Google+ Followers

Total de visualizações de página

Pesquisar este blog

Coração Aberto

Quando decidi escrever me senti uma borboleta saindo do casulo. E junto com ela saíram os sentimentos e os pensamentos que muitas vezes não conseguimos transmitir. Descobri que ser poeta é opinar sem medo, escrever é desvincular-se de segredos e expressar-se é viver intensamente.

JosiLuA

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

OPINIÕES

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Imagem relacionada

Tema de discussões, as opiniões são as manifestações de algumas pessoas que podem ser invejosas, travadas, cautelosas, sábias ou medrosas. Precisamos saber distinguir quais as que ouvimos, que podem fazer a diferença em nossas vidas, em todos os sentidos. Porque podem ajudar, tanto quanto afastar sonhos que poderiam ser realizados.

Temos dentro de nós um mecanismo próprio que dispara quando sentimos que alguma coisa não está bem. Chama-se intuição. Alguns tem muita, outros nem se dão conta, pois racionalizam tudo. Acontece que, se percebermos que existem momentos em que nosso peito parece angustiado e não devemos ir ou fazer tal coisa e não fizermos mesmo, talvez escapemos de situações ruins.

Mas, voltando às opiniões e falando de cada uma delas, podemos começar a prestar mais atenção nas que vem por precaução e sabedoria ou das que simplesmente vem de pessoas mal amadas e que nunca conseguem realizar nada.

Escolher com quem andamos é sempre um excelente fator para uma vida melhor. A necessidade de sermos queridos, de fazermos parte de grupos, muitas vezes nos transformam em pessoas que na verdade não queremos ser. E, na solidão, percebemos o quanto dói não impor nossa opinião, custe o que custar. Por exemplo: os jovens, hoje em dia, vivem com um copo de bebida alcoólica nas mãos, porque o grupo bebe e se não bebermos, seremos motivo de chacota ou até excluídos. Mas, e daí? Não seria o único grupo do mundo. Se não nos encaixamos, o bom da vida é que existem grupos de todos os tipos: gangues, esotéricos, libertadores, lutadores, defensores da natureza, da alimentação saudável e assim por diante. Busquemos onde a nossa opinião se encaixe, porque é óbvio, sempre terá alguém pronto a exacerbar julgamentos. E temos que lidar com esses.

As pessoas invejosas e medrosas costumar ser negativas. Quando você conta a elas o que vai fazer, imediatamente vem um " mas você é louco?", sem ao menos cogitar numa assertividade. Claro, elas não tem coragem e por isso tentam bloquear a coragem e a vida dos outros para se sentirem mais à vontade no seu mundo, certas de que estão corretas.

As pessoas travadas não sabem bem o que fazer com a própria vida, não foram estimuladas, são tímidas e sem muitas coisas para contar. Ao pedir uma opinião para elas, podemos esperar por um olhar perdido e um "não sei", faz o que for melhor. Até que esta opinião é interessante, porque joga a bola para nós resolvermos, sem muita informação negativa. Mas, se nos sentimos necessitados de uma opinião, melhor buscar em outras paragens.

Já os que se "acham" sábios, esses podem tanto ter opiniões excelentes, quanto perigosas. E é aí que temos que ouvir e depois analisar nossa intuição. Mesmo sendo sábios, não são perfeitos e podem esconder seus temores, traumas e outros aspectos internos que não demonstram. Apesar de existirem pessoas muito experientes, viajadas, que lêem muito, todos tem dias perfeitos ou desequilibrados. 

Quando estamos em alta, de bem com a vida, na saúde, nos negócios, no amor, parecendo haver um certo equilíbrio em tudo, nossas opiniões até podem ser boas e conscientes. Porque nosso organismo está melhor preparado, estamos com uma visão esclarecedora e animados. Mas se estamos infelizes, com raiva no coração e cheios de medos, o que podemos opinar? Além de enviarmos sentimentos ruins, nossas palavras serão cheias de energia negativa, frustrantes. Que chato é conversarmos com alguém sempre disposto a falar sobre o quão ingrata é a vida!

Então, ao pedirmos uma opinião devemos perceber como está a vida daquela pessoa. E, ao darmos, também. Pois existe muita responsabilidade numa opinião. Podemos estar tirando dela a felicidade, o progresso, o crescimento em todas as áreas (física, espiritual e emocional), mas também podemos estar incentivando-a a realizar, a construir e a correr atrás de seus sonhos.

Devemos ter muito cuidado com opiniões, tanto em dar, quanto em receber. Afinal, sempre existem e existirão pessoas que querem realmente nosso bem, quanto aquelas que se dizem amigas, mas na verdade só querem nos deixar para trás.


NAMASTÊ

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

CHEIRO DA ALMA

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para cheiro da alma

Hoje, ao colocar um perfuminho antes de sair de casa, me deparei com aqueles pensamentos que ora tenho, delirando em meu próprio mundo. Será que minha alma também fica perfumada? Ou será que ela tem seu próprio cheiro?

Analisando as questões, acho que nossa alma deve sim ter um cheiro próprio. Um aroma especial, que identifica a pessoa e por onde sua energia tem habitado. Como não temos a capacidade total de entender muitos processos da extensão da vida, não podemos determinar se o etéreo tem algum perfume. Mas sabemos que ao nos depararmos com espíritos ruins, o cheiro ruim emana no ambiente. O mesmo acontece com espíritos de luz, quando cheiro de violetas, rosas ou outros, purificam o ar de onde eles estão.

Então, nossa alma deve ter um cheiro próprio de acordo com nossos atos e como peregrinamos no infinito de nossas encarnações. Talvez, isso responda as questões de afinidades de alma. Algumas se sentem totalmente à vontade com outras, enquanto certos ambientes e pessoas simplesmente incomodam.

Mas, que cheiro terá a alma? Talvez cheire alfazema para as pessoas que normalmente são serenas, tem aquele espírito calmo e que são difíceis de irritar. Quem sabe algumas cheirem a rosas, vivendo sempre pelo amor, caridosas e apaixonadas tanto pela sua, quanto pela vida dos outros.

E se por acaso a alma cheirar a baunilha, será que é dos sonhadores e dos aconchegantes? Pessoas que ao se abraçar, nunca mais quer sair de perto, trazendo uma paz e calma abundante? Talvez as essências florais, que hoje sei que são tão importantes para nós, conforme orientadas pelo mundo espiritual, tenham essa função. A de ampliar o cheiro de nossa alma, ou de melhorar o cheiro que estamos exalando naquele determinado momento de pânico, temores, decepções e sentimentos pequenos.

Nos filmes de terror, quando maus espíritos estão por perto, fazem questão de exalar cheiro de enxofre. Porque o enxofre é abundante no interior da crosta terrestre e fazem uma ligação com as histórias de que o local do inferno é embaixo da terra. Mas quem gosta de cheiro de enxofre? Talvez tenha algum significado. Alguns se identificam com este odor.

De qualquer forma, são tantos aromas que captamos pelas vias aéreas que inspiram nosso plano mental a reações diversas, que podemos até dizer que somos movidos pelos cheiros. E, com certeza, em nossa alma também se instala alguns odores aos quais nos identificamos, conforme o que somos.

Esta é apenas mais uma das formas de nos conectarmos com nossas percepções e intuições, para sabermos identificar a energia de cada pessoa que encontramos e dos ambientes que frequentamos. É claro que este processo faz parte de um aprendizado de autoconhecimento, interiorização e muita dedicação.

E já que estou nesta cidade chuvosa, onde os cheiros da natureza se intensificam, desejo aos leitores agora aquele delicioso cheiro de chuva na alma. Pois para mim, ele é reconfortante, embala a vida e nos faz ser gratos por tudo.

NAMASTÊ

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

TODA MULHER

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Imagem relacionada

Toda mulher quer apenas aprender a se gostar.
Porque se ela se gostar, vai se respeitar.
E se respeitando, vai aprender a dizer não.
E quando disser não, vai impor limites importantes.
E ao impor esses limites, será valorizada.

Toda mulher precisa aprender o quanto é forte.
Porque se souber de sua força, fará o que pode.
E podendo realizar, sentir-se-á mais segura.
Em segurança, abraçará novos caminhos.
E em suas caminhadas, aprenderá quão é significante.

Toda mulher tem que reeducar sua mente.
Quando entender que a mente guarda sua vida,
e que sua vida pode ser reformulada segundo sua vontade.
Poderá mudar padrões, trabalhar seus medos e
deixar para trás tudo que hoje a transforma em vítima.

Toda mulher tem que entender que seu corpo é um templo.
E um templo precisa ser guardado, ter restrições.
Somente quem contempla com veracidade, respeito e amor este templo,
pode tocar, pode dele fazer-se presente.
E quem for contemplado, terá benefícios divinos,
pois uma mulher é a essência do desconhecido.

Toda mulher precisa parar de se culpar por não ser perfeita.
E quem para de se culpar, começa a mostrar seus melhores dons.
E dons são pessoais, únicos e sempre apreciados por especialistas.
E especialistas são aqueles que irão amar de verdade esta mulher.
E, sendo verdadeiramente amada, essa mulher existirá por completo.

Toda mulher deve aprender de uma vez por todas que é única.
E que não vai ser igual a do cartaz, a líder de torcida ou a da capa de revista.
Mesmo porque, elas são fantasias, na realidade não são assim.
E, se aprender que é única, terá nas mãos o melhor tesouro.
E o tesouro só encontrará aquela que lutar pelo seu caminho e sua vida,
sabendo desenterrar de dentro de si o poder feminino que toda MULHER tem.

NAMASTÊ

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

ENCANTADORA ÁRVORE

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

















Há uma árvore em meu caminho...
Não é uma árvore qualquer. 
É frondosa, imensa mesmo, com seus galhos largos e folhas perenes.
Vejo-a todos os dias e tanto a observo que resolvi escrever sobre ela.

Acho que ela também me observa...
Gostaria de poder tocá-la, abraçá-la, mas ela se esconde atrás do muro de uma casa.
Talvez poucos a vejam em sua realidade e totalidade.
Mas algo me chama a atenção nela. 
Será a energia ou simplesmente a beleza excêntrica?

Converso com ela, sim, converso. Pois paro no ponto de ônibus em frente à ela.
E ali fico mentalizando nossas conversas.
Pergunto se ela se sente só, se é uma árvore de bruxa.
Ouço algumas afirmativas e minha vontade é tê-la nos braços.
Ela me chama, mas não posso cruzar o limite imposto.

Quisera que ela estive em um lugar mais amplo, menos urbano.
Ela inspira tristeza e solidão.
Parece sufocada, constrangida com tanta fuligem ao seu redor.
Merecia um lugar romântico, ao lado de um riacho cristalino.
Mas ela nasceu ali, por obra do destino ou de alguém que um dia quis ter sombra.

Não sei seu nome, vou tentar descobrir.
Eu também até hoje não disse o meu, vou me apresentar.
Mas espero nunca vê-la morrer pelas mãos de alguém que queira colocar em seu lugar cimento.
Ela se esparrama por sobre o muro, aconchegando do sol os transeuntes que nem agradecem.
Eu a louvo, eu sou muito grata a ela existir!

As plantas são seres vivos, possuem como nós, energia vital.
Sentem, só não se locomovem pelas ruas. 
Mas se infiltram na mãe Terra e alimentam-se da força telúrica.
Todos os dias, ao chegar naquele local, gosto da conexão que temos.
E cultivo mais e mais essa força, observando seu balançar com o vento.

Minha encantadora árvore ainda vive e viverá (se Deus quiser) por muito tempo.
Talvez mais que eu mesma. Talvez mais alguém a ame tanto quanto eu.
Essa é a vantagem em se caminhar. 
Do caminhar solitário que nos faz enxergar a vida ao nosso redor.
Falar dessa árvore me enche de ternura.

Se você é como eu, encantada pela natureza, comece a observá-la mais.
Conecte-se, vibre, energize, converse com ela.
Com o tempo, poderá ser chamado de louco.
Mas louco é quem passa pela vida, sem deixar que a vida passe por nós!

NAMATÊ

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

NOSSAS DESCULPAS

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para NOSSAS DESCULPAS


Antes de mais nada quero desejar a todos os leitores um ano feliz. E isto significa entendimentos, equilíbrio e transformação interior.

Em minhas meditações, algumas vezes recebo informações tão claras que acredito firmemente nelas. Uma dessas informações vieram no dia 01.01, quando fui informada pelo plano espiritual que este ano é da cor amarela e da criatividade. Criatividade em saber corrigir, moldar, colar, enfim ajustar as coisas de modo a não se perder oportunidades e não deixar coisas "quase" prontas a serem esquecidas ou abandonadas.  Não me importei muito em verificar se uma coisa combina com a outra. Temos mania de racionalizar tudo, tentando desmistificar as informações.  Apenas aceitei. É interessante tentarmos absorver em nós o que isto significa para a nossa vida.

Estou escrevendo sobre isso, porque me dei conta de quantas vezes informei pessoas de assuntos que a espiritualidade me ajudou a ajudá-las, mas as desculpas que ouvi em descréditos e falta de fé foram muitas.

Devo dizer que somos canais encarnados dos seres espirituais, para auxílio no plano terreno. Mas ainda o livre arbítrio é o fator preponderante no desenvolvimento e crescimento espiritual de cada um. Quando alguém vem se queixar de algo para nós, a função é abrirmos os braços e acolher tal pessoa. Tentamos auxiliá-la com a ajuda dos guias espirituais, que informam certas tarefas e maneiras para que o paciente tenha amenizado suas queixas. Mas a cura, a verdadeira cura não se faz se o ser não entender que precisa de mudanças em sua maneira de pensar e agir.

Então, ontem veio a intuição para falar sobre as nossas diversas formas de desculpas que encontramos para não melhorarmos. Na verdade, elas são fontes de estagnação e obstrução de fortalecimento energético, tanto do corpo físico, como dos outros corpos. E quais são essas desculpas?

São as famosas " não tenho tempo", "não acredito", " eu sei de mim ", "não tenho dinheiro", " estou com preguiça", etc. Damos desculpas para nós mesmos o tempo todo para não sairmos do mesmo lugar, para termos do que nos queixar, para sermos vítimas e outras coisas mais. Isto tudo tem a ver com nosso interior, com orgulhos e medos. 

No início de cada ano, fazemos promessas a nós mesmos que, aos poucos, vão sendo deixadas de lado por falta de ânimo, preguiça e desleixo. Nossas desculpas vão nos afundando em amarguras e acabam em sintomas de estresse e a famosa depressão. É óbvio que é doença, mas doença da alma! Quantos ainda não se deram conta que carregamos tudo no corpo mental e etérico e que vai se manifestando no físico? Somos energia, recebemos energia constantemente do universo através de nossos chakras e, quando estes estão desalinhados, fracos, nossa energia vital desfalece. Surgem as doenças, pois nossa aura protetora começa a abrir fendas que deixam energias negativas tomarem conta de nós. 

Que tal se você que  está lendo este texto tiver hoje mesmo um "insight" e iniciar uma mudança extraordinária na própria vida? Talvez precise eliminar as desculpas e se esforçar para sair de casa, para ter novos projetos, novas amizades, novos estudos, realizar aquela viagem, aquela limpeza, cuidar do corpo, deixar as drogas, buscar ajuda e outras tantas coisas que pode fazer e está protelando com "desculpas"?

O tempo não pára para ninguém e quanto antes ajudar a si mesmo, mesmo que os resultados não sejam exatamente o esperado, tenha a certeza que deu um grande passo para sua própria vida. Sabemos que muitos estão encarnados e são totalmente sem qualquer noção de espiritualidade e realidade da vida. Mas aqui está um texto que pode alertar para que haja bom senso e comece um novo despertar.

Feliz Ano

NAMASTÊ

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

SENTINDO VOCÊ

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)


Imagem relacionada

Com a chegada do natal, o coração fica mais emotivo. A gente pensa em tantas e tantas coisas, se emociona com músicas, com o sorriso das crianças e dos idosos, com as luzes rútilas e os enfeites coloridos. O passo parece mais lento, mas nos sentimos cansados, como se toda a carga de um ano fosse despejada de uma vez só em nosso mental.

Começamos a repensar cada passo, cada atitude e gestos que tivemos com as pessoas, em nossa profissão e com a família. Cada um tem uma história para guardar ou para tentar esquecer. Cada um teve surpresas inesperadas, choros desmedidos, tristezas sufocadas, adeus a quem não gostaríamos de perder. Mas também tivemos momentos emocionantes, novidades marcantes, conhecimentos, boas atitudes e abraços que foram importantes.

E o momento para alguns, pode ser de desprezo, insignificante ou sem sentido algum. Mas isso não fará a mínima diferença na energia que a maior parcela da humanidade sente nesta época. Fala-se em comércio e consumismo. Acho que faz parte de um pacote. Porém, embutido nisso tudo está algo muito mais profundo e belo que é o sentimento de amor, de compaixão e de união. Isso vem de nossas raízes, de nossos antepassados. Colorir a vida, iluminar caminhos, cantarolar melodias natalinas e abraçar, com certeza nos deixa exalar do coração algo mais puro e humano. Não tem a ver com o que se festeja em si e a briga de estar ou não na bíblia, de ser ou não a data que Jesus realmente nasceu. Entendam: tem a ver com sentimentos, doação, encontros que não se faz durante todo um ano. É a união!

Muitos, como eu, terão na noite de natal um abraço imaginário. Um longo abraço que, de olhos fechados, podemos sentir o cheiro e o toque da pessoa que não mais está presente em corpo físico. Alguém que queríamos poder ver novamente, mas que agora só podemos sentir com o mais puro envolvimento. Alguém que nos ensinou como enxergar a real manifestação do natal. E que bom ter tido alguém assim em nossas vidas! 

Não sabemos como é a jornada depois que deixamos para trás a carne, mas a energia, o espírito devem fazer caminhadas pela ondas vibracionais do universo. Estou sentindo você, meu velho! Sei que você, como milhões de outros seres energéticos devem estar visitando seus familiares, ou pelo menos se conectando através dos nossos corações. Muitos se foram para outros planos e, os que aqui ficaram, não os esqueceram, podem ter certeza. Apenas estamos dando um tempo. E talvez seja por isso que festejamos algumas datas. Para que essa ligação se intensifique, possa ser sentida, lembrada e nunca encerrada. 

Meu velho, estou sentindo você! Não sei explicar, mas sei que está ao nosso redor. Tanto que tive a impressão nítida de tua presença ontem. E isto me fez feliz. E me ajudará a compreender tua ausência física neste ano, sabendo que não deixou de estar conosco. 

Que todos possamos sentir quem amamos e que não estará presente no físico. Que o natal também seja isso: conexão, oração e gratidão. E que na noite deste e de outros natais, saibamos exatamente como transmitir amor e gratidão por tudo que aprendemos de bom, pela sabedoria antiga e pela continuidade da vida.

FELIZ NATAL

Namastê



quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

TUDO MUDA

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para TUDO MUDA


Não há dúvidas de que a vida tem muitos caminhos, surpresas, desvios. Mas, certas fases são acometidas de particularidades que fatalmente mudam tudo.

Tudo muda ao entrarmos para o colégio.
Responsabilidades começam a ser impostas, precisamos aprender a nos vestir, a comer sozinhos, a concorrer em filas, enfim a marcar nosso lugar no mundo.

Tudo muda quando nos tornamos adolescentes.
Os hormônios estão a mil. Podemos tudo e queremos impor respeito aos outros, achando que não precisamos respeitar. Mudanças no corpo nos fazem ficar com raiva de nós e escolhemos formas de nos esconder, seja através de roupas, de escolhas, de drogas. Talvez seja a fase em que realmente impomos nossos desejos, sem nos preocuparmos com a opinião dos outros.

Tudo muda quando nos casamos.
Achamos que tudo será eterno e que conhecemos o parceiro. E muitos se sentem presos para o resto de suas vidas, porque simplesmente não sabem quebrar regras ou não as querem quebrar. Escolhemos o melhor para nós e nem sempre fazemos boas escolhas. Mudamos nossa maneira de ser para nos encaixarmos numa vida a dois e sermos companheiros. Muitas vezes começamos a comer e a beber mais, frequentamos lugares que nem gostamos, tudo para sermos parceiros de vida. E depois, não sabemos por que não nos sentimos felizes. Deixamos nossa própria vida para dar lugar à uma vida comunitária. Alguns não sabem viver sozinhos e a saída está no casamento. Formar uma família parece ser uma regra para a vida.

Tudo muda quando temos filhos.
Alguns tem medo de encarar esta fase, talvez por egoísmo, talvez por preguiça. O fato é que tudo muda. A felicidade de ter um filho é inexplicável. Claro, vamos ter mais trabalho, mais preocupações, menos dinheiro. Mas esta é a mudança mais libertadora que existe. Faz com que realmente sintamos o amor incondicional e o valor de se dividir ou até de abrir mão. Isto não é para todos, apenas quem realmente assume esta fase.

Tudo muda quando nos separamos de alguém.
Sim, acostumados em ter alguém que participe e dê opinião, que nos abrace e console, que nos afague e enxugue nossas lágrimas, a separação é algo que muda nosso interior. Abala as estruturas. Alguns não conseguem lidar de forma racional e acham que o mundo está contra eles. Assumem riscos e prejudicam pessoas, deduzindo que irão se sentir mais feliz por "dar o troco". As respostas para nossa felicidade estão dentro de nós e não nos outros. Mas aquele pequeno vazio onde existia alguém, muda tudo e precisamos elaborar novos planos.

Tudo muda quando alguém muito próximo morre.
Só quem sentiu de perto a morte de alguém muito amado, muito próximo, pode dizer que tudo muda. Esse vazio nunca mais será preenchido. É um buraco negro em diversas situações que aparecerão em nossas vidas. Faltam os risos, as palavras, as frases costumeiras, o cheiro, o carinho e o toque. Tudo muda em relação ao sentimento que tínhamos, pois não conseguimos mais doar, tocar, sentir. Apenas a lembrança agora faz parte de uma vida totalmente nova, sem aquela pessoa. 

Tudo muda quando envelhecemos.
Não adianta elixires de longa vida, plásticas e retoques. Não adiantam pílulas de virilidade. Quem envelhece, envelhece e tudo muda. Não dá para querer ter a cabeça de um jovem ou frequentar os lugares que eles frequentam. Já não se consegue ouvir música tão alto, nem dançar a noite toda. Tenha a dignidade de dar espaço, de fazer o que pode e de parar de se torturar por não ser mais o chamariz que jorra água para todo lado. Respeite seu tempo e seu corpo. Sua pele vai ficar flácida, seu metabolismo vai te entregar. Apenas aceite as coisas no tempo certo e seja feliz.

Tudo muda quando mudamos de casa, de cidade, de visual.
A rotina nos faz aprisionar sonhos e acomodar energia. Tudo muda quando enfrentamos novos desafios, novas paragens. Sair, buscar, mudar, espairecer faz parte de uma vida proveitosa. Estar cansado, pode ser apenas estar com mais bagagens do que se faz necessário para uma vida feliz. Tudo muda se você recomeçar em algum novo emprego, um outro relacionamento, numa nova casa ou até numa nova profissão. Encontrar novas formas de viver é estimulante. Pecamos por não tentar, deixar o tempo passar e morrer frustrados.

Tudo muda quando conseguimos falar, gritar e opinar.
Pode ser que melhore, pode ser que piore alguma situação. Mas tudo mudará, nem que seja para perder pessoas, cargos, condições. Se algo está incomodando e você conseguir se livrar disso de alguma forma, pode vir a sentir medo por agir. Mas, talvez seja exatamente o medo que o esteja impedindo de se libertar e buscar novos rumos. Tudo muda quando decidimos agir a favor de nosso próprio bem.

Tudo muda quando descobrimos que temos pouco tempo.
Talvez esta seja apenas uma maneira de ver a vida quando descobrimos uma doença terminal. Mas todos nós temos pouco tempo. Depende da forma como encaramos nossas vidas. Fizemos, construímos, agimos, amamos, batalhamos, criamos, libertamos? Tantos verbos para serem conjugados em nossas vidas e, quando nos vemos encurralados, queremos encontrar o tempo para conjugá-los todos juntos e de uma só vez. Tudo muda dentro de nós quando nos vemos sem saída. Nossos sentimentos são abalados e a mistura de tudo invade nosso ser, apenas buscando entender.

Tudo muda quando finalmente a vida deixa de existir.
E, como tudo e todos que aqui estão, tudo mudará ao sairmos de cena. Nosso jeito, nosso corpo não ocupará mais espaço, não terá mais brilho. Nossas coisas, que tínhamos tanto ciúmes, que guardamos a sete chaves, que não quisemos repartir, ficará para os outros. Nossa ganância, orgulho e soberba só ficarão como lembranças ruins. E tudo muda quando nos vamos, porque ou falarão que sempre fomos bons ou apenas dirão "graças a Deus se foi desta para melhor". 

Então, mude! Mude o que neste momento te incomoda, te faz sofrer, te deixa irritado e não te faz feliz. Mas não queira mudar a vida de ninguém, pois cada um faz o que acha ser o correto para uma vida ser feliz e digna ou, ao contrário, para destruir sua própria existência. 

Tudo muda quando você começa a pensar... e age!

NAMASTÊ

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

O DIA CINZA

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para O DIA CINZA

Qual seria a cor da tua vida? Pare agora e pense qual é a cor que você descreve sua vida neste momento. Vivemos uma vida de aquarela, sim. Cada dia parece ter uma cor, mas a cinza é a que recebe mais críticas, antes ainda do preto.

Sempre ouço alguém dizer: - Não gosto de dias cinzas! E até a intitularam a cor da depressão, talvez porque não inspire tanto como o azul celeste ou o amarelo sol. Mas, como tudo na vida, as idéias são minuciosamente embutidas em nossos cérebros e acreditamos que aquilo nos faz mal, engorda, nos entristece.

Então, como podemos ser felizes até mesmo em dias cinzas? Primeiramente temos que querer, pois estimulando a mente de desejos bons, a química do corpo age diferentemente de quando nos entregamos nos maus sentimentos.

Depois, podemos começar a reparar em tudo de maravilhoso que pode acontecer num dia cinza, ao invés de criticarmos tudo que nele acontece. Eu, particularmente amo os dias chuvosos em que podemos caminhar e respirar um ar mais puro, sem suor e queimaduras solares. 

Acho que nós, verdadeiros Curitibanos , estamos acostumados com dias cinzas. E, nem por isso, somos um povo infeliz. Ao contrário, acredito que estamos prontos a encarar sol e chuva, claridade e sombra. Minha Curitiba é lugar de gente forte, que encara sua vida e problemas, seja lá como se apresentar o tempo.

Mas ainda continuo a ouvir a reclamação dos dias cinzas. Para que ele seja mais simpático, que tal dar valor a este dia e suas diversas oportunidades oferecidas para que tenhamos paz, alegria e satisfação pela vida? Sermos gratos pelas nuvens, pela chuva, pela felicidade dos pássaros cantando mesmo com as penas encharcadas? 

E que tal lembrar como o dia cinza nos inspira a um bom filme no cinema ou mesmo na comodidade do sofá da sala, com aquela gostosa xícara de chocolate quente e um balde de pipoca? Essas coisas não combinam muito com dias muito claros.

Dias cinzas aconchegam o abraço, forram o estômago com sopinhas quentes e a gente pode colocar aquele sobretudo lindo, guardado sem muito uso. Dias cinzas são frescos, a natureza se torna tão verde e a terra tão marrom. O cinza não se importa em deixar que as outras cores tomem posse, e consagra junto com elas a força do arco-íris.

No verão, os dias cinzas nos fazem respirar e conseguir sair do marasmo do calor. Existem lugares pelo mundo que talvez nem saibam o que é ter um dia cinza, meio sinistro e ao mesmo tempo encantador. Para algumas coisas talvez seja chato, mas para outras - e são essas que devemos ter em mente - pode ser incrivelmente bom.

A questão é que, para termos uma vida mais feliz, sermos gratos por cada dia e o que ele nos oferece é a melhor das atitudes a se tomar. Acordar agradecendo a manhã, seja ela como se apresentar pode modificar muitas coisas num dia. Ou pode modificar o mais importante: nós mesmos!

Depende de nós como deixar que as coisas nos influenciem para o bem ou para o mal. E não há força mais poderosa que a da positividade.

NAMASTÊ


terça-feira, 5 de dezembro de 2017

INDIFERENÇA

Autoria: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para não faz diferença

Eu não vou responder à sua pergunta,
nem vou comentar sobre seu novo visual.
Não acredito em nenhuma religião,
e para mim tanto faz se gosta ou não.

O que é a indiferença, afinal?
Uma maneira de ser agressivo, alheio,
ou seria a inveja enrustida em nós?

Algumas vezes somos apenas desatentos,
não damos importância a alguns fatores que os outros dão.
Outras vezes, aprendemos a desapegar de coisas banais.
Não é questão de indiferença, apenas não valorizamos algo que para o outro é importante.

Infelizmente, neste pacote vem a incompreensão, a dúvida e até os rótulos.
Como explicar que nós, simplesmente, não nos importamos?
Será correto fingir que apreciamos, implicando em mentiras ou a naturalidade seria mais correta?

O fato é que as pessoas criam expectativas quando estão felizes com algo.
Querem que o mundo aprove o novo em suas vidas.
E, quando há essa energia que envolve a todos, surge a calma em nossa alma,
como se passássemos num teste, pois muitas vezes tememos mudar, realizar e até falar.

A indiferença pode ser frustrante, pode causar reações variadas.
Quando a sentimos, milhões de perguntas surgem em nossas mentes.
Se não temos equilíbrio, os sentimentos começam a brotar e acabamos com raivas, desconfianças  e até anulamos alguém de nossas vidas.

Mas, quantas e quantas vezes fomos indiferentes com as pessoas e os sentimentos delas?
Queremos atenção, porém deixamos de enaltecer, apreciar e torcer por outra pessoa.
E lembrar que cada um de nós gosta de um abraço, de um elogio, também faz a diferença entre amizades e relacionamentos.

O pior da indiferença é quando ela afeta o modo de vida de todos, prejudicando a sociedade, o bem estar e a sobrevida no planeta.

A realidade é que tanto sofremos com a indiferença, quanto somos indiferentes. Talvez por distração, por ignorância, por maldade, ou para machucar alguém. Esse sentimento faz parte de nós, do nosso humor, do nosso momento.

Então, talvez o melhor é não nos importarmos muito com a reação alheia e aproveitarmos o máximo de nosso tempo de empolgação, sendo felizes. Pois a felicidade, essa energia boa, ajuda em diversos processos mentais e vitais. Afoga rancor e mau humor.

Deixemos que a indiferença seja algo que o próprio indiferente tenha que lidar. Não o culpemos pela sua desatenção, modo de ser ou inveja. Afinal, nem todos são iguais.


NAMASTÊ





sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

PARE

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para PARE AGORA SUA VIDA

Pare tudo, olhe para trás!
Veja o que faltou realizar, o que não conseguiu, no que errou ou realmente acertou.
Talvez não deu tempo,
talvez faltou o dinheiro necessário ou
talvez apenas teu esforço não foi tão intenso.

Pare agora, preveja o futuro!
Teus sonhos continuam em pauta?
Talvez ache que não consegue chegar em tempo,
ou talvez pense que não é tão forte assim.
Podemos mudar o caminho, talvez criar atalhos ou
simplesmente sair da trilha que até agora não nos levou a lugar algum.

Pare neste minuto, olhe ao seu redor.
O que vê além de você, de suas coisas e de seu ego?
Opa! Talvez consiga ver que tem pessoas amorosas,
que tem gente que arregaça as mangas e te ajuda a pensar, a fazer, a ir em frente.
Veja o aqui e o agora, pare de se lamentar, de cobrir com panos quentes.

Pare um pouco essa confusão mental que te assola
e que não te deixa tomar as decisões que realmente gostaria de tomar.
Mais um ano está acabando e você ainda não decidiu?
Pare de agir como bandeira no mastro que apenas se move quando tem vento.

Pare de ser chato, de ser hipócrita, de ser mesquinho.
Esse mundo é tão intenso, tão grande, tão lindo!
Aproveite a vida, as pessoas, as oportunidades e 
não deixe que os sentimentos ruins tomem conta de você.

Pare de ter medo, de não fazer o que tem vontade,
porque seus pensamentos são seu algoz.
Pare de achar que a vida te boicota, 
que justo com você isso não podia acontecer. 
Deus te olha e pergunta: "Por que não com você?"

Pare de dizer não para si mesmo e depois viver arrependido.
Pare de dizer tantos sins e depois ficar com raiva de si mesmo.
Pare de ficar calado, quando tem voz para gritar.
Pare de gritar a toda hora, talvez seja melhor ouvir um pouco.

Pare e veja seu passado, seu futuro.
O que pode mudar, o que pode deixar, 
o que não fará falta e pode deixar ir...

Só pare, nem que seja por um minuto, por um momento.
Pare e olhe ao redor, o sol, o vento, as flores, os animais.
Pare e olhe você em frente ao espelho,
ali tem alguém que viveu, que tem história, que tem vida.
Questione-se, ame-se e não se deixe desanimar, nem desacreditar de si.

Cada um é especial, faz parte de um grande círculo chamado Terra.
Cada um que veio, tem direitos, tem deveres. 
Escolha os melhores, escolha o bem comum.

Pare agora até de ler este texto e simplesmente sinta,
sinta seu coração bater, coloque suas mãos sobre ele.
Sinta seus olhos piscarem, sua respiração fluir no corpo.
Sinta sua pele, sinta sua energia vital.

Pare um pouco e descubra que apesar de tudo,
você é especial e pode sempre melhorar, encontrar, amar, ser feliz...!

NAMASTÊ





quinta-feira, 30 de novembro de 2017

ARRISQUE

Autora: Josianne L. Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para ARRISQUE

Dê mais um passo, grite se quiser,
coma mais uma fatia de bolo, 
faça um corte diferente no cabelo,
e daí, se por acaso parecer um tolo?

Saia da mesmice, inovação faz bem,
a vida nos pede mais intensidade!
É bom olhar para trás e ver diversas fases,
saber que nos arriscamos em qualquer idade.

Já reparou como nos tornamos mecânicos,
seguindo sempre as regras e modismos do mundo?
Arrisque-se, afinal é sua vida no jogo,
pelo menos uma vez libere o sentimento profundo!

Não tem com quem viajar ou fazer a caminhada?
Gosta de dançar e não encontra um par?
Que tal experimentar o caminho solitário
ou abrir os braços e simplesmente girar?

Arrisque só um pouquinho, quebre a rotina!
Onde estará aquele sonho guardado?
Vai passar pela vida sem ao menos ter tentado,
deixa ela ter significado!

Arrisque o beijo, talvez tenha o retorno esperado,
arrisque a sorte, sem nunca ter ganhado.
Arrisque o abraço naquela pessoa antipática,
quem sabe quebra o gelo e a torne menos apática!

Arrisque pintar uma tela, moldar o barro,
arrisque escrever o que vai dentro da alma.
E daí se os outros não curtirem,
o importante é fazer seus instintos fluírem!

Arrisque pintar a casa na cor que sempre sonhou,
mas que a opinião dos outros é contrária.
Quem mora nela é você,
não se contente com migalha.

Arrisque amar, arrisque cantar,
arrisque tocar, mas arrisque.
Vivemos entre o sim e o não, entre a paz e a guerra,
tentar ser feliz e ser nós mesmos,
faz parte da vida plena na Terra.

NAMASTÊ

domingo, 26 de novembro de 2017

MUITAS PESSOAS, DIVERSAS ENERGIAS

Autora: Josianne L. Amend (JosiLuA)

Não adianta, não tem como mudar. Nem devemos, pois é justamente isso que faz a vida ser excitante.

As diversas formas e modelos de pessoas e suas variadas energias, dão vida a todos os nossos sentimentos. Quando as energias coincidem, ótimo!  Gostamos, apreciamos,  seguimos. Mas quando estão em outra sintonia, evitamos,  denegrimos, falamos mal.

Somos propensos a mudanças,  quando trabalhamos orgulho, soberba e medos. Normalmente,  nossas relações vão de encontro a energia que emanamos naquele momento. Por isso, uma hora podemos querer a companhia de alguém que nos inspire paz, noutra a loucura. Porém,  o mais correto é definirmos qual realmente é nossa energia, pois assim, em nosso caminho, encontraremos aquilo com o que queremos nos identificar.

Fato é que sempre encontramos o que buscamos, conforme o que se passa com nossa energia. Depois não poderemos reclamar. Atraímos o que emanamos.

Num mesmo grupo de pessoas, podem haver diversos tipos de energias. Às vezes, um grupo pode ter a mesma meta, finalidade ou vontade, mas as energias não empatizam. Resultado: invejas, ciúmes,  arrogâncias, antipatias. Alguém seria culpado? Não,  apenas há uma falta de sintonia entre as pessoas, que não estão num mesmo momento. Será um grupo infeliz e ruim, até que seja naturalmente remanejado.

Por outro lado, há grupos em que a harmonia é tão intensa, que é quase impossível desatar os laços criados. Sim, nestes casos, cada um pode ter sua opinião,  mas todos ouvem e se respeitam sem querer impor de qualquer jeito sua vontade. Pessoas energeticamente unidas.

Achar nosso nicho num mundo tão egóico é a questão. Pensamos acertar, até que alguém desestabilize nossa energia,  sem aceitar nossas diferenças.

Os que caminham sozinhos serão pessoas difíceis, ou apenas buscam o conhecimento tentando manter o equilíbrio de suas energias?

E os que não conseguem viver sem alguém do seu lado são pessoas perdidas ou simplesmente mutáveis a todo tipo de energia?

Seja o que pensamos, como agimos ou que tipo energético e pessoal formos, a questão é sentirmo-nos realmente bem e feliz, onde e com quem convivermos e estarmos. Tudo além disso é loucura, pois nossas vidas dependem do que alimentamos no espírito.


NAMASTE

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

AS SENSAÇÕES

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Imagem relacionada


É simplesmente inexplicável,
é realmente mágica!
Quando vem a sensação de paz,
mexe com toda estrutura biológica!

Como manter-se quieto,
sem parecer maluco?
Liberar a energia num descompasso, 
é na alegria que eu te cutuco!

Às vezes vem a intuição,
que revira a cabeça de idéias e medos.
Faço, não faço, vou, não vou,
parece que somos meros brinquedos.

No êxtase não me vejo neste mundo,
incorporo outras dimensões,
a mistura de sentimentos é tão intensa,
e me deleito nas paixões!

Quando tem frio, queria me aconchegar em ti.
No calor, preciso de espaço.
Das sensações que invadem o corpo,
o que sinto mesmo é o abraço!

Sentir nosso corpo, sentir nossa vida,
observar o que o corpo nos fala.
Não importar-se com sua fragilidade,
põe em risco nossa felicidade!

NAMASTÊ

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

PENSAMENTOS NEGATIVOS

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Imagem relacionada

Quantos de nós podem dizer que controlam seus pensamentos? E quantos de nós podem afirmar que durante o dia, ao lembrar de alguém, pensam nos defeitos ou nas coisas que afetaram suas amizades, ao invés de enviar luz e paz a estas pessoas?

Parece que não conseguimos viver com os outros, sem estarmos fazendo algum comentário maldoso a respeito de alguém. O assunto flui melhor quando se arruma um "cristo" para comentar. Infelizmente, os grupos de pessoas tem mania de ampliar este tipo de energia. E a pessoa em pauta, lamentavelmente acaba por receber grãos e grãos de negatividade, sem saber responder por que está se sentindo pesada, cansada e sem ânimo algum.

Sabendo que o pensamento é uma forma de energia, somos todos responsáveis pelo que emanamos mundo afora. Deveríamos estar constantemente nos vigiando sobre o que o cérebro faz. Para isso, a meditação é uma das melhores maneiras de acalmar essa mente tão malévola e abrir canais para receber do universo paz e assistência.

A oração também é uma ótima forma de afastarmos tais pensamentos e energias, pois evoca a luz e a espiritualidade, atuando em chakras importantes como o cardíaco, o frontal e o plexo solar. Alinhados, eles nos dão sustentação para uma vida mais amorosa e equilibrada.

Pensar é um ato mecânico, mas pode ser manipulado. Podemos enviar ao nosso cérebro lembranças boas, visualizar coisas lindas e inspiradoras e dizer a nós mesmos que precisamos desafogar nossos pensamentos dos rios de lama. É óbvio que alguns sentimentos como a raiva, o ódio, a indignação, podem nos fazer pensar somente em vinganças e outras coisas ruins. Afinal, somos de carne e osso, matéria ainda grossa.

Mas podemos melhorar a nós mesmos e o que sentimos durante nossa vida, pensando melhor. Fazendo vibrar amor, paciência e tranquilidade no ambiente familiar, profissional e ao nosso redor. Muitas vezes estamos com uma energia boa, cheios de alegria e encontramos alguém disposto a falar mal de outra pessoa. Já repararam no que isto acarreta? Livrar-se destes comentários e desta pessoa parece um bom remédio para continuarmos bem.

Quando estivermos obcecados por pensamentos ruins, devemos respirar profundamente e visualizar uma linda luz à nossa frente vindo em nossa direção. Devemos nos iluminar e desviar tais pensamentos para as belezas da vida e do mundo, buscar em nossos arquivos momentos felizes com alguém, enfim tentar de todas as formas desviar os pensamentos para outras paragens.

Querer ser mau e arcar com os problemas que essa energia possa vir a causar, tanto a nós, quanto aos outros, é ter responsabilidade sobre tudo que ocorrer ao nosso redor. Emanar boas energias significa afastar o que pode nos afetar vindo do mundo e dos pensamentos de outras pessoas.

Enfim, o livre arbítrio é fato. Se perdemos nosso tempo quando estamos reunidos para falar mal de alguém ou se apenas somos negativos quanto aos pensamentos, não estaremos abertos a aproveitar o mais belo da vida que é termos alegria e paz em nossos corações. 

Por isso, meu recado para este texto é que você seja o vigia dos seus pensamentos e abomine estar junto de pessoas que a única conversa é falar da vida de outra pessoa. Comece percebendo o dia de hoje e quantos comentários e pensamentos maldosos encontra em seu caminho. Recicle sua vida. Inicie um ciclo de melhoria nas próprias considerações e mexericos. E perceba que realmente seu mundo muda.

NAMASTÊ

terça-feira, 21 de novembro de 2017

MILAGRES

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para milagres


Eu não sei no que você acredita, mas eu acredito que a vida é um grande mistério ainda para nós. Muitas vezes fico a pensar sobre a razão de tudo, sobre o destino das pessoas, sobre o por que de uns e de outros não. Temos muitas respostas vindas da fé e religiões, mas mesmo assim ninguém tem absoluta certeza de nada.

Se sairmos do corpo e imaginarmos que estamos no espaço sideral, como acharíamos a nós mesmos no planeta Terra? Tão pequenos comparados ao universo e tão cheios de dúvidas, ganâncias, medos, soberbas. Como seria se pudéssemos separar o amor da raiva? Qual dos sentimentos ganharia mais espaço no planeta?

Nossas vidas são tão frágeis, somos seres cheios de planos, de sonhos e para onde iremos com tudo isso? Faz parte da proposta de nossas vidas termos essas vontades ou nos tornamos desafiadores e guerreiros por conta da nossa dimensão? Perguntas sem respostas, mas que talvez também façam parte da busca. 

De qualquer forma, vivemos pedindo por uma vida melhor, mesmo que a nossa seja maravilhosa perante outras. Nossa visão de mundo é num ângulo de cento e oitenta graus apenas. Vemos à frente e no máximo o que está ao nosso lado. Muito poucos se dignam a olhar para trás e enxergar toda a extensão de suas vidas. Porque estamos ligados uns aos outros, já que vivemos presos a uma única esfera.

Quando pedimos que um milagre seja feito, talvez não nos damos conta de todas as pessoas e situações que passam nas nossas vidas e que, de uma ou outra forma, contribuem para tal milagre. E o que são realmente os milagres?

Milagres são apenas coisas que não esperamos ou não estamos acostumados a ver e sentir no cotidiano de nossas vidas. Mas que por uma ou outra razão acabam surgindo em momentos inesperados e que podemos chamar também de "momentos propícios".

Mas aonde estou querendo chegar afinal com este texto? Estou querendo abrir os olhos de todos vocês que leem meus textos, para que observem que milagres estão constantemente acontecendo em nossas vidas. Podem ser pequenos ou de grande extensão, mas acontecem o tempo todo. Se somos dignos ou não de receber, não sei. O que posso lhes dizer é que se olharmos melhor, o milagre começa em nós. E depois, a cada dia que temos ajuda, que alguém nos mostra amor, que alguém se lembra de nós, que nos deixamos enlaçar pela corrente de amor e caridade, somos parte do milagre da vida. 

Foi um milagre você se curar quando tantos lhe disseram que não tinha cura? Foi um milagre você sair ileso do mais terrível acidente? Foi um milagre alguém sair do coma, depois de não se ter mais esperanças? Foi um milagre você encontrar alguém que te puxou do fundo do poço? 

Temos que entender de uma vez por todas que nosso corpo físico não é eterno, mas que talvez a alma seja. E essa "capa" que usamos deteriora nesta dimensão pesada em que nos encontramos. Formol, embalsamento? Porque queremos tanto ficar apegados ao corpo físico e à dimensão cansativa? Precisamos tanto acreditar que não foi em vão, que temos mais o que fazer, que queremos ser eternos e lembrados, sem ao menos saber realmente o que nos espera no desencarne.

Milagres são as transformações que cada um de nós consegue ter para melhorar a si mesmo de forma a ser, cada vez mais, um ser iluminado. Milagres são pessoas boas e predispostas na bondade durante toda a vida. Milagres são os seres que passam em nossos caminhos todos os dias, seja para nos ofertar um simples sorriso no momento de solidão, seja para pagar uma conta na hora da fome. Milagres são as energias unidas que tem o poder de manipular os pensamentos e transformá-los em desejos realizados. Milagres são pessoas que, mesmo numa hora de raiva, conseguem empurrá-la para o lado e abrir caminho para auxiliar alguém que está sofrendo.

Milagres não são apenas aparições espirituais, são visões físicas. Milagres são as lágrimas arrancadas de alguém que há muito tinha deixado seu coração petrificado pelo sofrimento, pelo orgulho ou pela maldade.

Milagre é cada dia vivido, seja ele bom ou ruim, mas que alimentou de alguma forma a esperança em continuar. Milagre é o esforço, é o abraço, é a atenção que damos para os que amamos. Pois perdemos muito tempo de nossas vidas com bobagens, sem conversar, sem ouvir, sem amar. Depois, reclamamos que precisamos só de mais um tempinho com o doente. 

Milagres estão ao nosso redor, nas coisas, nas pessoas, na vida em si. Mas o maior dos milagres ainda habita o lugar que transforma qualquer vida num verdadeiro milagre: nosso próprio coração.

Namastê 

terça-feira, 14 de novembro de 2017

O QUE É O AMOR PARA VOCÊ?

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para o que é o amor


Esses dias me peguei pensando sobre o amor e comecei a analisar tudo que passei na vida e  sobre o que vejo ao meu redor. E estou certa de que a frase "eu te amo" virou algo fácil de sair da boca, mas sem o real significado e energia que envolve.

Todos ficam esperando ouvir esta frase de alguém e, quando ouvem, não dão o real valor, talvez porque venha como um chavão e não como verdadeiro sentimento. Porque o amor emociona, ele faz chorar e até dói no peito. Quando se olha alguém nos olhos e temos a sensação de que aquela pessoa faz parte de nós de maneira tranquila e absurdamente inexplicável, parece que amamos de verdade.

Tenho presenciado frases soltas e sem nenhuma emoção sobre o amor. Parece que as pessoas estão sendo obrigadas a amar. O amor é sublime, é fácil, é tranquilo. As expectativas que colocamos sobre este sentimento o fazem decantar do coração ao ego. Se não formos amados como queremos, então não somos amados.

Quando conseguimos sentir o amor de verdade, se é que isto é possível neste mundo, parece que não há prisão, não há cobrança, não há confusão em nossas cabeças. Será que o amor por outra pessoa significa que ela estará obrigatoriamente ligada a nós por toda a vida? 

Como alguém pode dizer que ama e faz sofrer? Em que plano mental o amor que sentimos deve estar classificado? Como loucura, como sanidade ou ambos?

Você já se deparou com esta pergunta: o que é o amor para mim? Será que você sabe amar? Ou a única coisa que sabe é cobrar das pessoas atenção e carinho. Talvez o amor seja algo tão fluídico que nossos corpos ainda não tenham a percepção verdadeira para sustentar tal sentimento.

Obviamente, muitas coisas envolvem amar e ser amado. A vida de cada um é um livro de história cheio de suspense, dramas e terror. Mas o fato é que as pessoas estão confundindo o amor com outros diversos sentimentos como admiração, carência e até medo. Se apegam na oportunidade para não ficarem sós no mundo e acham que estão amando. Ou talvez, queiram acreditar e fazer os outros acreditarem nisso.

Fato é que, como humanos, parecemos despreparados para o verdadeiro amor. Sim, existem diversas formas de amor e uma das mais sublimes é a de termos a responsabilidade de uma vida que nasceu de nós. E, mesmo esta, parece já não ser tão intensa para alguns.

Por que será que odiamos alguém, em algum momento e, do nada, podemos amá-lo intensamente? Sabemos que isto acontece quando a raiva surge, mas se algo acontece de inesperado para aquela pessoa, somos os primeiros a correr para salvá-la. Isto seria amor, medo de perder e termos que arcar com nossa própria consciência ou simplesmente um ato mecânico?

Estamos chegando ao final de mais um ano em nossas vidas e neste planeta. E quando olhamos para trás devemos ver mais atos de amor do que de tristeza, raiva, brigas e estupidez. Se isto acontece poderemos ter orgulho de nossas vidas. Porque amar nos faz melhor, no sentido de que nosso coração é fortalecido por uma energia do bem. Mas, como saber se amamos ou se "nos" amamos e queremos toda a atenção do mundo voltada para nós?

Amor seria doação total, subjulgar-se e entregar a própria vida em prol de outra pessoa ou de causas comuns? A dificuldade em se "desenhar" o amor, talvez esteja na forma com que cada um o sente e descreve. Mas é fato que muitos estão enganados e enganando quando abrem suas bocas para dizer eu te amo. Às vezes é preferível só deixar-se sentir o amor pela vida, pelas pessoas, pela estrada à sua frente.

A vida toda somos ensinados que devemos amar, mas ninguém nos ensina que esse amor não precisa ter volta. Apenas ser enviado e sentido, pois quanto mais amor for doado, mais o mundo se enche dessa energia. Somos seres carentes de amor e não sabemos amar se não tiver retorno de alguma forma, seja através do respeito, seja através de atitudes ou de palavras. Somos frágeis demais!

Finalmente, termino este texto de hoje inspirada a aprender mais sobre o amor que recebo das pessoas e tentar fortalecer meu espírito através do amor universal. Colocar expectativa nos outros, esperando que cada um dê o que talvez não tenha é, de alguma forma, uma maneira rude e egoísta de querer que todos sejam o que não podem ou conseguem ser como espírito único e aprendiz.

Afinal, a escala de evolução está dentro de cada um de nós, guardada a séculos e séculos numa energia armazenada em algum lugar, onde algum dia poderemos acessar, responder e sentir a verdadeira essência do amor.

Namastê

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

SUBIDA

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para A SUBIDA ESPIRITUAL


Sabe aquela descida, onde o freio parece falho,
onde o vento balança o galho,
que não sabemos onde vai parar,
nem percebemos o tempo passar...?

Ela tem fim, ela acaba no momento oportuno,
quando pensamos que nada mais nos resta.
Ela tem fim, seja na lama ou na cama,
seja no barro ou em algo bizarro.

E tudo que nos resta é subir e a subida é viciante.
O problema é o vício, que acaba com a ternura,
de quem não sabe ganhar ou receber a sorte.
Nada pior que perder o mais sagrado em nós,
transferindo o sentimento do coração para o ego.

Mas essa subida pode ser cansativa ou leve,
depende de como se encara, se respira e se observa.
Uns alcançam a chegada quase sem vida,
outros, com a tática certa, a fazem destemida.

Estamos todos no topo ou no poço.
É o momento da vida em ondas contínuas.
Todo aprendizado no caminho é perfeito,
se abrimos a mente e ouvimos o som do universo,
no ritmo certo e sem preconceito.

A subida pode ser apenas o que se sonha ou espera.
Pode ser a hora certa que nos tira do sufoco.
Mas pode ser o inesperado momento de nos tornarmos apenas um esboço,
e voltarmos...

NAMASTÊ

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

O CORAÇÃO SE ACALMA

Autora: Josianne L.Amend (JosiLuA)

Resultado de imagem para coração se acalma



O cheiro do mar, a brisa quente e plácida,
o barulho da cachoeira e os respingos dela em mim.
Passo a passo percebo paz em minh'alma
e o coração se acalma.

Caminhar na mata, ouvir multi sons,
perceber a folha amarela cair em ritmo circular.
O raio de sol entre as árvores ilumina a palma
e, o coração se acalma.

O entra e sai da minha consciência,
me afasta de um mundo negro e insensato.
Quero tanto a paz, quero tanto amar,
mas me sinto no anonimato.

Esfarela-se pouco a pouco meu coração,
já não tem mais o brilho de outrora.
Mas a natureza sábia e encantadora,
trabalha em mim e, o coração se acalma.

Tanto espaço para ser feliz, 
e tudo se resume em quatro paredes.
Quero afastar sentimentos lúgrubres,
espairecer pensamentos em redes.

Quem realmente sou e o que faço aqui?
Fecho os olhos, mentalizo o nada e amorteço.
Não há muito a se preocupar, só viver.
Alguém em meu ouvido sussurra: isto é só o começo!


NAMASTÊ