caminhar nas certezas. 

Não há como negar que não podemos fazer tudo que imaginamos fazer e, se insistirmos muito naquilo, talvez nos frustremos. Porque há um tempo e um espaço para cada coisa. Tudo está interligado e, se for para realizarmos aquilo, o momento certo chegará. 

Vemos o tempo todo frases sobre "correr atrás dos sonhos" e as acho inspiradoras. Devemos mesmo tentar realizar desejos em nossas vidas. É estimulante e prazeroso. Mas devemos entender quando não conseguimos naquele dado momento. São diversos fatores que nos impedem, entre o financeiro, a saúde, o trabalho e o medo. 


Dentro do tempo e do espaço em nossas vidas, podemos novamente tentar e tentar e tentar. Alguns chegam no ápice, outros não. Não significa que são menos importantes ou fracos. Significa que não deveriam estar lá. Poderiam consumir energia com outras coisas que talvez fossem mais importantes, gratificantes ou necessárias.

Neste longo processo, se não conseguimos realizar algum sonho ainda, é porque temos que realizar e entregar nossa energia onde e com quem estamos. Quem disse que ajudar todos os dias um familiar, seja menos importante que estar num país organizando palestras ou caridade para os pobres? Talvez não dê um índice de audiência e seu nome não saia nas mídias, mas é o "seu dever na Terra".

E cada um, cada ser humano, cada pessoa com sua força e personalidade tem um dever, uma maneira de atuar e um dom que deveria ser cultivado com amor. E devemos saber nosso lugar, onde atuar e com quem. E não interferir na vida e nos trabalhos de outras pessoas. Pois quem faz isso, esquece de viver a própria vida, porque a acha entediosa. Mas intrometendo-se na vida dos outros, estará anulando seu real dever na Terra. Então, analisemos profundamente o que é realmente necessário dentro do nosso espaço e tempo.

Namastê



sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

NOSSA CASA, NOSSO TEMPLO

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)
Resultado de imagem para casas com flores


Todos os dias, quando adentro o portão da minha casa, olho para o céu e converso com Deus. Digo a Ele o quanto sou grata pelo dia e por Ele ter me conduzido em segurança novamente ao meu lar. Sinto uma paz tão grande quando chego em minha casa, como se realmente fosse um templo sagrado. E é. Eu assim o considero.

Nossa casa tem nossa energia, tem nosso jeitinho e suporta nossos humores. Em minha vida de estudos, desde a parapsicologia, passando por feng shuis, aprendi que as paredes de nossa casa vão, ao longo dos anos, acumulando energias de todos os tipos. Então, imagine uma casa onde existem muitas brigas e tristezas de todos os tipos como doenças e lamentos, como essas paredes ficam carregadas. 

Uma das formas de melhorar tudo isso é pintar as paredes constantemente, além de usar de artifícios naturais como limpezas com ervas, lavando o chão com sal grosso e acendendo incensos de limpeza. Não devemos somente morar, mas cuidar do nosso templo, já que ele nos protege. 

Uma das melhores horas do dia para mim, é voltar para casa. Realmente, quando abro as portas e tiro os sapatos, parece que sou totalmente dona de mim, da minha vida e me dedico inteiramente a relaxar, respirar e ter paz. Infelizmente, nem sempre conseguimos cuidar como gostaríamos do nosso lar. Falta-nos tempo e dinheiro. Não precisamos de mansões em nossas vidas, apenas de um espaço que seja a nossa cara, o nosso estímulo e o nosso templo de paz e conforto.

Às vezes, me pego observando meu jardim. Esse jardim meio maluco que criei, plantando árvores e ervas. Gosto das plantas e por mim viveria no meio da mata. Os passarinhos agradecem minha maluquice, visto que minhas árvores são as únicas casas que encontram por ali.  

Dá trabalho, cansa, mas o conforto de um lar não tem parâmetros.Já pensamos se decoramos nossa casa para os outros ou para nós mesmos? E, durante todo um ano, quantas pessoas nos visitam para que compremos aquele sofá enorme que incomoda na passagem da sala? E, mesmo se fossem muitas visitas, quem será que tem que se sentir confortável em nosso lar? Nós ou os outros?  Porque quem não gostar de nossa casa, talvez não se importe tanto assim conosco. Talvez compare amizades e pessoas com coisas materiais e isso é tão pequeno.

Eu agradeço a Deus pelo que consigo fazer com minha vida, com minha casa. Transformei ela num templo de paz, de oração, de acolhimento.  Meu lugar de aconchego está sempre de portas abertas para aqueles que se interessam por mim e não por minha moradia. Para estes últimos, peço a Deus que os mantenha longe. Por isso, realmente não me importo com os que não me visitam. Mas com os que vem por mim e para mim. Estes sempre serão bem-vindos.

Nossa casa é onde tudo que somos se concentra. Então, não devemos fazer dela um espaço para reunir energias que não sejam, no mínimo, de carinho. Levar pessoas que não temos certeza de sua índole. Mas, como não podemos investigar a vida de todos que acolhemos, a boa e velha limpeza energética se faz necessário quando a dúvida surge. 

Quantas e quantas vezes vamos na casa de alguém que não nos sentimos confortáveis? O inverso também é válido. Nem todos respeitam o próprio lar, nem todos tem o cuidado de organizar a energia de onde vivem. Uma vez li em algum lugar que os anjos estão em locais limpos e organizados. Limpeza não significa riqueza, mas ordem. Não vamos na casa de alguém para reparar. Pelo menos não deveríamos. Mas isso acontece, principalmente quando a organização é nossa neura. Cada pessoa tem um jeito de viver. Uns são neuróticos, outros não ligam. Uns pagam para outros limparem suas casas, outros precisam de tempo e esforço para isso. Então, julgar não é o melhor para quem visita alguém, principalmente se chegamos de imprevisto. Afinal, um lar desorganizado não deixa de ser um lar, apenas ficamos à vontade em algumas ocasiões. Nos damos esse direito. É nosso!

Mas, a questão é que sempre devemos "mimar" nosso templo, seja compartilhando amor, seja protegendo-o, como ele faz conosco. E sermos gratos todos os dias por termos para onde voltar.

NAMASTÊ

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

SÓ SEI QUE NADA SEI

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Imagem relacionada

Quando penso que agora é o momento, que cheguei onde queria chegar ou que compreendi o que para mim estava obscuro, as coisas mudam. Parece que sempre temos que repensar idéias, buscar alternativas para sairmos da incógnita e novamente criar expectativas quanto ao futuro.

Comecei a analisar o por que disso tudo e a resposta veio quase imediata: para não criarmos limo. Quando tudo fica cômodo, tendemos a relaxar e isso nos faz monótonos, sem ação, nem sonhos. Para que a vida seja equilibrada, algo tem que balançar o que está parado.

A verdade é que não estamos preparados para reviravoltas, sejam elas drásticas ou satisfatórias. Quando algo acontece de inesperado, não tivemos tempo de planejar e ficamos meio sem saber qual será o próximo passo. Neste momento, é sensato parar, analisar e não se desesperar em atos desatinados. Mas nem sempre conseguimos estabilidade na hora de agir. 

Achamos sempre que a vida já está totalmente estruturada, ou pelo menos esquematizada. Mas não sabemos nada, na verdade. Podemos ser folhas levadas ao vento na tempestade, conchas que vem e vão na praia, águias observadoras em cima das montanhas ou quem sabe, peixes ziguezagueando no fundo de um rio.

A nossa personalidade egoica cria julgamentos errados, antecipados e hipócritas de toda nossa existência. Cada vez mais vejo estudiosos, intelectuais e "sabe-tudos" discutindo sobre temas diversos, sem provarem nada de nada. Alguns seguem outros sem questionar, apenas porque gostam da submissão, ou de pertencerem a algo ou grupo que lhes dê credibilidade em alguma coisa. Precisam disso.

Posso dizer que acredito em muitas coisas que outros dão de ombros, mas não posso provar. É mais intuitivo, do coração, sei lá. O fato é que me identifico com certas energias, certas maneiras de se viver e de encarar como levar a própria vida. Ouço documentários, vejo fotos (que podem ou não ser manipuladas) e vou aceitando ou não os fatos. A grande verdade se faz na frase que meu velho dizia, parafraseando Sócrates: "Só sei que nada sei"!

E não sabemos mesmo, nem que sejamos graduados como doutores, mestres e outros títulos terrenos. Sabemos o básico para a Terra: nascer, crescer, viver e morrer. E só nestes quatro verbos há uma infinidade de outros verbos que serão adaptados a cada ser humano, conforme o que ele queira fazer com sua vida. As escolhas são muitas e as certezas só experimentando. Mas não sabemos como irá terminar, mesmo que saibamos por onde começar e de que modo.

Talvez a frase "Só sei que nada sei" seja a maior verdade dita. Nunca vamos parar de aprender, descobrir e buscar. E, novamente, quando pensamos já ter tudo preparado, embrulhado e feito laço, algo acontece para enlamear, amassar ou desajeitar o pacote.

Este texto de hoje está muito "cabeça", mas tem um por quê. Para justamente aprendermos a entender que nunca ninguém está livre para dizer que sua vida está pronta. Infelizmente, só sabemos que nada sabemos sobre o amanhã. Podemos tentar melhorar, quem sabe nos proteger de alguma forma, mas em algum momento poderemos ser a vítima de nosso próprio destino, ou até das nossas escolhas erradas ou boas. Então, o melhor a se fazer é ser extremamente consciente de que mesmo tendo escolhas, nada sabemos do amanhã. O que não nos impede de agirmos com o melhor que tivermos na nossa consciência. Pois ela um dia, descansará desta dimensão.

NAMASTÊ

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

VIDA MAIS LEVE

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para VIDA MAIS LEVE


A gente ouve o tempo todo essa frase: " torne a Vida Mais Leve"! Mas, o que seria isso, afinal? Subir num balão e ver o mundo lá de cima, comer penas ou simplesmente respirar? 

Tem tantos caminhos para que nos tornemos pessoas melhores, mais saudáveis, menos estressadas e mais "leves". Vou tentar falar de alguns aqui para tentar ajudar as pessoas que se queixam o tempo todo de tudo. Começa por ai: pare de se queixar e analise sua vida.

Se imaginarmos que somos um veículo e que durante nosso caminho vamos colocando pessoas, coisas materiais e informações dentro dele, não chegaria um momento em que os pneus estariam arriados, o interior estaria sufocado, sem ar e a vontade seria mesmo de parar, estacionar e.... respirar lá fora? Esse veículo é nosso corpo, mente e espírito.

Falemos em tornar o corpo mais leve. A famosa frase "você come para viver ou vive para comer" mostra muito do que precisamos melhorar. O mundo de hoje está cada vez mais fechado entre quatro paredes, aglomerados de gente e pensamentos, a busca por quantidade e não qualidade de vida, o desespero em não ter o suficiente para nos sustentarmos e ainda a pressão, cada vez mais intensa, dos governos e falta de escrúpulos cria em nós uma ansiedade absurda. Esse sentimento é tão ruim para uma vida leve, pois dele advém atitudes que tomamos e depois nos arrependemos.

Se soubéssemos a importância que a respiração consciente tem em nossas vidas, monitoraríamos muito mais a nossa. Por que será que suspirar profundamente nos traz paz e parece que abre os horizontes no pensamento? Tornar o nosso corpo mais leve vem de pequenas e diversas formas de levar a vida. Primeiro respirando corretamente e mais intensamente, depois nos alimentando de produtos mais naturais, vindos da terra, talvez até plantados por nós, onde poderemos ser gratos à força telúrica cada vez que os colhermos. Vale lembrar sobre caminhar mais, exercitar o corpo de alguma forma (não precisa virar um halterofilista, pois esse também carrega estresse) e, talvez um fator principal, dar um precioso tempo para si mesmo, no silêncio e na paz. Isso pode ser feito em casa, mas o ideal seria que sempre pudéssemos nos conectar com a natureza. Pés na terra, tocar as plantas e beber a água que vem no meio das rochas, cristalizadas em minerais. A leveza que sente ao fazer isso, já é meio caminho andado e seu querido veículo agradecerá ter aberto as janelas e portas para algumas coisas caírem fora durante o trajeto.

Sobre tornar a mente mais leve, devemos escolher alguma prática oriental, pois elas são excelentes para acalmar a mente: meditação e tai chi são exemplos. Você pode também praticar relaxamento, induzido ou não, fazer caminhadas solitárias num lugar tranquilo e seguro, praticar a observação da natureza, escolher um tipo de passatempo, como fotografar, surfar, artesanatos só por distração, colorir, enfim, fazer alguma coisa que a mente possa criar e tranquilizar, longe do que se faz diariamente. Ainda existem outras técnicas como a de imagens mentais e músicas relaxantes que podem te tornar alguém mais leve e feliz.

E, por último, vamos falar da leveza do espírito. Nosso espírito precisa de alimento energético para que se manifeste intensamente. Então, unir o silêncio, a quietude de um lugar com uma oração é uma boa proposta. Quantos de nós faz isso? Rezar? Parece bobagem, mas quando nos conectamos ao Divino, nossa aura se amplia, nossa luz se manifesta. Tornamos a vida mais leve pelo simples fato de nos protegermos de ataques astrais e nos fortalecermos energeticamente. Não permitimos que nossos pensamentos sejam invadidos por espíritos obsessores que podem nos induzir ao mal. 

Tornar a vida mais leve é também não carregar a carga dos outros. Não significa não ajudar, mas deixar que a pessoa se descubra e aja em prol do seu próprio crescimento. Não viver a vida dos outros, mas a sua (que já tem muita coisa para ajeitar). Parar de querer consertar o mundo e se preocupar em consertar a si mesmo. Muitos egos sentem necessidade de serem exaltados e buscam mais aparecer aos olhos dos outros, interferindo e vivendo o sofrimento alheio, pois consertar a si mesmo não dá audiência.

Por fim, tornar a vida mais leve também é encontrar-se com pessoas divertidas, rir mais, estar o tempo todo sendo gratos, ter olhos menos julgadores e mais complacentes, ter palavras menos rudes e mais suaves, ter gestos menos agressivos e mais gentis. Pensar melhor antes de agir ou falar e deixar que toda a sujeira, a carga pesada, as pessoas não merecedoras fiquem fora de seu veículo. Livre-se delas com jeitinho e sem prejudicar ou poluir o lugar que as largou, alimentando amor e paz.

Acha que tudo isso é difícil? Então você não sabe a recompensa que vai receber ao longo da jornada.

NAMASTÊ

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

SINAIS

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para SINAIS espirituais


Quando você pára para observar o mundo e ouvir seu coração, se depara com vários sinais sobre a vida, por quais caminhos deveria seguir e como ajudar a você a aos outros.

Faço meditações a um bom tempo e mesmo assim, cada dia me surpreendo com as informações que sempre estão vindo, tanto através de nós, quanto da vida lá fora. Hoje, por exemplo, me inspirei a escrever sobre os sinais, porque de repente, os vejo em toda parte.

Ontem terminei de ler um livro lindo, que recomendo a todos que acreditam na espiritualidade, chamado "Medicina da Alma". É uma psicografia, onde as informações sobre diversos setores da vida são extremamente benéficas para mudar o que hoje nem imaginamos que seja o fator "ladeira a baixo" em nossas vidas. Fiquei muito feliz em saber o quanto os florais e a homeopatia são importantes no plano espiritual. Mais ainda os florais, pois os amo, estudo e receito aqueles que vem trabalhar comigo terapeuticamente. Só agora consegui entender o real mecanismo deles.

Mas, por que este livro seria um sinal? Porque eu me programei a ler mais este ano, já que minha biblioteca particular está forrada de obras intocadas, compradas por intuição ou apenas presenteadas por alguém. Eu amo livros e tenho que me dedicar mais a eles. Então, fui em busca da resposta para a pergunta : "qual deles devo ler primeiro?" E este livro praticamente caiu em minhas mãos, pois estranhei de onde tinha vindo um livro pesado e fora do tamanho normal para eles. Gostei do título, resolvi ler. E os sinais vieram. 

Junto com a leitura, comecei a entender tantos outros sinais que estavam se manifestando ao meu redor. Minha filha, louca por carne, resolveu parar de comer carne vermelha e oferecer à família alimentos mais saudáveis, fazendo legumes e vegetais variados e de receitas interessantes.  Talvez seu coração tenha a alertado para a Nova Era. Estou feliz com a atitude. O livro fala sobre o excesso de comida para o corpo e o tipo que deveríamos saborear.

Depois, ontem, ao buscar algo no facebook, acabei me deparando com um link de um site que tem um texto sobre a entrada na quinta dimensão e outro sobre o nosso atual cansaço físico. Quem quiser ler acesse minha página "Estação Olimpo" no facebook e encontrará. Parece que os sinais estão vindo todos juntos, sacudindo nossa mente e pedindo "por favor, prestem atenção em nós"!

Hoje, no jornal da manhã o assunto era o que estamos comendo e como estamos agindo com relação ao nosso corpo, pois o sedentarismo, comidas industrializadas e cheias de agrotóxicos, além é claro das drogas como o fumo, excesso de alopatia e outras porcarias açucaradas e gordurosas que ingerimos, tem e irá causar muitas doenças até mesmo desconhecidas por nós da Terra, além de que a estimativa é um grande número de mortes por câncer.

Talvez alguns vejam tudo isso apenas como fatos isolados, mas eu vejo como sinais. E sinais claros de que mudanças estão ocorrendo. De alguma forma comece a observar o que as pessoas falam e como você se sente incomodado com tal situação. Porque a tua alma pode estar pedindo socorro e teu ego a estar impedindo de seguir um caminho melhor, pura e simplesmente por orgulho.

Se você está lendo este texto, talvez seja um sinal, pois meus textos costumam ser inspirados pela espiritualidade, onde percebo que tal assunto deveria ser escrito para que poucos, muitos ou alguns sejam tocados. Aqui não importa a quantidade de pessoas que lê, mas o que o texto pode significar na vida delas.

Mudar do dia para a noite pode ser dramático para alguns, mas às vezes é o recurso mais certeiro para que a vida seja desenleada. Quantos de nós se queixam de dores e se fartam em comida? O corpo físico e nossos ossos carregam um peso que talvez não suportem. Devemos melhorar estilo de vida, buscando mais tempo na natureza, onde possamos fechar os olhos e nos conectar com a energia vital das plantas.  Devemos caminhar mais, deixar que nossos pés trabalhem e nossos olhos possam ver a beleza que existe ao nosso redor.

Sinais são pequenos detalhes, palavras e ações que vem ao nosso encontro, justamente quando tivemos alguma iluminação a respeito de um assunto. Eles vem "confirmar" uma intuição, vem alertar nosso espírito e muitas vezes, nos salvar de não enxergarmos que tipo de vida estamos causando a nós mesmos e aos que vivem conosco.

Alguns sabem e entendem a mudança planetária, outros riem e se divertem achando tudo uma bobagem. Apenas querem viver suas vidas egoístas, sem se importar com o futuro dos que ficam e virão, achando que não tem e nem terão obrigações para dar a ninguém. Pobres almas! 

Se você tiver uma pequenina luz que está tentando brilhar dentro de você, em qualquer setor de sua vida, preste atenção nela. E, ao prestar atenção, ela se intensificará. E não se espante se de repente você se sentir mais sadio, sua vida profissional e financeira melhorar, sua vida amorosa atrair pessoas melhores e seus relacionamentos interpessoais serem com pessoas sintonizadas à sua condição.

Tomara que este texto tenha tocado você a mudar algo que não vale a pena para sua vida. Pois cada pequena luz que consegue se amplificar, é um bem importante para os trabalhos que estão sendo realizados nesta dimensão.

Paz e Luz!

NAMASTÊ

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

AH,QUE SAUDADES!

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para crianças brincando em balanços

Ainda bem que existe a saudade,
que nos faz relembrar e até reviver.
Sentimento gostoso, cheio de surpresas,
escondido no fundo de nosso ser.

Ah, que saudades eu tenho!
De ver a mesa cheia de gente.
Rindo estabanadas, tentando alcançar os pratos,
para se fartar da comida gostosa e quente.

Ah, que saudades eu tenho!
Quando o mundo parecia mais leve,
e os amigos e parentes se viam mais,
em momentos que quase nem se descrevem.

Ah, que saudades eu tenho!
Do bom amigo, das boas horas,
onde repartíamos dores e alegrias,
numa noite de vinho e euforias.

Ah, que saudades eu tenho!
Das melodias que apaixonavam,
e daquelas que simplesmente alegravam a vida.
O valor para a música de hoje,
está em rebolar e mostrar sensualidade desmedida.

Ah, que saudades eu tenho!
De correr pelos campos e ruas,
sem nos preocupar com maldades.
O mundo já não é mais o mesmo,
foi tolhida a liberdade!

Ah, que saudades eu tenho!
Dos balanços pendurados nas árvores,
das bolas como o melhor brinquedo.
Exercício para as crianças de hoje,
é apenas mover seu dedo.

Ah, que saudades eu tenho!
Do tempo em que respeitar os mais velhos,
era fator primordial.
Hoje vejo os jovens sem saber o próprio rumo,
mas achando que é o tal.

Ah, que saudades eu tenho!
Quando a experiência era levada a sério,
e a vontade de trabalhar também.
O grande número de pessoas por aí,
deixa alguns como próprio refém.

Ah, que saudades do tempo que não volta mais.
Quem viveu a era da rua, da liberdade, da educação rígida,
sabe bem do que falo nesta poesia.

Mas o mundo tem que seguir, 
com a loucura e desajustes.
Fazendo pessoas cada vez mais enrijecidas nos sentimentos,
nas análises e na observação.
E só aqueles que conseguem parar para pensar,
Encontrarão...!

NAMASTÊ

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

QUANDO SE SABE QUE É MESMO AMOR?

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Imagem relacionada


Quantas e quantas relações numa vida! Quantas confusões sobre nossos verdadeiros sentimentos. Afinal, se não nos sentíssemos tão carentes, amaríamos realmente? Estou me referindo ao amor entre duas pessoas que não sejam da família. Aquele amor que buscamos e fantasiamos como perfeito.

Mas, quando se sabe que é mesmo amor o que sentimos por alguém? Talvez porque ficamos aparvalhados, suspirando pelos quatro cantos e sentindo a necessidade de estar próximo o tempo todo daquela pessoa. Será?

O que a gente ouve e vê sobre o amor parece esdrúxulo. Será que quando nos esquecemos de nós mesmos, vivendo em função de outra pessoa é amor? Fazer tudo que ela gosta, nos anularmos só para "agradar", isso é amor?

E amor combina com relação eternizada? Ou seria o amor aquele sentimento calmo, que apenas curtimos e que se desfaz aos poucos, não deixando mágoas, nem raiva, mas um respeito infinito? Parece que o ser humano ainda não definiu completamente o real significado do amor. Misturamos tudo: possessão, violência, submissão, falta de amor próprio, obrigação, companheirismo e até dominação. Isso é o que vemos por ai com o título de amor!

Temos tanto carma enraizado, tanto passado fixado na alma que, sem uma boa auto-análise vamos aceitando todo tipo de pessoas em nossas vidas, sem ao menos saber exatamente de quem se trata e o que ela realmente é. E nos apaixonamos por um corpo, por olhos, pelo jeitinho, pelo andar. E nos entregamos de corpo e alma para alguém que depois, nos fará sofrer e mudará completamente "seu jeitinho".

Calma, o amor existe! E ele pode até se eternizar, mas com pessoas que sabem amar. Que compreendem e respeitam os limites, que colocam entre si a vida em comum, mas que deixam a vida íntima de cada um ainda existir. É óbvio que o maior selo é o respeito pela pessoa que se dedica a você. As brigas constantes por ciúmes são estopins para desgraças e palavras que jamais serão apagadas. E, seria amor querer mudar alguém que a gente conheceu daquele jeito? A palavra mudar pode ser encarada como uma imposição nas ações da outra pessoa. Quem sabe, o amor seja apenas mostrar um caminho, jeito ou maneira mais adequados para se dar bem na vida em diversos setores. 

O amor é sem dúvida querer o bem, seja estando junto ou libertando a outra pessoa para viver seus sonhos e vida. Quem sabe não seja esta a maneira de descobrirmos que estamos realmente amando alguém? Querer ver esta pessoa em paz, escolhendo seu caminho (que até pode ser o mesmo que o nosso), mas podendo viver plenamente, sem que anulemos as vontades e sonhos desta pessoa.

Os relacionamentos hoje são baseados primeiro em tesão e isso passa com o tempo, por diversos fatores. Se não tiver algo a mais que isso, o quadro é ladeira abaixo. Amamos alguém pelo que ela é na sociedade ou pelo que ela é interiormente? Analisemos agora se sentimos falta da presença daquela pessoa em nossa vida ou se respiramos melhor quando ela está ausente. 

Lembrando que amor não significa necessariamente ter um relacionamento com esta pessoa. Podemos amar e apenas amar.  Que tema complicado e discutível este!  Saberíamos gritar a plenos pulmões que realmente amamos? Que jamais faríamos nada que prejudicasse ou magoasse essa pessoa e que, se não fôssemos escolhidos por ela, apenas a amaríamos de longe, até que um dia esse amor fosse transferido a outro?

Constantemente, vemos pessoas "sufocadas" em relacionamentos que se dizem sólidos. Qual a verdade real na vida delas? Medo de seguirem sozinhas, insegurança no futuro, vergonha perante a sociedade? Triste final destas histórias em que a vida é transformada em clausura para ambos. E o pior, dizem que é em nome do amor.

Finalmente, não podemos definir quem ama mais ou menos, quem realmente ama ou medir o tamanho do amor das pessoas, porque cada um se expressa conforme consegue. O que podemos definir é que não devemos dizer que amamos, destruindo a vida ou exterminando qualquer brilho e alegria da outra pessoa.

Mesmo assim, ainda devemos acreditar no amor. Devemos fazer com que o amor seja sinônimo de carinho e não de violência, de liberdade e não de repressão, de companheirismo e não de egoísmo, de respeito e não de desprezo, de observação e não de desleixo. Quando tudo isso se une entre duas pessoas, talvez a vida lhes mostre a leveza e a verdadeira arte de amar.


NAMASTÊ

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

OPINIÕES

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Imagem relacionada

Tema de discussões, as opiniões são as manifestações de algumas pessoas que podem ser invejosas, travadas, cautelosas, sábias ou medrosas. Precisamos saber distinguir quais as que ouvimos, que podem fazer a diferença em nossas vidas, em todos os sentidos. Porque podem ajudar, tanto quanto afastar sonhos que poderiam ser realizados.

Temos dentro de nós um mecanismo próprio que dispara quando sentimos que alguma coisa não está bem. Chama-se intuição. Alguns tem muita, outros nem se dão conta, pois racionalizam tudo. Acontece que, se percebermos que existem momentos em que nosso peito parece angustiado e não devemos ir ou fazer tal coisa e não fizermos mesmo, talvez escapemos de situações ruins.

Mas, voltando às opiniões e falando de cada uma delas, podemos começar a prestar mais atenção nas que vem por precaução e sabedoria ou das que simplesmente vem de pessoas mal amadas e que nunca conseguem realizar nada.

Escolher com quem andamos é sempre um excelente fator para uma vida melhor. A necessidade de sermos queridos, de fazermos parte de grupos, muitas vezes nos transformam em pessoas que na verdade não queremos ser. E, na solidão, percebemos o quanto dói não impor nossa opinião, custe o que custar. Por exemplo: os jovens, hoje em dia, vivem com um copo de bebida alcoólica nas mãos, porque o grupo bebe e se não bebermos, seremos motivo de chacota ou até excluídos. Mas, e daí? Não seria o único grupo do mundo. Se não nos encaixamos, o bom da vida é que existem grupos de todos os tipos: gangues, esotéricos, libertadores, lutadores, defensores da natureza, da alimentação saudável e assim por diante. Busquemos onde a nossa opinião se encaixe, porque é óbvio, sempre terá alguém pronto a exacerbar julgamentos. E temos que lidar com esses.

As pessoas invejosas e medrosas costumam ser negativas. Quando você conta a elas o que vai fazer, imediatamente vem um " mas você é louco?", sem ao menos cogitar uma assertividade. Claro, elas não tem coragem e por isso tentam bloquear a coragem e a vida dos outros para se sentirem mais à vontade no seu mundo, certas de que estão corretas.

As pessoas travadas não sabem bem o que fazer com a própria vida, não foram estimuladas, são tímidas e sem muitas coisas para contar. Ao pedir uma opinião para elas, podemos esperar por um olhar perdido e um "não sei", faz o que for melhor. Até que esta opinião é interessante, porque joga a bola para nós resolvermos, sem muita informação negativa. Mas, se nos sentimos necessitados de uma opinião, melhor buscar em outras paragens.

Já os que se "acham" sábios, esses podem tanto ter opiniões excelentes, quanto perigosas. E é aí que temos que ouvir e depois analisar nossa intuição. Mesmo sendo sábios, não são perfeitos e podem esconder seus temores, traumas e outros aspectos internos que não demonstram. Apesar de existirem pessoas muito experientes, viajadas, que lêem muito, todos tem dias perfeitos ou desequilibrados. 

Quando estamos em alta, de bem com a vida, na saúde, nos negócios, no amor, parecendo haver um certo equilíbrio em tudo, nossas opiniões até podem ser boas e conscientes. Porque nosso organismo está melhor preparado, estamos com uma visão esclarecedora e animados. Mas se estamos infelizes, com raiva no coração e cheios de medos, o que podemos opinar? Além de enviarmos sentimentos ruins, nossas palavras serão cheias de energia negativa, frustrantes. Que chato é conversarmos com alguém sempre disposto a falar sobre o quão ingrata é a vida!

Então, ao pedirmos uma opinião devemos perceber como está a vida daquela pessoa. E, ao darmos, também. Pois existe muita responsabilidade numa opinião. Podemos estar tirando dela a felicidade, o progresso, o crescimento em todas as áreas (física, espiritual e emocional), mas também podemos estar incentivando-a a realizar, a construir e a correr atrás de seus sonhos.

Devemos ter muito cuidado com opiniões, tanto em dar, quanto em receber. Afinal, sempre existem e existirão pessoas que querem realmente nosso bem, quanto aquelas que se dizem amigas, mas na verdade só querem nos deixar para trás.


NAMASTÊ

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

CHEIRO DA ALMA

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para cheiro da alma

Hoje, ao colocar um perfuminho antes de sair de casa, me deparei com aqueles pensamentos que ora tenho, delirando em meu próprio mundo. Será que minha alma também fica perfumada? Ou será que ela tem seu próprio cheiro?

Analisando as questões, acho que nossa alma deve sim ter um cheiro próprio. Um aroma especial, que identifica a pessoa e por onde sua energia tem habitado. Como não temos a capacidade total de entender muitos processos da extensão da vida, não podemos determinar se o etéreo tem algum perfume. Mas sabemos que ao nos depararmos com espíritos ruins, o cheiro ruim emana no ambiente. O mesmo acontece com espíritos de luz, quando cheiro de violetas, rosas ou outros, purificam o ar de onde eles estão.

Então, nossa alma deve ter um cheiro próprio de acordo com nossos atos e como peregrinamos no infinito de nossas encarnações. Talvez, isso responda as questões de afinidades de alma. Algumas se sentem totalmente à vontade com outras, enquanto certos ambientes e pessoas simplesmente incomodam.

Mas, que cheiro terá a alma? Talvez cheire alfazema para as pessoas que normalmente são serenas, tem aquele espírito calmo e que são difíceis de irritar. Quem sabe algumas cheirem a rosas, vivendo sempre pelo amor, caridosas e apaixonadas tanto pela sua, quanto pela vida dos outros.

E se por acaso a alma cheirar a baunilha, será que é dos sonhadores e dos aconchegantes? Pessoas que ao se abraçar, nunca mais quer sair de perto, trazendo uma paz e calma abundante? Talvez as essências florais, que hoje sei que são tão importantes para nós, conforme orientadas pelo mundo espiritual, tenham essa função. A de ampliar o cheiro de nossa alma, ou de melhorar o cheiro que estamos exalando naquele determinado momento de pânico, temores, decepções e sentimentos pequenos.

Nos filmes de terror, quando maus espíritos estão por perto, fazem questão de exalar cheiro de enxofre. Porque o enxofre é abundante no interior da crosta terrestre e fazem uma ligação com as histórias de que o local do inferno é embaixo da terra. Mas quem gosta de cheiro de enxofre? Talvez tenha algum significado. Alguns se identificam com este odor.

De qualquer forma, são tantos aromas que captamos pelas vias aéreas que inspiram nosso plano mental a reações diversas, que podemos até dizer que somos movidos pelos cheiros. E, com certeza, em nossa alma também se instala alguns odores aos quais nos identificamos, conforme o que somos.

Esta é apenas mais uma das formas de nos conectarmos com nossas percepções e intuições, para sabermos identificar a energia de cada pessoa que encontramos e dos ambientes que frequentamos. É claro que este processo faz parte de um aprendizado de autoconhecimento, interiorização e muita dedicação.

E já que estou nesta cidade chuvosa, onde os cheiros da natureza se intensificam, desejo aos leitores agora aquele delicioso cheiro de chuva na alma. Pois para mim, ele é reconfortante, embala a vida e nos faz ser gratos por tudo.

NAMASTÊ

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

TODA MULHER

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Imagem relacionada

Toda mulher quer apenas aprender a se gostar.
Porque se ela se gostar, vai se respeitar.
E se respeitando, vai aprender a dizer não.
E quando disser não, vai impor limites importantes.
E ao impor esses limites, será valorizada.

Toda mulher precisa aprender o quanto é forte.
Porque se souber de sua força, fará o que pode.
E podendo realizar, sentir-se-á mais segura.
Em segurança, abraçará novos caminhos.
E em suas caminhadas, aprenderá quão é significante.

Toda mulher tem que reeducar sua mente.
Quando entender que a mente guarda sua vida,
e que sua vida pode ser reformulada segundo sua vontade.
Poderá mudar padrões, trabalhar seus medos e
deixar para trás tudo que hoje a transforma em vítima.

Toda mulher tem que entender que seu corpo é um templo.
E um templo precisa ser guardado, ter restrições.
Somente quem contempla com veracidade, respeito e amor este templo,
pode tocar, pode dele fazer-se presente.
E quem for contemplado, terá benefícios divinos,
pois uma mulher é a essência do desconhecido.

Toda mulher precisa parar de se culpar por não ser perfeita.
E quem para de se culpar, começa a mostrar seus melhores dons.
E dons são pessoais, únicos e sempre apreciados por especialistas.
E especialistas são aqueles que irão amar de verdade esta mulher.
E, sendo verdadeiramente amada, essa mulher existirá por completo.

Toda mulher deve aprender de uma vez por todas que é única.
E que não vai ser igual a do cartaz, a líder de torcida ou a da capa de revista.
Mesmo porque, elas são fantasias, na realidade não são assim.
E, se aprender que é única, terá nas mãos o melhor tesouro.
E o tesouro só encontrará aquela que lutar pelo seu caminho e sua vida,
sabendo desenterrar de dentro de si o poder feminino que toda MULHER tem.

NAMASTÊ